NOSSAS REDES

Cruzeiro do Sul

Reconstrução do IFAC de Cruzeiro do Sul só começa em novembro

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Nesta segunda-feira, 22, os alunos, professores e demais servidores do IFAC de Cruzeiro do Sul, retornaram às aulas depois das férias. Os servidores seguem nos espaços improvisados depois que o incêndio do dia 29 de abril deste ano destruiu grande parte das instalações administrativas do Campus de Cruzeiro.

E vão permanecer no improviso por mais de um ano ainda. De acordo com a Assessoria de Comunicação do IFAC, as obras só terão início em novembro deste ano, em pleno inverno Amazônico, quando as chuvas se intensificam na região.

Depois do incêndio, as atividades no Campus foram paralisadas e reiniciadas em escolas da rede pública estadual, mas após as adequações de espaços, o ano letivo foi retomado no Campus.
O aluno do Curso de Matemática, Wenderson Amorim, cita que” pra nós estudantes está tudo normal com relação às salas de aula. Já para os servidores e professores teve diferença sim” conta ele.

Uma professora que não quis se identificar, relata que todos os colegas tiveram que mudar a rotina. Atendimentos que eram feitos em espaço específico agora acontecem na sala de professores e na biblioteca. A sala dos professores passou a ser compartilhada também com grupos de pesquisa.

“A sala dos professores agora não é a nossa sala e muita coisa passou a ser feita lá, o que atrapalha um pouco quando queremos elaborar ou rever algum conteúdo”, citou a professora, relatando ainda que a gestão local tem se esforçado muito pra manter tudo em bom funcionamento.

De acordo com a Assessoria de comunicação do IFAC, por enquanto, a fase é de licitação para a elaboração do projeto arquitetônico, que devera ser entregue na segunda quinzena de agosto.

Ainda de acordo com a Assessoria , “como o Ifac já está com os recursos assegurados pela Setec/MEC, a previsão é que a obra da construção do prédio administrativo do campus Cruzeiro do Sul seja concluída em um ano”.

ACRE

Hospital de Campanha do Juruá é inaugurado após mais de 24 dias de atraso, em Cruzeiro do Sul

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Unidade foi inaugurada nesta sexta (10), em Cruzeiro do Sul. Hospital vai disponibilizar mais 10 leitos de UTI para pacientes com Covid-19.

CAPA: Hospital Regional do Juruá foi inaugurado nesta sexta (10) em Cruzeiro do Sul — Foto: Glédisson Albano/Rede Amazônica Acre. 

Avaliado em R$ 4,1 milhões, o Hospital Regional do Juruá, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, foi inaugurado nesta sexta-feira (10) após mais de 24 dias de atraso. A entrega da unidade estava marcada para o dia 16 de junho, mas por falta de gases foi adiada para o dia 29 do mesmo mês.

Porém, a unidade não tinha todos os equipamentos da UTI e nem a usina de gases para começar a atender e a inauguração foi adiada por uma segunda vez. Então, a data mudou para esta sexta.

A ordem de serviço foi assinada pelo governador Gladson Cameli no dia 8 de maio. A unidade tem 10 leitos de UTI, 20 leitos semi-intensivos e 60 leitos normais. O hospital vai atender os pacientes em tratamento contra a Covid-19 das cidades de Rodrigues Alves, Mâncio Lima, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, além de Cruzeiro do Sul.

A cidade de Cruzeiro do Sul é a segunda com mais pessoas contaminadas no estado acreano. O boletim da Secretaria de Saúde (Sesacre), desta sexta, mostrou que o município tem 2.269 pessoas infectadas. O número de mortos pela Covid-19 na cidade é de 39.

Mais de 2 mil pessoas já receberam alta médica e são consideradas curadas da doença.

Hospital de campanha do Juruá vai disponibilizar mais 10 leitos de UTIs para pacientes — Foto: Glédisson Albano/Rede Amazônica Acre

Hospital de campanha do Juruá vai disponibilizar mais 10 leitos de UTIs para pacientes — Foto: Glédisson Albano/Rede Amazônica Acre.

O governador Gladson Cameli discursou no local sem o uso da máscara. Ele afirmou que a unidade vai continuar a atender a população do Juruá após a pandemia do novo coronavírus.

“Mesmo depois do coronavírus vai continuar a atender as pessoas. Em todo estado não vão achar um hospital tão completo. Tem o mesmo padrão do da capital, são mais 60 enfermarias, 20 semi-intensivos e mais 10 UTIs”, acrescentou.

O gestor falou também sobre a doação da prefeitura de oito respiradores para atender os pacientes em tratamento contra a doença. “Vão ser instalados no hospital de campanha e serão enviados para as unidades de outros municípios”, destacou.

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, reafirmou que a inauguração da unidade de saúde permite a reabertura dos setores comerciais na cidade. Ele afirmou também que a região vive um sonho que deve trazer mais estruturas para salvar e cuidar das vidas.

“Essa obra foi o ponto chave para decidir flexibilizar as atividades da cidade porque o povo não estava aguentando mais. Eu dizia que na hora certa, com as condições que temos aqui, vamos retornar com as atividades. Vamos retomar a partir de amanhã [sábado, 11] várias áreas, principalmente aqueles que acham que a igrejas não são essenciais, mas são os maiores hospitais que Deus deixou na terra”, defendeu.

Fase laranja

Apesar de Cruzeiro do Sul ter esse número de casos registrados e ser a cidade mais populosa da região, com pelo menos 88,3 mil habitantes, na primeira classificação pacto Acre Sem Covid, as regionais do Juruá e Tarauacá/Envira foram reclassificadas para a bandeira laranja, que quer dizer alerta.

Os dados foram divulgados na segunda (6), quando o governo do Acre fez uma coletiva para falar dos primeiros resultados da avaliação das regionais de saúde após a implantação do pacto, que estipula bandeiras com relação à pandemia nos municípios do estado.

As fases são definidas por bandeiras: a vermelha é de emergência e as demais fases do planejamento são: alerta, simbolizada pela cor laranja; atenção, pela cor amarela, e cuidado na cor verde. Com essa mudança na situação de emergência, a prefeitura pode fazer alterações nas restrições impostas às atividades consideradas não essenciais para que voltem a funcionar.

Na quinta (9), a prefeitura da cidade divulgou o decreto que estabelece a reabertura do comércio após a reclassificação. Foi permitido o retorno com restrições de lojas de moveis, construção, salões de beleza, academias, quadras de esportes, espaços públicos, motéis, igrejas e outros espaços.

Porém, nem todos os espaços listados no decreto estão autorizados pelo Pacto Acre Sem Covid, criado pelo governo do Acre e que avalia os casos de Covid-19 nas cidades em fases. É o caso de igrejas e templos religiosos, que só podem passar a funcionar a partir da fase amarela; de academias, que estão autorizadas a reabrir na fase verde e com apenas 80% da capacidade e dos espaços púbicos, e quadras, também autorizadas a funcionar só na fase verde

Sobrepreço

O Tribunal de Contas do Acre (TCE) identificou um sobrepreço nas obras dos dois hospitais de campanha de Rio Branco e de Cruzeiro do Sul. O estado foi notificado e recebeu um prazo de 15 dias para que a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento (Seinfra) explique a direção nos valores.

Na obra de Rio Branco, os levantamentos identificaram um sobrepreço de mais de R$ 400 mil e na obra de Cruzeiro do Sul R$ 100 mil. Ao G1, o secretário de Infraestrutura do Estado, Ítalo Medeiros, negou sobrepreço nas obras.

Responsável pelo processo no TCE, a conselheira Naluh Gouveia falou que foi identificada uma diferença no valor da obra de Rio Branco de mais de R$ 400 mil. Já na obra de Cruzeiro do Sul, a diferença é de mais de R$ 100 mil.

Colaborou o repórter Glédisson Albano, da Rede Amazônica Acre.

Continue lendo

ACRE

Dia C: Sicoob Acre entrega mais de dois mil kits em comunidades carentes da capital e interior do Estado

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Apesar da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no estado, a Cooperativa de Créditos e Investimentos do Acre (Sicoob Acre) participou neste sábado, 4, do Dia de Cooperar, ou Dia C, atividade desenvolvida pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Direcionada em ações de combate à doença neste período, a instituição financeira entregou de forma gratuita mais de dois mil kits de higiene e proteção, com máscaras e álcool em comunidades carentes da capital e interior.

Celebrada sempre no segundo sábado de julho, a data este ano tem como tema “Atitude simples movem o mundo” realizada nos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal. No estado, a ação do Sicoob Acre atendeu diversos bairros de Rio Branco, Acrelândia, Brasileia e Cruzeiro do Sul. Para evitar aglomerações, as entregas foram feitas pelos próprios colaboradores da entidade de forma individual nos bairros em que eles moram e os próximos.

O Dia C é marcado por diversas ações focadas na responsabilidade social em áreas da saúde, educação, lazer e meio ambiente promovidas pelos sete ramos de cooperativismo atuantes no país, incluindo o cooperativismo de crédito. A ideia é transformar a realidade social de milhares de comunidades por meio da prestação de serviços. Neste ano, as iniciativas já praticadas pelo Sicoob Acre foram ligadas ao novo coronavírus com estímulo a continuidade delas mesmo após o evento.

Presidente do Sicoob Acre, José Generoso explica que duas etapas foram desenvolvidas. “Cooperação Vem à Casa” e “Pilares e Atuação com o Compromisso Social” reuniram todas as cooperativas do estado para desenvolver iniciativas como arrecadações de alimentos e doações financeiras para atender pessoas carentes, além de ajudar instituições do ramo que tenham sido afetadas e correm risco de extintas com direcionamento para os colaboradores e seus familiares.

“O maior compromisso do Sicoob Acre não é o lucro, mas sim ofertar um retorno social positivo e concreto nas comunidades onde estamos inseridos. Neste ano, distribuímos kits de proteção com álcool em gel e máscaras. Também ofertamos orientações de como prevenir a doença em casa e outros ambientes. Abraçamos a causa do Dia C desde a primeira edição como forma de contribuir com a população, isso me deixa muito realizado e feliz”, relata Generoso.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias