NOSSAS REDES

CORONAVÍRUS

Disneylândia de Xangai reabre com a magia do distanciamento social

The Wall Street Journal, via Acre.com.br

PUBLICADO

em

É provável que o manual da empresa na China seja replicado à medida que reabrir outros resorts nas próximas semanas.

Os turistas que usam máscaras visitaram a Disneylândia de Xangai quando o parque abriu seus portões pela primeira vez desde janeiro. Algumas atrações permaneceram fechadas e não houve desfiles ou encontros com personagens familiares. Foto: Aly Song / Reuters.

Capa: Os visitantes da Shanghai Disneyland praticavam o distanciamento social enquanto assistiam a apresentações no Castelo Enchanted. Storybook. FOTO: TREFOR MOSS / THE WALL STREET JOURNAL.

Xangai – A Disneylândia de Xangai recebeu os visitantes pela primeira vez desde janeiro , tornando-se um dos pontos turísticos de mais alto nível a reabrir à medida que a China reinicia partes de sua economia que foram fechadas pelo coronavírus .

Se a reabertura de segunda-feira era algo a acontecer, o reino dos parques temáticos da Walt Disney Co. DIS -1,67% provavelmente recuperará sua magia lentamente. O número de visitantes foi limitado, algumas atrações permaneceram fechadas e o dia não apresentava nenhuma das marcas registradas pelos parques da Disney: desfiles, fogos de artifício e meet-and-greets com personagens familiares.

Embora as autoridades autorizem a Shanghai Disneyland a reabrir com capacidade de 30%, ou cerca de 24.000 pessoas por dia, o parque temático funcionaria inicialmente “muito abaixo desse nível”, disse o presidente-executivo da Disney, Bob Chapek, em uma teleconferência de lucros no início deste mês. Em vez disso, a Disney tem suas “rodas de treinamento” à medida que a empresa implementa novos procedimentos de distanciamento social, disse Chapek.

O manual de Xangai provavelmente será replicado quando a Disney reabrir seus outros resorts nas próximas semanas. Seus parques nos EUA estão fechados desde março .

lucro operacional da empresa caiu 37% nos três meses findos em 28 de março e a Disney disse que a pandemia custou US $ 1,4 bilhão, com a divisão de parques respondendo por US $ 1 bilhão.

O resort de Xangai foi inaugurado em 2016 a um custo de desenvolvimento de US $ 5,5 bilhões. A Disney detém uma participação de 43% no empreendimento; a participação majoritária é detida pelo governo local.

Enquanto as novas medidas de distanciamento social deram aos visitantes de segunda-feira mais confiança para aproveitar o dia, eles também criaram uma atmosfera estranhamente tranquila, com funcionários superando os visitantes em algumas atrações pela manhã.

Os visitantes da Shanghai Disneyland praticavam o distanciamento social enquanto assistiam a apresentações no Castelo Enchanted Storybook. FOTO: TREFOR MOSS / THE WALL STREET JOURNAL.

Sob o novo sistema, os visitantes devem usar uma máscara facial, verificar suas temperaturas e apresentar um código QR emitido pelo governo mostrando seu histórico recente de viagens. No horário de abertura, as pessoas em filas curtas nos portões de entrada geralmente movimentados eram lembradas pelos atendentes a ficarem a uma distância segura de outros convidados.

Nos restaurantes do resort, as placas em metade das mesas as declaravam proibidas de impedir a multidão. E nas apresentações no Castelo Encantado do Livro de Histórias – com os Sete Anões de Branca de Neve, Elsa de “Frozen” e outros favoritos dos fãs – os espectadores eram instruídos a ficar em pequenos quadrados amarelos, a salvo de outros visitantes. Um pequeno exército de funcionários observava atentamente para garantir que todos cumprissem.

O sistema de endereços públicos do parque instou os hóspedes a manter uma boa higiene e respeitar o espaço pessoal de outras pessoas.

Os visitantes não pareciam se importar com as restrições. Alguns disseram que os preferiam às longas filas e às multidões que são típicas do parque.

O fato de a Disneyland estar de volta aos negócios era o que importava para superfãs como Jayme Shimamura, do Havaí, e Discha Poppy, da Indonésia, que se mudaram para Cingapura em 2016 em 2016, em parte porque o parque estava se abrindo aqui.

“Eu sou uma aberração da Disney”, disse Poppy, 28 anos, com orelhas de rato e uma saia Minnie Mouse com uma bolsa combinando enquanto passeava por Treasure Cove. Como alguém que visita o resort em média uma vez por semana, Poppy disse que estava desesperada para voltar no dia da reabertura.

Os superfãs da Disney Discha Poppy, à esquerda, e Jayme Shimamura comemoram a reabertura da Shanghai Disneyland na segunda-feira. FOTO: TREFOR MOSS / THE WALL STREET JOURNAL.

“Estávamos realmente procurando os códigos QR” necessários para garantir um dos ingressos de segunda-feira, disse ela, acrescentando que estava feliz por seu sonho de infância de ser um visitante regular da Disney finalmente poder retomar.

Winnie Zhu e sua família visitaram a Disneylândia todos os sábados antes do fechamento recente e também estavam determinados a retornar na primeira oportunidade, mesmo passando a noite em um dos hotéis do resort, apesar de serem residentes em Xangai.

“Ela perdeu tanto aqui”, disse Zhu, referindo-se à filha de três anos, que usava uma roupa azul-clara de Alice no País das Maravilhas enquanto esguichava bolhas de uma pistola de sabão em forma de Duffy, o Urso da Disney. . “Ela continuou dizendo que queria ir ao resort da Disney novamente e conhecer Donald Duck.”

Os funcionários do parque, vestidos como personagens da Disney, acenaram para os visitantes de uma ponte elevada durante uma cerimônia de reabertura, mas abstiveram-se de suas habituais interações cara a cara.

Em outro sinal positivo para a Disney, as autoridades de Xangai baixaram o nível de alerta da cidade pela segunda vez no sábado, abrindo caminho para a reabertura de cinemas. A pandemia anterior obrigou a empresa a adiar o lançamento global de seu remake de Mulan, de US $ 200 milhões em ação ao vivo, estrelado pela atriz chinesa Liu Yifei.

Escreva para Trefor Moss em Trefor.Moss@wsj.com

ACRE

Casos de Covid-19 ultrapassam os 20 mil e doença faz 539 vítimas fatais no Acre

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Duas mortes em Assis Brasil foram registradas no boletim desta segunda-feira (3). Foram 373 novos casos de contaminação nas últimas 24 horas.

CAPA: Casos de Covid-19 ultrapassam os 20 mil e doença faz 539 vítimas fatais no Acre — Foto: Asscom/PMRB.

O número de infectados pelo coronavírus no Acre chegou a 20.339, sendo 373 casos a mais do que no domingo (2), quando eram 19.966. O boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) registrou ainda mais duas mortes pela doença, chegando a 539 pessoas mortas por conta da pandemia.

As duas mortes foram em Assis Brasil.

Há ainda 941 amostras em análise pelo Laboratório Charles Mérieux e pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre, o Lacen-AC. O número de pessoas que tiveram alta da doença é de 14.370, ou seja 71% do total.

O estado está em contaminação comunitária desde o dia 9 de abril, com uma taxa de 2.306 casos para cada 100 mil habitantes e a de mortalidade é de 61,6 para o mesmo grupo.

Nesta segunda, a taxa de ocupação é de 41%, uma vez que dos 90 leitos de UTI específicos para casos graves de pacientes com Covid-19, 37 estão ocupados. Os leitos de UTI estão concentrados em Rio Branco, com 70 vagas, e Cruzeiro do Sul, com 20.

Mortes por cidades

Cidades com óbitosÓbitos totaisNovos registros
Acrelândia70
Assis Brasil82
Brasileia110
Bujari50
Capixaba70
Cruzeiro do Sul530
Epitaciolândia100
Feijó90
Jordão10
Mâncio Lima70
Marechal Thaumaturgo10
Plácido de Castro80
Porto Acre120
Porto Walter10
Rio Branco3540
Rodrigues Alves60
Santa Rosa do Purus20
Sena Madureira90
Tarauacá110
Xapuri60
Senador Guiomard90
Manoel Urbano20
Total5392

Mortes

As vítimas da Covid-19 confirmadas neste domingo (2) são dois homens, com 71 e 86 anos.

  • Assis Brasil

O primeiro registro é de um homem de 86 anos. Ele morreu no dia 27 de julho no Hospital Raimundo Chaar, onde estava internado desde o dia 8 de julho.

A segunda morte, também de um morador de Assis Brasil, é de um homem de 71 anos que morreu nesta segunda-feira, 3 de agosto. Ele estava internado no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) desde o dia 24 de julho.

Números

Das 539 mortes, 364 apresentavam algum tipo de comorbidade, segundo a Saúde. Já 175 deles não tinham outras doenças. Do total de mortos, 324 eram homens e 215 mulheres. Do total de vítimas, 371 tinham acima de 60 anos.

Até esta segunda, o Acre já fez 48.941 exames, dos quais 20.339 foram confirmados e mais 941 amostras seguem em análise. Outros 27.661 foram descartados.

Maiores taxas de contaminação a cada 10 mil habitantes:

  • Assis Brasil – 458
  • Brasileia- 317
  • Bujari – 317
  • Cruzeiro do Sul – 314
  • Santa Rosa- 286
  • Porto Walter – 283

Casos de Covid-19 por cidades

CidadesTotalCasos novos
Acrelândia28710
Assis Brasil34012
Brasileia83239
Bujari3250
Capixaba2152
Cruzeiro do Sul2.77944
Epitaciolândia37316
Feijó71616
Jordão762
Mâncio Lima39019
Manoel Urbano19430
Marechal Thaumaturgo2601
Plácido de Castro3622
Porto Acre4315
Porto Walter2315
Rio Branco9.147110
Rodrigues Alves1281
Santa Rosa do Purus1872
Sena Madureira1.0589
Senador Guiomard3608
Tarauacá1.19213
Xapuri45627
Total20.339373

Continue lendo

ACRE

Com mais 11 registros, AC chega a 521 mortes por Covid-19 e número de casos está em 19.573

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Mortes foram registradas em quatro cidades do estado. Foram 207 novos casos nas últimas 24 horas.

O Acre registrou, no boletim desta quinta-feira (30), mais 11 mortes por Covid-19. Agora já são 521 vítimas fatais da doença em todo o estado. O número de casos também saltou de 19.366 para 19.573, com o aumento de 207 novos casos nas últimas 24 horas.

Das 11 mortes, oito foram em Rio Branco e outras três em Cruzeiro do Sul, Xapuri e Senador Guiomard. Além disso, nove, das 11 vítimas listadas nesta quinta, morreram em junho.

Há ainda 1.254 amostras em análise pelo Laboratório Charles Mérieux e pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre, o Lacen-AC. O número de pessoas curadas da doença é de 14.012, ou seja 72% do total dos casos.

O estado está em contaminação comunitária desde o dia 9 de abril, com uma taxa de 2.219 casos para cada 100 mil habitantes e letalidade de 2,7%.

A taxa de ocupação nos leitos de UTI específicos para pacientes graves de Covid-19 nesta quinta é de 49%. De acordo com o boletim assistencial, o número de vagas foi ampliado para 88 e 43 estão ocupadas. Do total de leitos, 20 se concentram em Cruzeiro do Sul e 68 em Rio Branco.

Mortes por cidades

Cidades com óbitosÓbitos totaisNovos registros
Acrelândia60
Assis Brasil60
Brasileia110
Bujari50
Capixaba70
Cruzeiro do Sul521
Epitaciolândia90
Feijó90
Jordão10
Mâncio Lima70
Marechal Thaumaturgo10
Plácido de Castro80
Porto Acre120
Porto Walter10
Rio Branco3438
Rodrigues Alves50
Santa Rosa do Purus20
Sena Madureira90
Tarauacá100
Xapuri61
Senador Guiomard91
Manoel Urbano20
Total52111

Mortes

Entre as vítimas estão oito homens e três mulheres, com idades entre 49 e 94 anos.

  • Rio Branco

Um idoso de 94 anos, que estava internado no Hospital do Idoso desde o dia 20 de julho e morreu oito dias depois, 28 de julho.

Uma mulher de 78 anos que morreu na UPA do Segundo Distrito no dia 12 de junho, mesmo dia em que deu entrada na unidade.

Um homem de 70 anos. Ele morreu no dia Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC) no dia 16 de junho. Ele deu entrada na unidade no dia 12 daquele mês.

Outro homem de 51 anos. Internado no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) desde o dia 14 de junho, ele morreu no dia 17 do mesmo mês.

Um homem de 49 anos. Ele morreu no dia 18 de junho no Huerb, mesmo dia em que foi internado na unidade.

Um idoso de 80 anos. Ele morreu no Hospital Santa Juliana no dia 21 de junho. Estava internado internado desde o 12 daquele mês.

Um homem de 56 anos, que morreu no Into no dia 20 de junho. Ele deu entrada na unidade no dia 16 daquele mês.

Uma idosa de 63 anos, que morreu no dia 27 de junho no Into. Ela deu entrada da unidade no dia 23 daquele mês.

  • Cruzeiro do Sul

Um homem de 66 anos que morreu em casa em Cruzeiro do Sul. A data da morte foi 15 de julho, mas só foi registrada no boletim desta quinta.

  • Senador Guiomard

Uma mulher de 75 anos. Ela deu entrada no Into no dia 14 de junho e morreu no dia 26 do mesmo mês.

  • Xapuri

Um idoso de 83 anos. Ele deu entrada no Into em 13 de junho e morreu dez dias depois, 23 de junho.

Números

Das 521 mortes, 353 apresentavam algum tipo de comorbidade, segundo a Saúde. Já 168 deles não tinham outras doenças. Do total de mortos, 310 eram homens e 211 mulheres. Do total de vítimas, 359 tinham acima de 60 anos.

Até esta quinta, o Acre já fez 43.333 exames, dos quais 19.573 foram confirmados e mais 14.012 seguem em análise. Outros 26.506 foram descartados.

Maiores taxas de contaminação a cada 10 mil habitantes:

  • Assis Brasil – 426
  • Bujari – 314
  • Cruzeiro do Sul- 308
  • Brasileia – 301
  • Santa Rosa- 280
  • Tarauacá- 276
  • Casos de Covid-19 por cidades

    CidadesTotalCasos novos
    Acrelândia2777
    Assis Brasil3165
    Brasileia79128
    Bujari3224
    Capixaba2050
    Cruzeiro do Sul2.72011
    Epitaciolândia35417
    Feijó6297
    Jordão720
    Mâncio Lima37120
    Manoel Urbano1486
    Marechal Thaumaturgo2582
    Plácido de Castro3550
    Porto Acre4150
    Porto Walter21617
    Rio Branco8.86836
    Rodrigues Alves1261
    Santa Rosa do Purus1831
    Sena Madureira1.01016
    Senador Guiomard3474
    Tarauacá1.17315
    Xapuri41710
    Total19.573207

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Obter empréstimos