NOSSAS REDES

ECONOMIA

Navio com R$ 490 bilhões em ouro é encontrado na Coreia do Sul

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Um navio de guerra russo, afundado há cerca de 113 anos, foi encontrado no fundo do mar da ilha de Ulleungdo, na Coreia do Sul, e teria um tesouro em ouro avaliado em 150 trilhões de won (cerca de R$ 490 bilhões).

Na foto de capa, Destroços do Dmitrii Donskoi podem ter R$ 490 bilhões em barras de ouro.

Os destroços do Dmitry Donskoy foram encontrados a 425 metros de profundidade por uma equipe de especialistas da Coreia do Sul e do Canadá, recorrendo a minissubmersíveis. O navio foi construído em 1880 e teria afundado em 1905, após uma guerra com navios japoneses.

Segundo uma empresa sul-coreana do grupo Shinil, que anunciou ter encontrado o navio na terça-feira, a embarcação tinha um tesouro em barras de ouro avaliado em 150 trilhões de won – a moeda sul coreana √, que representa cerca de R$ 490 bilhões.

A empresa, criada no mês passado, disse ainda que vai apresentar na próxima semana evidências que comprovem a descoberta. “Fomos a única entidade no mundo a descobrir um navio”, apontaram em comunicado citado pela agência Reuters.

A apresentação da descoberta foi acompanhada por fotos e vídeos do naufrágio, incluindo uma imagem que mostra o nome do navio gravada na proa da embarcação. A equipe de pesquisa contou com especialistas da Grã-Bretanha, do Canadá e da Coreia do Sul.

“Acreditamos que existam caixas com barras de ouro e isso está historicamente comprovado”, disse Park Sung-jin, porta-voz da empresa. “As caixas estavam muito bem amarradas, indicando que há coisas realmente preciosas lá dentro.”

O Instituto Coreano da Ciência e Tecnologia Oceânica veio contestar a descoberta, alegando à imprensa sul-coreana que já tinham descoberto o naufrágio em 2003. O instituto não prestou mais comentário, mas no seu site existem fotos datadas de 2007 do naufrágio em causa, bem como mapas das respectivas localizações.

Alguns acadêmicos também lançaram dúvidas sobre relatos anteriores que apontavam que o navio estava repleto de tesouros.

O grupo Shinil disse que as declarações do Instituto Coreano da Ciência, nas quais alegam já ter encontrado o naufrágio, foram “fraudulentas” e que a existência do ouro é apoiada em registros históricos.

A empresa sul-coreana avisou ainda que na próxima semana vai dar uma coletiva de imprensa para detalhar o que estava dentro das caixas. Além disso, planeja ainda contratar uma empresa chinesa de resgate para recuperar os destroços do naufrágio.

De quem é o tesouro?

Park Sung-jin disse que o objetivo do Shinil Group é doar 10% do tesouro ao presidente sul-coreano Moon Jae-i, para reforçar a criação de emprego, bem como apoiar projetos de desenvolvimento com a Coreia do Norte.

Os Serviços de Supervisão Financeira da Coreia do Sul alertaram, no entanto, para um investimento “inflamado”. “Os investidores precisam ser cautelosos, pois é possível que sofram grandes prejuízos ao apostar em rumores sem fatos concretos sobre a recuperação de um tesouro de um navio naufragado”.

Um porta-voz do Ministério de Oceanos e Pesca da Coreia do Sul disse que a propriedade do naufrágio será determinada após a consulta de várias agências – incluindo a guarda costeira e o Ministério das Relações Exteriores – e exigirá um depósito monetário por parte da empresa.

O Ministério das Relações Exteriores disse que ainda não discutiu a questão com a Rússia. No entanto, Yevgeny Zhuravlev, chefe do museu de história militar de Vladivostok na frota do Pacífico, disse que, de acordo com a lei marítima internacional, o navio de guerra pertence à Rússia.

“Um navio de guerra é do território do estado cuja bandeira carrega, independentemente das águas em que está. Essa condição não muda mesmo depois da embarcação afundar. Qualquer trabalho a bordo do recém-descoberto Dmitry Donskoy deve ser acordado com o lado russo”, explicou.

Zhuravlev mostrou-se cético relativamente ao tesouro que o navio possa ter, dizendo que não havia motivos para carregar pelos mares um barco cheio de mercadorias valiosas durante a guerra com o Japão.

“Era óbvio que a guerra com a frota japonesa era inevitável. Mas, se fosse necessário entregar um lote de ouro a Vladivostok, então seria muito mais seguro fazê-lo por terra”, concluiu.

O Dmitry Donskoi, que estava irremediavelmente mal armado, segundo apontam historiadores militares, afundou na costa coreana em 1905, durante a devastadora derrota da Rússia na guerra russo-japonesa – uma derrota que enfureceu o público russo e contribuiu para a Revolução Bolchevique de 1917. Ciberia // Reuters / ZAP

Comentários

Comente aqui

DESTAQUE

Preço da gasolina pode subir a partir de outubro no Acre

Luanna, Colaboradora do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Na semana passada a Petrobras informou um aumento de 3,5% no preço da gasolina nas refinarias. Com isso, a tendência é que o aumento seja repassado para as distribuidoras até chegar ao consumidor final.

Por enquanto, ainda na maior parte dos postos de gasolina em Rio Branco, o preço se mantem estável, mas a alteração já tem previsão para chegar.

Em alguns postos ainda é possível encontrar o litro da gasolina por R$ 4,59 podendo variar para um pouco menos, porém a partir de outubro, é possível que esse valor suba, e o acreano sinta o aumento na maior parte dos estabelecimentos.

Com medo do reajuste, alguns condutores estão enchendo o tanque antes de pagar um preço mais alto. “Qualquer aumento pesa demais no bolso, ainda mais no Acre que tem uma das gasolinas mais caras do Brasil”, afirma o autônomo Ribamar Antônio.

O sindicato dos postos de combustíveis do Acre, Sindepac, informou que não tem como mensurar possíveis reajustes de preços nos estabelecimentos do estado. O preço praticado leva em conta o livre mercado, desde a produção, distribuição, revenda, a logistica e os custos operacionais de cada posto.

AGAZETA.NET

Continue lendo

Concurso

Prefeitura de Rio Branco convoca aprovados em processo seletivo da educação

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEME) publicou a convocação de Nº 31 do processo seletivo simplificado para contratação de professores e servidores administrativos do edital de Nº (01/2019). A lista foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (25).
Os convocados devem comparecerem ao Departamento de Gestão de Pessoas (DGP), a partir das 8h desta quarta-feira (25) para lotação imediata, no núcleo de Lotação da Sede da SEME situada na rua Quintino Bocaiuva nº 32, Esquina com a rua Milton Matos nº 1833, bairro Bosque, Rio Branco (AC).

Veja a lista dos convocados:

Continue lendo

Super Promoções

WhatsApp chat