NOSSAS REDES

ELEIÇÕES 2018

Objetivo é fazer Brasil semelhante ao que ‘era há 40, 50 anos’, diz Bolsonaro

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Candidato falava sobre costumes e insegurança; ele visitou o Bope para agradecer apoio de PMs.

Foto de capa: O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) visita o Bope (Batalhão de Operações Especiais) no Rio de Janeiro – Divulgação.

Em entrevista à Rádio Jornal, de Barretos, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o objetivo de seu governo é fazer “o Brasil semelhante àquele que tínhamos há 40, 50 anos atrás”.

Ele falava majoritariamente na sua entrevista, feita na quinta (11), de costumes e da insegurança das grandes cidades, defendendo o encarceramento como solução. “Cadeia não recupera ninguém. Cadeia é para tirar o elemento da sociedade”, afirmou. Voltou a queixar-se de educação sexual na escola, dizendo que “quem ensina sexo para criança é o papai e a mamãe”.

https://i2.wp.com/f.i.uol.com.br/fotografia/2018/10/15/15396317355bc4ea775704f_1539631735_3x2_md.jpg?w=740&ssl=1

https://i2.wp.com/f.i.uol.com.br/fotografia/2018/10/14/15395580345bc3ca920acfd_1539558034_3x2_md.jpg?w=740&ssl=1

https://i1.wp.com/f.i.uol.com.br/fotografia/2018/10/10/15391989215bbe4fc900996_1539198921_3x2_md.jpg?w=740&ssl=1

Questionado sobre sua frase antiga na qual defendia que mulheres ganhavam menos porque engravidavam, voltou a se defender, dizendo que não quis afirmar aquilo. Disse que a isonomia é prevista na CLT, mas escorregou novamente. “Nunca vi mulher reclamando que ganha menos do que homem”, disse.

Bolsonaro negou a aliados que tenha convidado o diretor do Hospital Amor, o antigo Hospital do Câncer de Barretos, para ser seu ministro da Saúde se vencer a eleição presidencial. O nome de Henrique Prata circulou na semana passada, e o médico se mostrou disposto à missão.

Ele havia feito a afirmação durante a entrevista. “Nunca conversamos sobre essa possibilidade. Não quero desmerecê-lo, quero restabelecer a verdade”, disse.

Pela manhã, ele visitou o Bope (Batalhão de Operações Especiais), no Rio de Janeiro, para agradecer o apoio de policiais.

“Obrigado a vocês e mais do que tudo pode, pela confiança pela parte de muitos, pode ter certeza, em chegando, teremos um dos nossos lá em Brasília. Caveira”, disse, encerrando um breve discurso com o grito de guerra que entoa o símbolo do Bope.

“Temos a segunda maior bancada de Brasília sem tempo de televisão, sem fundo partidário, sem nada. Isso vem de gente como vocês. Então temos que acreditar e tentar mudar.”

O candidato arrancou aplausos do grupo e brincou que cumprimentava um coronel, mas que quem vai mandar no Brasil são os capitães.

Bolsonaro é capitão reformado do Exército. Ele fez breve discurso a integrantes do batalhão, que foi filmado e distribuído por integrantes da campanha. Segundo assessores, foi uma visita a amigos. A imprensa não pode participar do encontro. Por Igor Gielow e Talita Fernandes. Folha SP.

Comentários

Comente aqui

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat