NOSSAS REDES

ACRE

Promotoria de Justiça idealiza projeto ‘Jovem Aprendiz’ em Manoel Urbano

Senaonline.net, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O projeto foi idealizado pelo promotor de Justiça substituto Júlio César de Medeiros

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da Promotoria de Justiça Cumulativa do município de Manoel Urbano, planejou e executou, no mês de outubro, o projeto ‘Jovem Aprendiz – Desenvolvendo Gerações’.

O projeto foi idealizado pelo promotor de Justiça substituto Júlio César de Medeiros e já está integrado ao Plano Geral de Atuação (PGA) da Procuradoria Geral de Justiça.

Com a iniciativa pensada pelo MPAC, jovens estudantes vão ser inseridos como aprendizes em atividades laborais da empresa Agrocortex. O processo de seleção dos candidatos foi feito pela empresa e acompanhado de perto pela assistente social do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município, Silvana Taumaturgo dos Santos.
“O projeto é de grande relevância para a comunidade, já que as famílias dos jovens contemplados são acompanhadas pela assistência social do município e participantes dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculo do Cras, portanto, todos de famílias carentes e em situação de risco, que necessitam da qualificação profissional para, de alguma forma, contribuírem na renda familiar”, disse a assistente social.

Para a diretora-adjunta de Operações da Agrocortex, Jéssica Bispo do Carmo, a iniciativa é uma oportunidade para os jovens desenvolverem valores profissionais. “O desenvolvimento de projetos de cunho social, como o Jovem Aprendiz, é importante para garantir que os jovens cresçam aprendendo a respeitar valores estimulados dentro do meio empresarial, como honestidade, comprometimento e inovação.”

Segundo o promotor de Justiça Júlio César de Medeiros, Manoel Urbano é uma comarca carente em infraestrutura e oportunidades de trabalho, e o objetivo principal, com este projeto, foi prevenir a criminalidade. “Estamos inibindo a cooptação de adolescentes por facções criminosas com a criação de cada vez mais vagas para qualificação profissional, além de agir com proatividade na inserção destes jovens no mercado do trabalho, sendo que a metodologia foi inspirada na Resolução nº 76/2011 do CNMP”, destacou.

Jaidesson Peres – Agência de Notícias do MPAC

Sena Online

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat