NOSSAS REDES

ACRE

Homem que matou esposa na Vila Campinas é condenado a mais de 14 anos de reclusão em Plácido de Castro

STJ Notícias, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Motivação do crime foi considerada desproporcional, visto que o próprio réu alegou que matou a mulher “por ter sido humilhado por ela”.
Na primeira sessão do Tribunal do Júri da Comarca de Plácido de Castro de 2019 estava pautado um feminicídio, na qual o julgamento durou mais de 10 horas e resultou na condenação de M.S.S. a 14 anos, sete meses de reclusão, em regime inicial fechado.
O réu estava recolhido na Unidade Prisional de Senador Guiomard, desde junho de 2018, acusado de ter assassinado sua esposa. Ele tem 35 anos de idade e o casamento durou 12 anos. Segundo os autos, o relacionamento foi marcado por várias discussões, muitas dessas em que ambos estavam em estado de embriaguez.
As situações de violência doméstica levaram a polícia para atendimento na residência mais de uma vez, contudo não se concluíram com a formalização de queixas. No dia dos fatos, ambos tinham se embriagado e a última briga ocorreu na casa da sogra da vítima, no quarto do casal, onde o homem desferiu golpes com arma branca.
De acordo com os dados periciais, havia um corte no pescoço e várias lesões na mão da vítima, que estão relacionadas à tentativa da mulher de se defender dos golpes. Conforme os autos, a mãe do réu ouviu a briga e percebeu que em seguida seu filho saiu de casa, restando apenas o silêncio no quarto trancado. Quando a porta foi arrombada, a nora foi encontrada morta.
M.S.S. foi preso em flagrante na Vila Campinas e a própria mãe do acusado levou a peixeira utilizada no delito à delegacia no dia seguinte. Ele confessou o crime, disse que estava cansado de ser humilhado e que “a raiva o cegou no momento”.
O Conselho de Sentença considerou como agravantes do crime a motivação fútil e o uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Ainda da decisão, o réu não poderá recorrer em liberdade.

ACRE

Empresário que perdeu o controle do carro e colidiu em carreta pode ter sido vítima de AVC

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O empresário Amarildo Campos Coelho, de 47 anos, que colidiu com seu carro em uma carreta na última quarta-feira (19) e foi à óbito pode ter sido vítima de um acidente vascular cerebral (AVC). Essa é uma das hipóteses levantadas por paramédicos que socorreram Campos no local do acidente.

Com o suposto acidente vascular o pé direito do empresário pode ter ficado preso ao acelerador. De acordo com peritos que estiveram no local, o ponteiro de velocidade travou marcando 180 km/h. O carro que Campos conduzia era um Honda Civic, ficou totalmente destruído.

A revelação da suspeita de AVC foi feita por parentes do empresário na manhã de hoje (22), durante reabertura de uma de suas principais lojas de supermercados na Vila Acre. Ainda de acordo parentes, Campos já tinha apresentado um princípio de AVC meses antes do acidente.

Com o impacto da colisão com uma carreta, o corpo da vítima ficou preso às ferragens e foi retirado por homens do Corpo de Bombeiros, em seguida resgatado por peritos do Instituto Médico Legal – IML.

Continue lendo

ACRE

Três corpos foram encontrados após naufrágio de barco no Rio Juruá; duas crianças estão desaparecidas

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os corpos de três passageiros que estavam na embarcação que naufragou no Rio Juruá, no interior do Amazonas, foram resgatados na noite desta sexta-feira (21). Duas crianças, de dois e três anos, seguem desaparecidas. O acidente aconteceu nas proximidades do município de Carauari, a 788 km de distância de Manaus, na noite de quarta-feira (19).

O resgate foi confirmado pelo Corpo de Bombeiros. Segundo a coorporação, foram encontrados os corpos de uma idosa de 82 anos, um homem de 22, e a mãe das duas crianças que seguem desaparecidas.

Equipes de resgate que atuam na área do naufrágio seguem os trabalhos em busca dos dois irmãos desaparecidos. Eles viajavam com a mãe, morta, e uma irmã, resgatada com vida na quinta-feira. O barco, com 97 pessoas, saiu de Manaus no dia 13 de junho e deveria chegar a Carauari na quinta-feira.

Os três corpos encontrados chegaram à sede da cidade de Carauari na madrugada deste sábado. Todos são velados ao mesmo tempo no Ginásio Vivaldino Cardoso Viana, que fica no centro do município.

Após o velório, familiares da mãe querem transferir o corpo da jovem para ser sepultado em Manaus.

Nesta sexta-feira um passageiro foi resgatado com vida por pescadores da região. O barco saiu de Manaus no dia 13 de junho e deveria chegar a Carauari na quinta-feira (20). Havia 97 passageiros na embarcação, que naufragou nas proximidades da comunidade do Bacaba.

São aproximadamente três horas de distância entre a sede da cidade e o local onde o houve o naufrágio, em região remota do Rio Juruá.

O GLOBO

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco