NOSSAS REDES

DENÚNCIA

Familiares do deputado Manoel Moraes são suspeitos de vencer licitação e não entregar os itens licitados

Acjornal, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Filho de deputado “sopra” para o tio empresário, que vende abaixo do preço de fábrica, domina licitação e é suspeito de não entregar produtos.

Um grupo empresarial ligado à família do deputado Manoel Moraes (PSB) deverá se explicar ao Ministério Público sobre uma denúncia de cartel e desvio de recursos públicos. A denúncia foi protocolada por empresários que se sentiram prejudicados no último processo licitatório, que adquiriu produtos alimentícios para a merenda escolar de Rio Branco.

Na foto, Manoel de Jesus Leite SilvaCristian Silva Sales, parentes do deputado estadual Manoel Moraes de Sales (PSB).

O grupo seria formado pelo cunhado do deputado estadual Manoel Moraes (PSB), o filho do parlamentar e mais duas empresas – suspeitos por ofertarem lances menores do que os preços das fábricas.

A denúncia levanta suspeita pela não entrega dos alimentos. A reportagem do Acjornal teve acesso a uma nota de empenho, no valor de mais R$ 2,5 milhões. O grupo suspeito ganhou 56 itens de uma lista de 66 produtos.

O esquema funciona da seguinte forma: o filho do deputado, Cristian Silva Sales, por não estar habilitado a dar lances, orienta o seu tio, Manoel de Jesus Leite Silva, a estabelecer os valores. Uma imagem marcante ilustra essa reportagem, num momento em que Cristian sopra ao ouvido do tio, durante a abertura de envelopes.

Os preços ofertados pela empresa M.M Silva Comércio e Serviços LTDA, que pertence a ele e ganha praticamente todas as ofertas porque os preços são inexeqüíveis pelos concorrentes.

No último certame, por exemplo, ofertou o valor de R$ 2,20 por um pacote de 200 gramas de biscoito. Esse mesmo produto é vendido na fábrica Miragina Indústria e Comércio pelo preço de R$ 2,24. O mesmo fato ocorreu com um pacote de charque bovino de 500 gramas.

A empresa ganhou para entregar a R$ 12,49, enquanto a fábrica Plácido de Castro Norte Sul Mineiro oferece o mesmíssimo produto pelo valor de R$ 15,90.

O mais interessante dessa história surreal é que os fabricantes também participaram de mesmo processo licitatório e, obviamente, perderam. “Existe uma lei que obrigada o ente público a comprar os produtos das indústrias instaladas aqui. Esse esquema criminoso é tão ousado que não respeita nem isso”, declarou um dos denunciantes. Eles asseguram que irão entrar na justiça para impedir a homologação do certame.

As parceiras do conluio

Também fazem parte do suposto esquema as empresas T. Leite Silva-ME, de Tiago Leite, com sede na Rua João Pessoa, N° 313, Tarauacá, e a J & R- Comércio Importação e Exportação LTDA- ME, que está localizada na Av Manoel Marinho Monte, 460, Três Botequins, em Brasileia, cujo representante é Romeu Carlos Araújo. “Essas empresas e a M.M Silva Comércio e Serviços LTDA são selecionadas para ofertar os lances. As primeiras retiram as propostas e a empresa da família do deputado ganha tudo”, diz a denúncia.

O MP investiga o fato de que no último processo participaram 25 empresas. “Alguém pode vender mais barato do que as fabrica? Como a empresa vencedora é obrigada a entregar conforme está descrito no edital, ela adquire esses produtos das mesmas fábricas que participaram da licitação”, acrescentou a fonte.

O outro lado

A reportagem conseguiu falar com dono da J & R – Comércio Importação e Exportação –ME. O proprietário, Romeu Carlos Araújo, negou qualquer envolvimento com o suposto conluio. “A lei 8.538 seleciona três empresas para dar os lances. Eu ofereço o preço, eu posso cobrir. Como o vencedor consegue esse preço e se ele vai entregar os produtos eu não sei. Eu só posso falar pela minha empresa”, declarou o empresário. Também tentamos falar como o empresário Tiago leite. O telefone que consta no site da Secretaria de Fazenda (Sefaz) é o (68) 35422736, ou seja, o número pertence à cidade de Xapuri. As ligações não foram completadas.

O deputado Manoel Moraes não foi localizado

O espaço está aberto para possíveis contestações. 

Os documentos que ilustram a reportagem são autênticos e as cópias estão em poder do Acjornal

DENÚNCIA

Consumidores lotam praça da Energisa na OCA após aumento na conta de energia

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Após uma avalanche de reclamações nas últimas semanas devido a um suposto aumento desenfreado na tarifa de energia elétrica em Rio Branco, centenas de consumidores procuraram a praça da Energisa situada na OCA, nesta segunda-feira, 30, para tratar questões relacionadas ao aumento da conta referente ao mês de agosto e setembro.

O deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) divulgou em suas redes sociais o registro do repórter fotográfico Juan Diaz, que capturou o movimento dos consumidores na OCA, onde registraram indignações com os preços das contas de energia. “Um verdadeiro golpe da Energisa nos consumidores. Precisamos ampliar esse movimento!”, escreveu o parlamentar.

Na semana passada, a direção do Grupo Energisa no Acre se reuniu com os deputados locais para prestar esclarecimentos sobre a problemática. Na Assembleia Legislativa do Acre, foi instaurada uma CPI para averiguar a situação de suposto aumento abusivo na tarifa.

Em nota, a distribuidora falou que o aumento se deve a incidência da bandeira vermelha. O diretor da Energisa disse na Aleac que “o que dificulta a leitura das contas muitas vezes é que a população joga pedras, agride os funcionários e até atira nos carros dizendo que estão sendo roubados”, justificou Ricardo Xavier.

Continue lendo

DENÚNCIA

ROBERTO DUARTE DENUNCIA O ABASTECIMENTO DE BARCOS DE FORMA IRREGULAR EM CRUZEIRO DO SUL

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Durante a sessão desta terça-feira (03), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac),o deputado Roberto Duarte (MDB) em seu pronunciamento denunciou que os barcos continuam sendo abastecidos de forma irregular no Porto de Cruzeiro do Sul. O parlamentar frisou que, mesmo após o anúncio feito pelo governo do Estado de que o abastecimento dos barcos teria que ser feito com acompanhamento do Corpo de Bombeiros, a prática ilegal continua acontecendo na região.

“Recebi fotos que comprovam que os barcos continuam sendo abastecidos de maneira ilegal em Cruzeiro do Sul, sem nenhum tipo de fiscalização. As imagens mostram um caminhão tanque abastecendo barcos em condições precárias naquela região, isso é um absurdo. Providências precisam ser tomadas”, disse.

Roberto Duarte relembrou a explosão em uma embarcação que deixou 18 pessoas gravemente feridas, no Rio Juruá, em Cruzeiro do Sul. O barco transportava mercadorias, pessoas e combustível para os municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo.

“Pensei que esse trágico acidente serviria de exemplo, que as pessoas seriam mais cuidadosas e agiriam com mais responsabilidade.” Acrescentou o deputado.

O parlamentar sugeriu ainda a construção urgente de um porto exclusivo para o abastecimento de combustível em Cruzeiro do Sul, que ofereça uma infraestrutura de segurança, tanto para quem vai abastecer, quanto para os tripulantes das embarcações.

Continue lendo

Super Promoções

WhatsApp chat