NOSSAS REDES

Cruzeiro do Sul

Faltam médicos: Cruzeiro do Sul, no Acre, estar sem 8 dos 12 médicos

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Em Marechal Thaumaturgo, no Acre, as quatro vagas abertas pela saída dos cubanos não haviam sido preenchidas até a última sexta-feira (14). Isolado em meio à floresta, a pelo menos sete horas de lancha da cidade mais próxima, apenas um médico serve à população da cidade, que tem 14 mil habitantes.

“Minha amiga, a população está abandonada”, diz o secretário de Saúde José Maria da Silva. Um dos quatro médicos aprovados chegou a se apresentar, mas desistiu da vaga no mesmo dia. “É muito longe, isolado. Médico com CRM não vem, não adianta.”

Na gaúcha Santo Angelo, 11 das 15 vagas foram preenchidas. Três deles são cubanos que já haviam ficado no Brasil e fizeram o Revalida. “Tem sido uma experiência muito bonita”, diz o médico Rafael Machado Ramos, 34, que é cubano e fez a prova em 2016.

Ele e a mulher, também médica, começaram a atender há uma semana, substituindo os médicos que regressaram ao país deles. Eles vieram no começo do programa, em 2014. “Fizemos uma escolha de ficar aqui, na liberdade, na democracia. Posso dar entrevista, falar o que eu quiser”, diz Ramos.

Enquanto a situação não volta ao normal, a saúde ainda está em alerta nesses locais. Alguns municípios diminuíram o horário de atendimento nos postos, transferiram pacientes e precisaram fazer rodízio de equipes médicas.

Cruzeiro do Sul, no Acre, sem 8 dos 12 médicos, teve a demanda aumentada nos hospitais.

Segundo o Ministério da Saúde, até as 9h desta quarta-feira (19), 8.411 médicos completaram a inscrição no programa Mais Médicos. Destes, 5.972 compareceram ou iniciaram as atividades nas localidades, o que significa que, mesmo com um prazo maior, 29% dos médicos não se apresentaram nos locais de trabalho.

A Folha ouviu médicos e funcionários de saúde em 17 cidades brasileiras onde mais se abriram vagas de cubanos. São locais, em sua grande maioria, de difícil acesso, sem atrativos para a carreira médica como universidades ou grandes hospitais próximos.

Para alguns gestores, há o temor de que os novatos abandonem o programa em poucos meses. “Eles têm plantão em outros lugares. Disseram que podem desistir se não conseguirem conciliar”, diz o secretário de Saúde do município Brejo da Madre de Deus, José Edson de Souza.

João Valadares , Estelita Hass Carazzai , Júlia Barbon , João Pedro Pitombo e Marcelo Toledo. Folha SP.

ACRE

Governo ignora empresários e parece apoiar cinco militantes do #foraBolsonaro

Bakunin Acriano, o Eremita, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Protesto

Os empresários, com razão, lutam por reabertura e a carreata é uma manifestação legítima e democrática. Claro, a reabertura só pode ser realizada quando os números de internados caírem a ponto de existirem vagas nas UTIs, mas o governo do Estado precisa ajudar, agilizando a abertura do hospital de campanha.

Pacífico

A manifestação foi pacífica, respeitando o distanciamento social e adotando o uso de máscaras, mostrando que os empresários estão preocupados com a pandemia por coronavírus, mas, também, estão preocupados com a economia.

Sem habilidade

Sem respeitar o movimento, o governo do Estado negou o protocolo do documento dos empresários pedindo reabertura de forma gradual. Isso mostra a falta de habilidade de Gladson Cameli em dialogar com a classe que garante a existência do próprio governo por meio do pagamento dos impostos.

Militantes

Cinco pessoas aglomeradas fizeram um protesto contra o pedido feito pelos empresários. Os militantes aproveitaram para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro.

Boicote I

Pior que militantes se acham no direito de anunciar boicote contra os empresários. Acredito que os militantes serão obrigados a mudar de cidade, porque todos empreendedores estão necessitando de retomar as atividades para garantir o pagamento das despesas, dos salários e dos impostos que bancam salários dos servidores e os serviços públicos.

Boicote II

Ao falar em boicote, lembro desse show ao vivo de sábado, essas lives no YouTube que meus netos assistem. Bom, gostei da apresentação promovida pelo governo do Estado, mas é triste que os governistas boicotaram a apresentação, deixando até de apoiar financeiramente o evento e a campanha solidária. O governador Gladson Cameli está sozinho, com apenas poucos apoiadores verdadeiros. Por isso que ele está apoiando a reeleição de Socorro Neri para a prefeitura de Rio Branco?

Sem apoio

Até os deputados, “representantes do povo” pouco se interessaram em apoiar a campanha para arrecadação de recursos para a aquisição de cestas básicas para doação. É triste parecer que existem poucos políticos devotados em ajudar o próximo.

Divulgação

Estava ouvindo a gloriosa rádio Difusora e Aldeia, quando ouvi uma propaganda que deveria falar do combate ao coronavírus, e uma senhora, que seria da zona rural de Brasileia, ocupa a maior parte do tempo elogiando o “maravilhoso” Gladson Cameli. Uma dúvida: é um exagero meu ou as propagandas do governo do Estado sempre colocam Gladson Cameli como personagem central, parecendo um culto à personalidade?

Fascismo

Esses militantes de esquerda, os camaradas, precisam entender que fascismo é um governo totalitário, em que defendem uma presença maior do Estado, unipartidário e que pode ser de esquerda ou de direita. Os extremos se atraem!

Conheça Bakunin Acreano.

E-mail: bakunin.acreano@protonmail.ch

Continue lendo

ACRE

Sicoob Acre realiza desinfecção do ponto de atendimento em Acrelândia

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Como parte das diversas ações integrantes do plano elaborado no combate ao novo coronavírus (Covid-19), a Cooperativa de Créditos e Investimentos do Acre (Sicoob Acre) realizou no fim da última semana a desinfecção do ponto de atendimento em Acrelândia. Mesmo com o sistema de rodízio e a redução dos serviços, o espaço localizado no Centro do município do interior recebe cooperados ligados à instituição e realiza atendimentos seguindo as normas de segurança atuais.
Apesar da adoção de todas as medidas de segurança recomendadas pelas autoridades de saúde, como entrada de somente um cliente por vez e fornecimento de álcool/máscaras para todos, a limpeza do espaço é feita semanalmente para evitar uma possível presença e consequente circulação do vírus no local. Presidente do Sicoob Acre, José Generoso destaca que esta é uma forma de aumentar a segurança contra a doença e proteger a saúde tanto dos funcionários como dos clientes.
“Desde o início da pandemia tomamos várias medidas de contenção para proteger os nossos colaboradores, cooperados e a comunidade em geral que frequenta nossa cooperativa. Dentre as medidas adotadas estão: duas limpezas semanais de desinfeção, home office, redução de carga horária, rodízio de colaborador, férias antecipadas, obrigação do uso de máscaras para todos no interior da cooperativa, álcool gel para todos na entrada da cooperativa e outras”, diz Generoso.
Gerente do ponto de atendimento em Acrelândia, ou P.A 04, Vaneide da Silveira ressalta que a prevenção e o cuidado são fatores primordiais para conter o avanço do coronavírus. “Trabalhamos com um número menor de associados dentro da agência, mas mesmo assim há riscos. Realizamos a sanitização para garantir a saúde de todos. Essas e outras medidas estão sendo tomadas regularmente para que possamos vencer juntos esta pandemia e superarmos esse momento”, fala.
De acordo com o presidente da Cooperativa de Créditos e Investimentos do Acre, todos os demais pontos de atendimento da instituição em Brasileia e Cruzeiro do Sul também passarão por duas desinfecções semanais. Rio Branco foi a primeira cidade a receber o trabalho. As demais medidas citadas por ele já estão em vigor no interior do estado. A empresa contrata para executar o serviço é especializada em assepsia de ambientes com grande circulação de pessoas e também residências.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias