NOSSAS REDES

Economia e Negócios

Navio com R$ 490 bilhões em ouro é encontrado na Coreia do Sul

PUBLICADO

em

Um navio de guerra russo, afundado há cerca de 113 anos, foi encontrado no fundo do mar da ilha de Ulleungdo, na Coreia do Sul, e teria um tesouro em ouro avaliado em 150 trilhões de won (cerca de R$ 490 bilhões).

Na foto de capa, Destroços do Dmitrii Donskoi podem ter R$ 490 bilhões em barras de ouro.



Os destroços do Dmitry Donskoy foram encontrados a 425 metros de profundidade por uma equipe de especialistas da Coreia do Sul e do Canadá, recorrendo a minissubmersíveis. O navio foi construído em 1880 e teria afundado em 1905, após uma guerra com navios japoneses.

Segundo uma empresa sul-coreana do grupo Shinil, que anunciou ter encontrado o navio na terça-feira, a embarcação tinha um tesouro em barras de ouro avaliado em 150 trilhões de won – a moeda sul coreana √, que representa cerca de R$ 490 bilhões.

A empresa, criada no mês passado, disse ainda que vai apresentar na próxima semana evidências que comprovem a descoberta. “Fomos a única entidade no mundo a descobrir um navio”, apontaram em comunicado citado pela agência Reuters.

A apresentação da descoberta foi acompanhada por fotos e vídeos do naufrágio, incluindo uma imagem que mostra o nome do navio gravada na proa da embarcação. A equipe de pesquisa contou com especialistas da Grã-Bretanha, do Canadá e da Coreia do Sul.

“Acreditamos que existam caixas com barras de ouro e isso está historicamente comprovado”, disse Park Sung-jin, porta-voz da empresa. “As caixas estavam muito bem amarradas, indicando que há coisas realmente preciosas lá dentro.”

O Instituto Coreano da Ciência e Tecnologia Oceânica veio contestar a descoberta, alegando à imprensa sul-coreana que já tinham descoberto o naufrágio em 2003. O instituto não prestou mais comentário, mas no seu site existem fotos datadas de 2007 do naufrágio em causa, bem como mapas das respectivas localizações.

Alguns acadêmicos também lançaram dúvidas sobre relatos anteriores que apontavam que o navio estava repleto de tesouros.

O grupo Shinil disse que as declarações do Instituto Coreano da Ciência, nas quais alegam já ter encontrado o naufrágio, foram “fraudulentas” e que a existência do ouro é apoiada em registros históricos.

A empresa sul-coreana avisou ainda que na próxima semana vai dar uma coletiva de imprensa para detalhar o que estava dentro das caixas. Além disso, planeja ainda contratar uma empresa chinesa de resgate para recuperar os destroços do naufrágio.

De quem é o tesouro?

Park Sung-jin disse que o objetivo do Shinil Group é doar 10% do tesouro ao presidente sul-coreano Moon Jae-i, para reforçar a criação de emprego, bem como apoiar projetos de desenvolvimento com a Coreia do Norte.

Os Serviços de Supervisão Financeira da Coreia do Sul alertaram, no entanto, para um investimento “inflamado”. “Os investidores precisam ser cautelosos, pois é possível que sofram grandes prejuízos ao apostar em rumores sem fatos concretos sobre a recuperação de um tesouro de um navio naufragado”.

Um porta-voz do Ministério de Oceanos e Pesca da Coreia do Sul disse que a propriedade do naufrágio será determinada após a consulta de várias agências – incluindo a guarda costeira e o Ministério das Relações Exteriores – e exigirá um depósito monetário por parte da empresa.

O Ministério das Relações Exteriores disse que ainda não discutiu a questão com a Rússia. No entanto, Yevgeny Zhuravlev, chefe do museu de história militar de Vladivostok na frota do Pacífico, disse que, de acordo com a lei marítima internacional, o navio de guerra pertence à Rússia.

“Um navio de guerra é do território do estado cuja bandeira carrega, independentemente das águas em que está. Essa condição não muda mesmo depois da embarcação afundar. Qualquer trabalho a bordo do recém-descoberto Dmitry Donskoy deve ser acordado com o lado russo”, explicou.

Zhuravlev mostrou-se cético relativamente ao tesouro que o navio possa ter, dizendo que não havia motivos para carregar pelos mares um barco cheio de mercadorias valiosas durante a guerra com o Japão.

“Era óbvio que a guerra com a frota japonesa era inevitável. Mas, se fosse necessário entregar um lote de ouro a Vladivostok, então seria muito mais seguro fazê-lo por terra”, concluiu.

O Dmitry Donskoi, que estava irremediavelmente mal armado, segundo apontam historiadores militares, afundou na costa coreana em 1905, durante a devastadora derrota da Rússia na guerra russo-japonesa – uma derrota que enfureceu o público russo e contribuiu para a Revolução Bolchevique de 1917. Ciberia // Reuters / ZAP

Economia e Negócios

Chaves para Organizar a Festa Perfeita para Crianças

PUBLICADO

em

Organizar uma festa infantil pode ser uma tarefa desafiadora, mas com planejamento e criatividade, é possível criar um evento inesquecível para os pequenos. Aqui estão algumas dicas essenciais para garantir que a festa seja um sucesso.

1. Escolha do Tema

Importância do Tema: O tema é a base da festa. Ele deve ser escolhido com base nos interesses da criança, seja um personagem favorito, um desenho animado, ou um hobby.



Decoração e Convites: Uma vez definido o tema, todos os elementos da festa devem estar alinhados com ele, incluindo convites, decoração, e até mesmo a roupa do aniversariante.

2. Lista de Convidados

Quantidade: Defina um número de convidados que seja gerenciável para o espaço e orçamento disponíveis.

Diversidade: Inclua amigos da escola, vizinhos e familiares próximos para criar um ambiente diverso e divertido.

Local da Festa

Em Casa ou em um Salão?: Escolher entre fazer a festa em casa ou alugar um salão depende do número de convidados e do espaço disponível.

Ambiente Seguro: Certifique-se de que o local escolhido é seguro e apropriado para crianças, com áreas para brincadeiras e atividades.

4. Comida e Bebida

Menu Infantil: Opte por comidas que as crianças gostam, como mini pizzas, sanduíches, salgadinhos, e frutas.

Bebidas: Tenha opções de sucos, água e refrigerantes. Evite bebidas muito açucaradas ou com cafeína.

Dietas Especiais: Considere possíveis alergias e preferências alimentares dos convidados.

5. Atividades e Brincadeiras

Diversão Garantida: Planeje uma série de atividades para manter as crianças entretidas, como pintura de rosto, jogos, e oficinas de arte.

Animadores: Contratar animadores ou personagens pode adicionar um toque especial e manter as crianças envolvidas.

6. Decoração

Coerência com o Tema: Utilize elementos decorativos que combinem com o tema escolhido, como balões, banners, e centros de mesa.  Não se esqueça de incluir artigos de festas personalizados para dar um toque especial à decoração.

DIY vs. Profissionais: Dependendo do orçamento, você pode optar por fazer a decoração por conta própria ou contratar um serviço profissional.

7. Lembrancinhas

Personalização: Ofereça lembrancinhas que os convidados possam levar para casa, de preferência algo que remeta ao tema da festa.

Criatividade: Pode ser um brinquedo, um doce ou até mesmo um kit de atividades.

8. Planejamento do Tempo

Cronograma: Crie um cronograma detalhado com o início e fim das atividades, para que tudo ocorra de maneira organizada e dentro do tempo previsto.

Flexibilidade: Esteja preparado para adaptar o cronograma conforme a necessidade e o ritmo da festa.

9. Segurança

Supervisão: Garanta que haja adultos suficientes para supervisionar as crianças durante toda a festa.

Primeiros Socorros: Tenha um kit de primeiros socorros à mão para emergências.

10. Divirta-se!

Aproveite o Momento: Lembre-se de que a festa também é uma celebração para você. Aproveite o momento com seu filho e os convidados, e crie memórias especiais.

Com essas dicas, você estará preparado para organizar uma festa infantil que será lembrada por todos os convidados. Boa festa!

Continue lendo

Economia e Negócios

Fraqueza no mercado deixou os investidores cautelosos. Carlos Oliveira, responsável do projeto “Wealth Express”,  opinou assim na entrevista

PUBLICADO

em

Oliveira destaca que, no Brasil, o ambiente de mercado nos últimos anos tem sido um reflexo das repetidas flutuações econômicas e políticas. Ele relembra o início dos anos 90, quando o país enfrentou picos de inflação e planos econômicos fracassados, apontando que o maior medo naquela época era o risco-país.

“O risco-país geralmente se refere à possibilidade de investidores nacionais ou internacionais não conseguirem honrar a dívida soberana do país”, explicou Oliveira. “Isso é preocupante porque já aconteceu algumas vezes.”



Para Oliveira, investir requer não apenas a habilidade de mitigar riscos, mas também uma estratégia de diversificação. Ele enfatiza que diversificação não significa possuir muitos ativos, mas sim entender o conceito de correlação. “Um investidor pode ter cinco ativos e estar mais diversificado do que outro com dez”, disse ele.

Recentemente, a inteligência artificial tem causado grandes mudanças no mercado, mas Oliveira parece não ter tomado decisões específicas nesse campo. Informações indicam que a equipe de Oliveira tem focado seus investimentos principalmente nos setores de saúde e imobiliário. Ainda assim, independentemente do setor, eles têm conseguido retornos impressionantes. Em apenas 11 dias de negociação, o projeto já alcançou um retorno total de mais de 270%.

A chave para o sucesso, segundo Oliveira, não está na escolha dos ativos, mas sim na utilização de contas institucionais. Essas contas, também conhecidas como contas de nível um, operam no mercado primário e oferecem vantagens como prioridade nas negociações e acesso a transações exclusivas, como grandes volumes de ações e commodities. “Essa é a razão pela qual conseguimos comprar ações a preços mais baixos do que o mercado”, revelou Oliveira.

Os movimentos recentes da equipe têm atraído a atenção de muitos investidores brasileiros. Dada a alta taxa de sucesso do projeto, eles planejam concluir a subscrição de uma oferta pública inicial (IPO) nesta semana, embora ainda não tenham sido divulgados muitos detalhes sobre essa operação.

Continue lendo

Economia e Negócios

 “Wealth Express” Anuncia Grandes Resultados!!! O responsável pelo projeto, Carlos Oliveira, mais uma vez demonstra uma incrível habilidade de investimento

PUBLICADO

em

No dia 2 deste mês, Carlos Oliveira, liderando seus muitos alunos, posicionou-se estrategicamente nas ações da empresa AMBP3. Comprando com um desconto de 13%, a 12,75 reais por ação, ele conseguiu, através de operações financeiras, uma subida repentina na tendência do mercado secundário, que chegou a romper recordes históricos! O resultado foi a venda a 16,78 reais, concluindo a operação intradiária com um lucro de 31,28%.

Nos últimos anos, os investidores em operações diárias no nosso país têm enfrentado muitas derrotas, o que nos leva a admirar a filosofia de negociação de Carlos Oliveira e sua forte equipe institucional.



Anteriormente, jornalistas já tinham visto reportagens em vários meios de comunicação sobre a estratégia de investimento em AMBP3. Desde o final de junho, eles vinham falando sobre essa ação. A forma de desconto foi possível devido a negociações com instituições que estavam reduzindo suas participações, acreditando que o preço das ações estava no topo de um ciclo e não tinham fundos adicionais para continuar operando, necessitando realizar lucros rapidamente. Com isso, conseguiram comprar 7 milhões de ações com um desconto de 13%, vendo o preço subir para cerca de 17 reais no mesmo dia.

Quanto às ações baratas mencionadas, os jornalistas acreditam que elas representam uma oportunidade de obter maiores lucros no mercado financeiro. Mesmo pequenos investidores podem comprar mais ações quando os preços estão baixos, aumentando os retornos potenciais em caso de valorização.

“Muitas vezes, manter-se afastado de ações caras é uma forma de proteção para o investidor.” Esta é uma citação de Carlos Oliveira.

Continue lendo

MAIS LIDAS