NOSSAS REDES

ACRE

Semsa alerta para vacinação de gripe e sarampo

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A prefeitura de Rio Branco, por meio da secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), faz um chamamento a população, que busque as unidades de saúde para garantir a imunização contra a influenza (gripe) e o sarampo, doenças que fazem vítimas em todo o Brasil. 
.
.
A população de Rio Branco – independente da idade, que não tomou ainda vacina contra a influenza, a gripe, deve procurar uma unidade de saúde para garantir a imunização. A diretora do Departamento de Vigilância Epidemiológica da secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco, Socorro Martins, faz o alerta lembrando que este ano na capital, 6 pessoas já morreram vítimas da doença. Durante todo o ano passado, a gripe causou 5 óbitos na capital acreana. 
.
Socorro cita que, por causa da baixa procura pela vacina, o Ministério da saúde prorrogou a campanha de vacinação em duas ocasiões chegando a liberar a vacina para todas as pessoas e não só para o público alvo. 
.
.
Além das doses que estão nas 55 unidades de saúde da capital, no estoque da SEMSA, ainda há 10.700 doses. “Temos as doses à disposição, já intensificamos a campanha, e mesmo assim, a procura é baixa. Mais uma vez alertamos que a gripe, a influenza mata. Os pais devem levar as crianças para a imunização”, insiste ela.
.
Sarampo 
.
Outro alerta da Vigilância Epidemiológica é com relação a vacina contra o sarampo, que também está disponível nas unidades de saúde para crianças entre 1 a menor de 5 anos de idade. 
.
.
A vacinação é a única medida de prevenção eficaz contra o sarampo. Com um ano, as crianças devem tomar a vacina tetra viral que previne contra sarampo, caxumba e rubéola. Com um ano e três meses, recebem a dose da terra valente, que além das três doenças também garante imunização contra catapora.    
.
Entre os dias 6 a 31 de agosto, será desencadeada a Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo e todas as crianças, mesmo as que já tomaram as duas doses, devem ser vacinadas novamente. “Como se trata de uma campanha nacional, mesmo as crianças vacinadas, devem ser novamente imunizadas”, informa Socorro Martins.  
.
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, grave, transmissível e extremamente contagiosa, muito comum na infância. A viremia, causada pela infecção, pode evoluir com gravidade e causar complicações, como pneumonia e encefalite. Além disso, as complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.
.
Transmissão
.
A transmissão do sarampo ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema até quatro dias após, sendo o período de maior transmissibilidade dois dias antes e dois dias após o início do exantema.
.
A definição de caso suspeito de sarampo adotada pelo Ministério da Saúde é: “todo paciente que, independentemente da idade e da situação vacinal apresentar:
.
Febre alta, acima de 38,5°C; e
.
Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo, acompanhados de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas:
.
Tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite; ou 
.
Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas. Da Assessoria. Fotos Assis Lima e Fagner Delgado/DECO.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat