NOSSAS REDES

DESTAQUE

Policial do Bope estava em alta velocidade, diz marido de mulher morta em acidente no AC

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Internado no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), José da Silva, de 43 anos, aguarda para fazer uma cirurgia no fêmur direito após acidente de trânsito envolvendo um policial do Batalhão de Operações Especiais (Bope), no último sábado (18), na Estrada Dias Martins, em Rio Branco.

Silva diz que o motorista dirigia em alta velocidade e só lembra de ter ouvido o barulho da frenagem e sentir a batida logo depois.

A mulher do condutor, Silvinha Pereira da Silva, de 38 anos, que estava com ele na motocicleta morreu na tarde de domingo (19), no (Huerb), onde estava internada desde o sábado (18), quando ocorreu o acidente.

“Não tenho muito o que explicar, porque a única coisa que lembro é que escutei cantada de pneu atrás da gente. Quando olhei o retrovisor, a única coisa que vi foi um vulto muito rápido e o impacto. Daí já apaguei e não lembro mais de nada. Quando fui acordar, acho que já tinha dado uns 20 minutos depois”, contou.

No início da semana, a Polícia Militar informou que Alan Martins teria perdido o controle do carro e, por isso, acabou atingindo o casal. Por meio de nota, a corporação disse que não foi feito o teste de bafômetro em nenhum dos três envolvidos por causa das condições em que se encontravam. A nota dizia ainda que a PM está dando todo o suporte para as vítimas.

Sobre o acidente, Silva conta conta ainda que foi buscar a esposa quando ela tinha saído do trabalho e ao sair na Dias Martins, não viu carro nenhum e quando dirigiu por cerca de 30 metros foi surpreendido com a batida.

“Parei e não vi carro próximo, nem no retorno, então segui viagem e foi uma coisa tão rápida porque só deu tempo de mudar de faixa e ouvi o pneu atrás da gente e senti a porrada. O que me recordo é só isso”, contou.

Cirurgia

O quadro de saúde do homem é estável. Ainda precisa passar por um processo anti-inflamatório das escoriações que teve e aguarda na fila pela cirurgia no fêmur direito.

“Fizeram os procedimentos e a gente está em uma fila de espera aqui, porque é por vez. Não tenho certeza se vai sair rápido, se não vai. Além disso, eles falaram que tenho que passar por um processo anti-inflamatório, por causa das escoriações no corpo”, contou.

Habilitação

Sobre conduzir a motocicleta sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Silva diz que possui o documento e afirma que, por se tratar de uma moto de 50 cilindradas [que não passa de 50km/h], não é obrigatório para dirigir.

“Não tinha mesmo para ela porque não é exigida. Porque existe em tramitação se vão exigir ou não, em alguns lugares pedem e outros não. Ainda tem uma parte burocrática para que se tenha uma lei que determine que as 50 cilindradas sejam habilitadas. Sou habilitado na categoria B”, disse.

Ao G1 a assessoria de comunicação do Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran-AC) disse que é exigida a habilitação de categoria ‘A’ ou ‘ACC’ e, de acordo com a resolução 542 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), é exigida a habilitação.

“Fica concedido prazo até 29 de fevereiro de 2016 para os condutores de ciclomotores obterem o documento de habilitação correspondente ao veículo, podendo neste caso ser a Autorização para Conduzir Ciclomotores – ACC ou a Carteira Nacional de Habilitação na categoria ‘A'”, diz a resolução.

Afastamento

Na segunda-feira (20) após o acidente a Polícia Militar informou que Martins não seria afastado do cargo, por não ter nada comprovado se ele estaria dirigindo sob efeito de álcool. No mesmo dia, governo do Acre voltou atrás e determinou que ele seja afastado das funções.

O caso também vai ser investigado pelo Ministério Público (MP-AC). O decreto com a instauração do inquérito foi publicado no diário do órgão nesta quarta-feira (22).

DESTAQUE

Workshop sobre estratégias de comunicação e mídias sociais terá a participação de jornalistas premiados

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Com o objetivo de aperfeiçoar o trabalho de pessoas atuantes na comunicação institucional e política, as agências Arawá e Comunic+Ação realizam o workshop “Estratégias de Comunicação e Mídias Sociais: como Construir a Imagem do Assessorado”. O evento será realizado a partir das 8h do dia 7 de dezembro, sábado, no auditório da sede da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC), localizada na alameda Ministro Miguel Ferrante, nº 450, bairro Portal da Amazônia.

A programação contará com oficinas, bate-papos e palestras sobre assessoria de imprensa, marketing digital, fotografia e produção audiovisual. Experientes profissionais do mercado acreano ensinarão técnicas, macetes e ferramentas para lidar com os meios de comunicação no estado. Entre os palestrantes e oficineiros convidados estão o fotojornalista Diego Gurgel, o videomaker Kennedy Santos e os jornalistas Ayres Rocha (Rede Amazônica) e Freud Antunes (ex-Folha de São Paulo). O fotojornalista Dhárcules Pinheiro também estará presente com a instalação fotográfica “Dias no Aterro”.

Aos estudantes de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e demais áreas que desejam aprofundar-se nesse meio, haverá certificação de seis horas. Os interessados podem realizar as inscrições até o dia 6 de dezembro, véspera do evento, por meio do endereço eletrônico bit.ly/2Oy1JvL Para mais informações, os interessados podem entrar em contato pelo número 68 99913-6763 ou pelo e-mail agenciaarawa@gmail.com.

Organizadores

Arawá e Comunic+Ação são agências de comunicação acreanas consolidadas nos mercados de assessoria de imprensa e marketing digital. A equipe mescla a experiência de profissionais com mais de 20 anos na área e a jovialidade de jornalistas recém-formados. Entre os seus principais clientes estão: OAB/AC, Asmac, Sindmed, Sindifisco-AC, Sindicato dos Urbanitários, Sindicato dos Correios, Sicoob Acre, Câmara de Sena Madureira e outros.

Continue lendo

CAPA

Proibição de canudos plásticos e despoluição de mananciais é tema de evento na OAB/AC

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Comissão de Direito Ambiental e Agrário da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC), realiza no dia 3 de dezembro a palestra “Desafios e Perspectivas da Lei nº 3.541/19”, no auditório da Ordem, às 19h. A atividade será gratuita, com certificado de 3h. As inscrições podem ser realizadas no site da instituição: www.oabac.org.br (aba Cursos e Palestras).
O projeto de lei nº 3.451/19 foi apresentado pelo deputado Jenilson Leite (PSB) à Assembleia Legislativa no dia 5 de junho e sancionado pelo governador Gladson Cameli, em vigor desde o dia 7 de novembro. A lei determina a proibição da distribuição e venda de canudos plásticos em estabelecimentos no Acre, com o objetivo de reduzir danos ao meio ambiente.
Esse será o primeiro evento promovido pela comissão. Segundo a presidente do grupo, Ana Caroliny Cabral, a lei precisa ser entendida pela população que será diretamente beneficiada. “Os canudos de plástico são responsáveis por uma grande parte da mortalidade de animais aquáticos, além de poluírem recursos hídricos e florestais”, disse a advogada.
Os palestrantes serão o autor da lei, deputado Jenilson Leite e o geógrafo e professor na Universidade Federal do Acre (Ufac), Claudemir Mesquita. Na ocasião também será assinado o Termo de Cooperação da Agenda Ambiental na Administração Pública, pela Prefeitura Municipal e Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia).

Continue lendo

Super Promoções

WhatsApp chat