NOSSAS REDES

ACRE

Em operação, Ibama detecta envolvimento de índios na extração e venda de madeira ilegal na Ponta do Abunã

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

‘Sem medo de errar, eu diria que 80% dos índios da aldeia daquela região estão envolvidos’, diz Ibama. Operação ocorreu por 30 horas ininterruptas. Máquinas e madeiras foram apreendidas no local.

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), junto com o Exército, fez a segunda fase de uma operação que ocorre em três cidades do Norte, inclusive na terra indígena Caxarari. Foram apreendidos maquinários e 60 m³ de madeira extraída ilegalmente.

Após as apreensões, Carlos Gadelha, superintendente do Ibama no Acre, disse que foi constatado que indígenas participam diretamente da extração e venda de madeira ilegal. Além da madeira, foram apreendidos 7 caminhões e 45 tratores.

As ações ocorreram na região de divisa entre os estados do Acre, Amazonas e Rondônia e se concentraram na ponta do Abunã, em Rondônia, divisa dos estados do Acre e do Amazonas.

“Um detalhe que nos chamou a atenção e deixa um rastro de preocupação muito grande é que há uma forte participação dos índios na extração e comercialização da madeira. Sem medo de errar, eu diria que 80% dos índios da aldeia daquela região estão envolvidos na extração e venda ilegal da madeira”, enfatizou.

Gadelha destacou ainda que serão necessárias outras operações na região para conter o crime ambiental nas terras indígenas. “Porque são terras da união destinadas à comunidade indígena que está sendo vendidas suas madeiras”, finalizou.

Operação

O Ibama e o Exército, em maio deste ano, iniciaram essa operação contra o desmatamento ilegal na Ponta do Abunã. Na ocasião, o Exército colocou explosivos em uma pista clandestina construída em uma área da união que foi grilada. Além disso, novos flagrantes de desmatamentos ilegais foram registrados dentro da terra indígena Caxarari.

Na região, proliferam o desmatamento e a extração ilegal de madeira. Nos últimos dois anos, segundo o Ibama, foram desmatados 50 mil hectares de floresta. O equivalente a 50 mil campos de futebol ou uma área maior que a cidade de Porto Alegre.

Em operação, Ibama detecta envolvimento de índios na extração e venda de madeira ilegal na Ponta do Abunã (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre )

Em operação, Ibama detecta envolvimento de índios na extração e venda de madeira ilegal na Ponta do Abunã (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre). G1Ac.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat