NOSSAS REDES

BRASIL

Desmatamento na Amazônia quase dobra até agosto em relação a 2018

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O desmatamento na Amazônia brasileira praticamente dobrou entre janeiro e agosto, totalizando 6.404,4 km², frente aos 3.336,7 km² no mesmo período de 2018 (+91,9%), segundo dados oficiais provisórios divulgados em meio à polêmica internacional envolvendo a preservação da maior floresta tropical do planeta. Apenas em agosto, 1.700,8 km² foram desmatados, menos do que em julho (quando quadruplicou), porém mais do triplo do que em agosto de 2018 (526,5 km²), de acordo com o sistema Deter de alertas de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O desmatamento no Brasil se mantinha nos níveis dos últimos anos, porém disparou nos últimos quatro meses: 738,2 km² em maio (+34,1%), 936,3 km² en junho (+91,7%) e 2.255,4 km² em julho (+278%), e, agora, 1.700,8 km² em agosto (+91,90%). Especialistas avaliam que, este ano, o desmatamento poderia chegar, pela primeira vez desde 2008, a 10.000 km². Segundo eles, a escalada se explica pela pressão de madeireiros e criadores de gado estimulados pelo apoio do presidente Jair Bolsonaro à abertura de reservas indígenas e áreas protegidas para estas atividades e a mineração.

A polêmica aumentou com a multiplicação das queimadas, com 97.972 focos de incêndio em todo o Brasil de janeiro até este sábado, uma alta de 53% em relação ao mesmo período de 2018, 51,4%% deles na região amazônica. Segundo especialistas, deve haver mais focos na região amazônica em setembro, uma vez que “o pico do desmatamento é em julho e o do fogo, em setembro”, aponta a diretora de Ciência do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Ane Alencar. “Que bom que tenha havido menos desmatamento em agosto, mas é preocupante, porque há três vezes mais do que no mesmo período do ano passado.” O Deter se baseia em dados colhidos por um sistema de alertas sobre o período agosto-julho, que, em seguida, é apurado por outro sistema, chamado Prodes, com o qual são elaborados os relatórios anuais de desmatamento.

FONTE: ESTADÃO

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Vídeo mostra afogamento de homem em rio do interior do Acre

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

No interior do Acre, um homem morreu afogado neste final de semana, durante pescaria no rio que banha o município, segundo vídeos e informações que circulam em grupos de Whatsapp.

No vídeo, gravado por uma das pessoas que estavam à beira do barranco, o jovem pescador atravessa “à nado” o rio bastante caudaloso e remansoso até a outra margem. Em seguida, durante a natação de retorno é pego por um forte remanso e não consegue concluir a travessia.

As pessoas que estavam presentes no momento do fato, nada fizeram para salvar o rapaz. Mais notícias a qualquer momento. 

Veja os vídeos:

 

 

 

Continue lendo

ACRE

Namorado de estudante que transmitiu suicídio ao vivo em 2017 tira a própria vida em Rio Branco

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Em julho de 2017, a cidade de Rio Branco se viu perplexa com o caso da jovem estudante Bruna Andressa Borges, de 19 anos, que transmitiu seu suicídio ao vivo em uma rede social. A comoção foi ainda maior quando o pai e a mãe da jovem em um ato de extremo desespero também cometeram suicídio alguns dias depois.

Mais de dois anos após os tristes episódios, Thiago da Silva, de 20 anos, que era namorado de Bruna, foi encontrado sem vida na casa onde morava no bairro das Placas, na capital acreana. Todos os indícios apontam para um suicídio. A polícia não deu mais informações sobre o caso.

Continue lendo

+30 mil seguidores

TOP MAIS LIDAS

Advogados Online