NOSSAS REDES

ACRE

Justiça do AC nega pedido para internação de adolescente que matou pai para proteger mãe

PUBLICADO

em

MP havia pedido internação do adolescente de 12 anos que confessou ter matado o pai com facada. Crime ocorreu em janeiro deste ano na zona rural de Epitaciolândia.

A Justiça do Acre indeferiu o pedido do Ministério Público (MP-AC) para a internação do adolescente de 12 anos, que confessou ter matado o pai com uma facada na barriga para defender a mãe das agressões. O crime ocorreu no dia 2 de janeiro, na zona rural de Epitaciolândia, no interior do estado.

Conforme o promotor de Justiça de Epitaciolândia, Thalles Ferreira, o MP-AC não vai pedir novamente a internação do menino. Em fevereiro, o órgão havia feito o pedido de representação do menor e depois entrou com pedido de internação.

Na decisão, a Vara da Infância e da Juventude recebeu a representação pela prática do ato infracional, mas indeferiu o requerimento do MP-AC para a internação provisória do adolescente. A primeira audiência ainda deve ser marcada.

Investigação

O agricultor Custódio Silva, de 41 anos, foi achado morto dentro da casa. O delegado que investigou o caso, Alex Danny,disse que o adolescente relatou que o pai agredia tanto a mãe como ele, constantemente.

Na delegacia, o rapaz declarou ao delegado que as agressões teriam começado depois que Silva perdeu o pai e um irmão e passou a ingerir bebidas alcoólicas excessivamente. Cansado de ver aquela situação, o adolescente, no dia que o pai chegou embriagado, em defesa da mãe e dele próprio, acabou dando uma facada no homem.

Sobre a morte

No dia do crime, um irmão da vítima, que não quis ser identificado, chegou a relatar ao G1 que Silva antes de ser achado morto, tinha bebido com amigos. Porém, no local, os companheiros afirmaram que não houve briga e que a vítima saiu de moto dizendo que ia direto para casa.

Ainda conforme o irmão, o agricultor chegou em casa, guardou a moto e se deitou para dormir. Horas depois, a esposa acordou e achou ele morto e ensanguentado na cama.

O delegado afirmou que a primeira versão dada pela mulher e filho da vítima foi de que ele teria caído e se machucado de moto antes de chegar em casa. Mas, depois, o adolescente contou o que tinha acontecido e confessou o crime.

Junte-se a 42.944 outros assinantes

MAIS LIDAS