NOSSAS REDES

Cruzeiro do Sul

Juízo mantém prisão preventiva de suspeito de ordenar incêndio de residência

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Decisão compreendeu não existir motivos para revogação da segregação cautelar, pois é necessário resguardar a ordem pública.

O Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Cruzeiro do Sul rejeitou o pedido feito no Processo n°0004241-80.2018.8.01.0002 e manteve prisão preventiva de um suspeito por ter ordenado incêndio em uma residência.

Conforme os autos, o suspeito teria agido em conjunto com mais três. Ele foi preso preventivamente e denunciado pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por supostamente ter cometido os delitos escritos no artigo 250, §2º, inciso II, “a”, do Código Penal c/c artigo 2º da Lei 12.850/13.

A defesa entrou com pedido para que fosse revogada a ordem de segregação cautelar. Mas, na decisão, a juíza de Direito Adamarcia Machado, que estava respondendo pela unidade judiciária, negou o pedido considerando estarem presentes os requisitos que autorizam a prisão preventiva do suspeito, como a necessidade de proteção à ordem pública.

A magistrada registrou que há “necessidade de resguardar a ordem pública, posto que dos fatos restou demonstrada a periculosidade efetiva do agente, evidenciado pelo delito em comento, pelo modus operandi e antecedentes criminais, de modo que tais peculiaridades denotam a periculosidade social deste, tendente ao cometimento de infrações penais, circunstância capaz de revelar que, em liberdade, poderá voltar a delinquir, devendo, portanto, a segregação cautelar ser mantida para fins de resguardo da ordem pública”. Gecom TJAc.

ACRE

Em perseguição, polícia prende dupla com 56 quilos de droga escondidos em sacos dentro de carro no Acre

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Polícia fazia patrulhamento de forma integrada, entre as cidades de Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima e se deparou com uma caminhonete que desobedeceu a ordem de parada.

capa: Em perseguição polícia prende dupla com 56 quilos de drogas escondidas em sacos no interior do Acre — Foto: Divulgação/Gefron.

Dois homens foram presos na noite de quarta-feira (5), em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, com pelo menos 56 quilos de maconha. O flagrante foi feito pelo Grupo Especial de Fronteira do Acre (Gefron) e a Polícia Militar durante uma perseguição a um carro. O motorista desobedeceu a ordem de parada e, então, começou a perseguição.

O delgado Rêmulo Diniz, coordenador do Gefron, informou que as guarnições faziam um patrulhamento de forma integrada, entre as cidades de Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima, próximo ao Rio Moa, e se depararam com uma caminhonete que desobedeceu a ordem de parada.

“Houve uma perseguição e durante a perseguição os criminosos jogavam sacos com entorpecentes. Depois a viatura retornou e verificou que eram barras de maconha”, disse o delegado.

No total, eram mais de 56 quilos de drogas, segundo a polícia — Foto: Divulgação/Gefron

No total, eram mais de 56 quilos de drogas, segundo a polícia — Foto: Divulgação/Gefron

Continue lendo

ACRE

Cruzeiro do Sul, no AC, é proibida pela Justiça Federal de contratar médico sem revalida

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Cidade entrou com pedido para contratar profissionais para atendimentos nos postos de saúde durante a pandemia.

CAPA: Justiça Federal não autoriza a contratação de médicos sem o revalida para a Saúde de Cruzeiro do Sul — Foto: Fabrício Escandiuzzi/SES/Divulgação.

A cidade de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, teve o pedido para contratar médicos sem o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) negado pela Justiça Federal do Acre. Os profissionais atuariam nos postos de saúde do município durante a pandemia do novo coronavírus.

A informação foi divulgada pelo Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC), que entrou com recurso contra o pedido e foi acatado pela 2ª Vara Federal Cível e Criminal da Justiça do Acre.

A Saúde de Cruzeiro do Sul disse que deve se posicionar sobre o caso neste sábado (1º).

Com uma população de mais de 79 mil pessoas, Cruzeiro do Sul contabiliza mais de 2 mil infectados pela Covid-19. Até esta sexta-feira (31), as mortes pela doença na cidade eram de 53 pessoas. O número de curados é de 2.473 mil.

O Conselho informou que a Saúde de Cruzeiro do Sul entrou com o pedido no final do mês de abril, quando o governo do Acre também ingressou com uma ação, em caráter de urgência, para contratar profissionais sem o exame.

A 2ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado chegou a autorizar a contratação, no início de maio, mas 20 dias depois o Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Brasília acatou, em caráter liminar, o recurso do CRM e da União Federal e mandou suspender a contratação.

Ao G1, o assessor jurídico do CMR-AC, Mário Rosas, explicou que o juiz que negou o pedido da Prefeitura de Cruzeiro do Sul foi o mesmo que mandou suspender a contratação do Estado. Segundo ele, o juiz não aceitou o pedido do município por já existir um recurso do CRM-AC contra o pedido.

“O juiz entendeu por não conceder a liminar ao município de Cruzeiro do Sul em razão dessa pendência do recurso. Entrou na mesma época que o Estado também ingressou com a ação, só que o processo tinha sido distribuído, inicialmente, na Justiça de Cruzeiro do Sul, e o juiz de lá mandou para o juiz de Rio Branco que já estava julgando essa matéria”, ressaltou.

Rosas destacou que o Conselho segue defendendo que não faltam médicos no Acre. O problema é que falta organização do Governo e das prefeituras, que não contratam os profissionais, nem abrem concurso e nem disponibilizam um salário que incentive o profissional.

“Existe também para combater o possível déficit de médicos o cadastro no Programa Brasil Conta Comigo, do Governo Federal, que dispõe de mais de 200 mil profissionais da saúde para que qualquer município e estado contratar durante a pandemia. Sabemos para combater a pandemia precisamos de profissionais experientes e atuantes, sobretudo com experiência em UTI”, concluiu.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Obter empréstimos