NOSSAS REDES

ACRE

Fotos inéditas do massacre na Transacreana: Facção Bonde dos 13 assume autoria da chacina

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Com apoio de caminhonete previamente roubada, criminosos eliminam sete homens através de ação criminosa contundente e rápida. As vítimas foram pegas de surpresa. 

Fotos: Um dos jovens foi baleado dentro de casa no km 58 da Transacreana (Foto: Reprodução/WhatsApp).

Sete pessoas foram mortas na noite deste sábado, 18, na Estrada Transacreana, rodovia AC-90, em Rio Branco. Os crimes aconteceram em um bar localizado no km 100 da estrada e na Vila Verde, no km 58.

Segundo informações, homens armados, que seriam membros da facção Bonde dos 13, chegaram no bar em uma caminhonete modelo Hilux e atiraram em várias pessoas. Seis homens foram mortos no local.

A chacina da estrada Transacreana, ocorreu na noite deste sábado (18), e foi um dos maiores ataques realizados por uma facção em Rio Branco até o momento, deixando seis mortos e um ferido. Ao todo, em apenas 3 horas, a facção do Bonde dos 13 conseguiu matar sete pessoas.

Segundo informações da polícia, 12 criminosos em uma caminhonete modelo Hilux, de cor branca, foram até o Bar “Dos Anjos”, no km 100 da estrada, onde havia um grupo de amigos bebendo, e de posse de armas de vários calibres, começaram a atirar e contra as pessoas que estavam no estabelecimento.

Seis pessoas foram atingidas e acabaram morrendo no local. As vítimas da chacina são: João Vitor Gomes de Oliveira, de 16 anos; Rosalvo Barroso de Freitas, de 21 anos; Leonardo de Lima Maia, 32 anos; Wilson Macedo Brito, de 35 anos; Marcos Lázaro Gomes de Almeida, 35 anos e Moisés Andrade da Silva, de 42 anos.

Tiros atingiram janelas, porta e paredes do bar onde houve chacina — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre

Tiros atingiram janelas, porta e paredes do bar onde houve chacina — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre.

Vítimas estavam em um bar quando foram mortas, na noite de sábado (18), na Rodovia Transacreana — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre

Vítimas estavam em um bar quando foram mortas, na noite de sábado (18), na Rodovia Transacreana — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre.

Em seguida, os criminosos fugiram e foram até a Vila Verde, onde tentaram matar um jovem identificado como Railson Silva de Souza, com quatro tiros na cabeça, dentro de uma casa. O rapaz foi socorrido e levado ao pronto-socorro de Rio Branco.

Várias guarnições da Polícia Militar, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), equipes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e o carro do Instituto Médico Legal (IML) foram até os locais dos ocorridos.

APÓS O CRIME

Após a ação, os criminosos fugiram no veículo e pararam no km 58, onde efetuaram vários disparos em direção do jovem do identificado como Railson Silva de Souza, 19 anos, que estava na área da própria residência. Ele foi ferido com 3 tiros na cabeça.

A casa do rapaz ainda foi atingida por outros 20 disparos, possivelmente efetuados com armas de fogo calibre 12. Após a ação, os bandidos entraram no veículo e gritaram que eram membros da facção Bonde dos 13, em seguida, fugiram do local.

Familiares acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que esteve no local, prestou os primeiros atendimentos e encaminhou a vítima para o pronto-socorro de Rio Branco em estado de saúde gravíssimo. O rapaz chegou no PS entubado.

Viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), guarnições da Polícia Militar e agentes da Delegacia de Homicídios e proteção à Pessoa (DHPP) se deslocaram até os locais dos ataques para colher as informações e isolar as áreas para os trabalhos da perícia criminal.

Os policiais militares e as forças de segurança fizeram várias buscas na região em busca de prender os assassinos, mas ninguém foi encontrado até o momento. Os corpos dos homens foram levados ao Instituto Médico Legal (IML), onde serão realizados os exames cadavéricos.

B13 matou jovem na mesma noite

Um jovem de 22 anos também foi morto na noite deste sábado. O crime aconteceu no Ramal Bom Jesus, na região da Vila, uma hora antes da chacina no bar, mas foi efetuado por dois criminosos que, após assassinarem Mateus Vieira Cardoso, gritaram que eram membros do Bonde dos 13.

Em poucas horas, a facção criminosa executou, ao todo, sete pessoas supostos rivais. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) colheu informações e vai investigar todos os casos.

Criminosos roubaram caminhonete e seguiram para bar

O delegado Cristiano Bastos, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, explicou que os criminosos roubaram uma caminhonete na região antes de seguir para o bar. Bastos afirmou que as equipes estão nas ruas em busca de informações e dos suspeitos.

“Teriam praticado o roubo de um veículo e se deslocaram até o quilômetro 100 e lá dispararam. Estamos fazendo todo levantamento. Tem a identificação das vítimas, mas temos que fazer um levantamento da vida pregressa”, reafirmou.

Ainda segundo o delegado, há dificuldade de conseguir informações sobre a quantidade de criminosos que foi ao local porque os sobreviventes fugiram.

“Eram vários que praticaram o roubo e foram até o local. A outra morte não tem ligação com esse caso, a princípio não tem. Estamos em campo em busca de tudo”, informou. Com informações G1AC.

Outras informações:

A onda de massacre continuou na estrada Transacreana, onde um bando armado matou seis pessoas e deixou uma gravemente ferida, com quatro tiros na cabeça.

Um gigantesco aparato policial e de socorro se deslocou para a estrada Transacreana.

Foram constatadas as seus mortes por execuções a tiros. Todas as vítimas do sexo masculino, com idades entre 17 e 36 anos.

Até o fechamento dessa matéria as equipes policiais e peritos do Instituto Médico Legal IML estavam nos locais da chacina. Com informações de Ithamar Souza. 

ACRE

Em perseguição, polícia prende dupla com 56 quilos de droga escondidos em sacos dentro de carro no Acre

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Polícia fazia patrulhamento de forma integrada, entre as cidades de Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima e se deparou com uma caminhonete que desobedeceu a ordem de parada.

capa: Em perseguição polícia prende dupla com 56 quilos de drogas escondidas em sacos no interior do Acre — Foto: Divulgação/Gefron.

Dois homens foram presos na noite de quarta-feira (5), em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, com pelo menos 56 quilos de maconha. O flagrante foi feito pelo Grupo Especial de Fronteira do Acre (Gefron) e a Polícia Militar durante uma perseguição a um carro. O motorista desobedeceu a ordem de parada e, então, começou a perseguição.

O delgado Rêmulo Diniz, coordenador do Gefron, informou que as guarnições faziam um patrulhamento de forma integrada, entre as cidades de Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima, próximo ao Rio Moa, e se depararam com uma caminhonete que desobedeceu a ordem de parada.

“Houve uma perseguição e durante a perseguição os criminosos jogavam sacos com entorpecentes. Depois a viatura retornou e verificou que eram barras de maconha”, disse o delegado.

No total, eram mais de 56 quilos de drogas, segundo a polícia — Foto: Divulgação/Gefron

No total, eram mais de 56 quilos de drogas, segundo a polícia — Foto: Divulgação/Gefron

Continue lendo

ACRE

Comissão da OAB/AC inicia campanha contra abandono de animais durante a pandemia

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Comissão de Defesa e Proteção dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC) iniciou na última semana a campanha Não Esqueça o seu Melhor Amigo, que visa conscientizar as pessoas sobre o abandono e os maus-tratos de cães, gatos e outros animais domésticos no período pandêmico. A intenção é distribuir cartazes em pontos estratégicos de Rio Branco.

A presidente da Comissão, Vanessa Facundes, declara que houve um aumento preocupante do número de casos de negligência nos últimos meses. “Pessoas têm abandonado os seus bichos nessa pandemia por falta de recursos financeiros, por ficarem doentes e não se preocuparem com o bem-estar do animal e por medo deles transmitirem a Covid-19”, disse a advogada.

A campanha iniciou na última semana pelo Instagram da Comissão.

Segundo a legislação brasileira, abandonar o animal doméstico é crime ambiental. Na Lei n° 9.605/98 consta que a pena pode variar entre detenção de 3 meses a 1 ano e multa, sendo aumentada de um terço a um sexto caso ocorra a morte do bicho. As instituições ambientais orientam a quem presenciar atos de crueldade e descuido, que denuncie pelos números 68 3227-5095 (Polícia Ambiental), 68 99227-1128 e 68 3228-5765 (Secretaria Municipal do Meio Ambiente).

“As pessoas devem lembrar que os animais não nos abandonam em circunstância alguma e nessa quarentena são nossos principais parceiros, até porque não transmitem o vírus. Cuidem dos seus melhores amigos”, advertiu Vanessa. A iniciativa conta com o apoio da Caixa de Assistência dos Advogados do Acre (CAA/AC), Promotoria do Meio Ambiente do Ministério Público do Acre (MPAC), organizações não governamentais (ONGs) e entidades protetoras dos animais.

Assessoria

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Obter empréstimos