NOSSAS REDES

ACRE

Produtores buscam solução para travessia do Rio Acre em Xapuri e cogitam bloquear BR-317

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A repercussão causada pelas dificuldades enfrentadas diariamente pelos usuários do serviço de transporte aquaviário entre as duas regiões do município de Xapuri divididas pelo Rio Acre está ganhando proporção nas últimas semanas e já ameaça se tornar um problema maior para os governos estadual e municipal.

Como o município ainda não dispõe de uma ponte entre a parte central da cidade e o bairro Sibéria, localizado na margem oposta do rio, a travessia é realizada por uma pequena balsa que é mantida pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária, o Deracre.

A raiz do problema que motiva os protestos e faz com que os usuários do transporte ameacem medidas extremas é a precariedade da balsa que opera a travessia em Xapuri. Mesmo tendo sido recuperada recentemente, a embarcação tem pouca capacidade de peso e está funcionando com motores com vida útil já expirada.

O resultado desse somatório de fatores é que a capacidade e a qualidade do serviço que é prestado na travessia do rio não atende mais à demanda do município, uma vez que o tráfego de veículos e de pessoas entre os dois lados da cidade, assim como entre as comunidades rurais aumentou muito nas últimas décadas.

Por conta da má condição dos motores que impulsionam a balsa, a travessia do rio tem se tornado dificultosa e arriscada para os veículos e passageiros, como ocorreu na noite da última terça-feira, 27, quando o único motor que funcionava naquele momento quebrou e a embarcação desceu o rio, à deriva.

Paralelamente às reivindicações pela construção de uma ponte sobre o Rio Acre, que já teve anúncio de investimentos pelo governador Gladson Cameli, a população de Xapuri também cobra das administrações estadual e municipal o bom funcionamento da balsa, considerada como um serviço indispensável.

Nesta quarta-feira, 28, um grupo formado por moradores, lideranças comunitárias, vereadores e produtores rurais se reuniu com o prefeito Ubiracy Vasconcelos, que se comprometeu em buscar uma parceria com o Governo do Estadual para tentar melhorar as condições de funcionamento da travessia do rio.

“Nós estamos à disposição para nos juntar a essa luta que é do município de Xapuri, seja para comprar ou alugar motores e fazer aquisição de combustível, como já fizemos no passado. Isso não significa que queremos administrar a balsa, mas apenas ajudar em uma obrigação que é do Governo do Estado”, disse o prefeito.

Em entrevista à Rádio Aldeia FM de Xapuri, o deputado estadual Antônio Pedro (Dem), disse que não tem medido esforços para conseguir, junto ao governo, a solução para o problema. Ele destinou, no ano passado, uma emenda no valor de R$ 150 mil para a compra de motores e combustível para a embarcação.

“Não temos economizado tempo nem trabalho solicitando do governo, por meio do Deracre, a solução para esse problema antigo. Inclusive, destinei, em 2020, emenda parlamentar para a compra de motores novos, mas o processo de liberação desses recursos ainda está em tramitação”, informou.

Em um grupo de WhatsApp, formado em grande maioria por produtores rurais, ocorrem discussões sobre reivindicações por melhorias de ramais e pontes, além da problemática da balsa. Neste último caso, eles cogitam, inclusive, um bloqueio da BR-317 como forma de protesto pela solução do impasse.

“Esse grupo tem o único objetivo de reclamar melhorias para o setor do agronegócio no nosso município no que diz respeito à infraestrutura dos ramais e pontes, além dessa travessia que é de fundamental importância para todos, sem atingir ninguém politicamente ou falar de partido A ou B”, disse um dos membros.

A reportagem entrou em contato com o diretor-presidente do Deracre, Petrônio Antunes, na manhã desta quarta-feira, para que ele se manifestasse sobre o assunto. Ele informou que naquele momento estava em um evento, prometeu retornar logo em seguida, mas isso não aconteceu até o fechamento desta nota.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat