NOSSAS REDES

ACRE

Veja as promessas não cumpridas do governo de Tião Viana

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Tião Viana fez promessas específicas em um programa de governo registrado no TSE, em entrevistas e debates. De 25 promessas, Viana cumpriu apenas 1 na íntegra. 3 cumpriu em parte. 21 promessas foram esquecidas. Confira abaixo.

Foto: Agência de Notícias do Acre.

PROMESSAS PARA A ECONOMIA:

  1. Implantar a Ceasa em Cruzeiro do Sul

    Construir um espaço com docas, banheiros, depósitos e outros equipamentos que vão auxiliar na organização, na armazenagem e na comercialização dos produtos agrícolas na cidade. NÃO CUMPRIU.

  2. Ampliar a fábrica de preservativos em Xapuri

    Ampliar a fábrica que já existe em Xapuri, envolvendo maior número de famílias fornecedoras de látex. NÃO CUMPRIU.

  3. Implantar uma fábrica de luvas em Xapuri

    Implantar uma fábrica de luvas para procedimentos não cirúrgicos e luvas para procedimentos cirúrgicos no município de Xapuri, no mesmo terreno em que se encontra instalada a fábrica de preservativos masculinos na cidade. NÃO CUMPRIU.

  4. Implantar uma indústria de fécula em Cruzeiro do Sul

    Instalar uma indústria para a fabricação de fécula (produto extraído das partes subterrâneas comestíveis dos vegetais) no município de Cruzeiro do Sul e, com isso, desenvolver ainda mais a agricultura familiar na região. NÃO CUMPRIU.

  5. Implantar uma indústria de artefatos e derivados de couro em Rio Branco

    Implantar uma indústria de artefatos e derivados de couro em Rio Branco. Com isso, a promessa feita no programa de governo garante geração de emprego e renda e preservação do meio ambiente. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A EDUCAÇÃO E CULTURA:

  1. Implantar curso de medicina em Cruzeiro do Sul até o fim de 2015

    Abrir um novo curso de medicina no campus Floresta da Universidade Federal do Acred (Ufac), em Cruzeiro do Sul, até o final de 2015. Atualmente, o curso é oferecido apenas no campus de Rio Branco. NÃO CUMPRIU.

  2. Implantar a escola integral na zona rural

    Ofertar educação de tempo integral para as crianças da zona rural com a criação e a adequação dos espaços e ambientes físicos das escolas, fortalecendo os programas de transporte e merenda escolar e construindo propostas pedagógicas adequadas. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A INFRAESTRUTURA:

  1. Construir ponte entre Rodrigues Alves e Cruzeiro do Sul

    Atualmente, os moradores de Rodrigues Alves conseguem chegar em Cruzeiro do Sul através da balsa ou pela rodovia AC-405. Pela rodovia, são 44 quilômetros de distância entre uma cidade e outra. Com a ponte, os moradores terão acesso direto ao Centro de Cruzeiro do Sul. NÃO CUMPRIU.

  2. Entregar a manutenção da BR-364 ao Dnit

    Fazer a manutenção da BR-364 e garantir qualidade, em especial no trecho entre Cruzeiro do Sul e Sena Madureira, entregando posteriormente a manutenção da BR para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e para o Ministério do Transporte. CUMPRIU.

  3. Construir o Complexo Industrial Florestal em Tarauacá

    Construir o Complexo Industrial Florestal em Taruacá, que prevê o processamento anual de 100 mil metros cúbicos de madeira em tora, possibilitando o envolvimento de 600 famílias por ano para a produção de madeira serrada, madeira processada (serragens em bitolas especificas, lâminas, compensados e subprodutos de reaproveitamento), entre outros produtos. NÃO CUMPRIU.

  4. Construir rodoviárias em Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Feijó

    Construir terminais rodoviários em Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Feijó. CUMPRIU PARTE.

  5. Construir um miniporto no Rio Caeté

    O Rio Caeté e a principal alternativa de deslocamento para os moradores da Comunidade Boa Esperança. O governo promete a construção de um porto para facilitar o desembarque e depósitos de cargas no rio. NÃO CUMPRIU.

  6. Urbanizar a AC-405 em Cruzeiro do Sul

    A promessa é dotar as vias de drenagem, rede de esgoto e água, calçadas acessíveis, ciclovias, arborização, iluminação e sinalização na estrada do aeroporto da segunda maior cidade do estado. NÃO CUMPRIU.

  7. Construir o Complexo Portuário em Porto Acre

    A promessa visa a construção de um porto na cidade que tenha estrutura para ancoragem de embarcações com iluminação, pátio de manobra de caminhões, depósito de cargas e rampas, além de estruturas de apoio para garantir condições seguras para transbordo de cargas do transporte hidroviário para o transporte rodoviário. NÃO CUMPRIU.

  8. Reconstruir a pavimentação das vias de entrada de Feijó, Tarauacá e Porto Acre

    A promessa é reconstruir pavimento, conceber drenagem, rede de água e esgoto, ciclovias, calçadas, arborização, sinalização e outras ações que tragam conforto e segurança para moradores dos municípios de Feijó, Tarauacá e Porto Acre. CUMPRIU PARTE.

  9. Construir um porto em Cruzeiro do Sul

    Construir um porto em Cruzeiro do Sul. Atualmente, o desembarque é feito em qualquer ponto das margens do Rio Juruá , nas proximidades do centro da cidade, sem estrutura mínima de conforto e segurança. NÃO CUMPRIU.

  10. Construir uma ponte em Rio Branco

    O projeto prevê a construção da Quinta Ponte em Rio Branco, ligando Bairro 15 ao Aeroporto Velho, com urbanização da Boulevard Augusto Monteiro e Av. Nossa Senhora da Conceição (ambas Bairro 15) e Rua Acre (Bairro Aeroporto Velho). A proposta é tentar diluir a concentração de fluxo viário existente na região da Rua Minas Gerais e Av. Ceara. NÃO CUMPRIU.

  11. Urbanizar o Balneário Igarapé Preto em Cruzeiro do Sul

    Revitalizar e urbanizar o mais conhecido espaço de lazer do Vale Juruá, dotando-o de quiosques, banheiro público, iluminação adequada, pátio de estacionamento, restaurantes, postos de observação, quadra de esportes, áreas de banho e outros equipamentos necessários. Atualmente, o espaço conta com bares e sem estruturas para os banhistas. NÃO CUMPRIU.

  12. Construir duas pontes no Alto Acre

    A promessa prevê a construção de uma ponte em Xapuri (no acesso ao Sibéria) e uma ponte em Brasiléia (no anel viário). Essas intervenções devem resolver problemas de isolamento e garantir a fluidez no trânsito. NÃO CUMPRIU.

  13. Construir dois portos no Rio Purus

    Construir dois portos no Rio Purus para garantir o embarque e o desembarque de cargas pesadas, próximos à ponte da BR-364 e ao município de Santa Rosa do Purus. NÃO CUMPRIU.

  14. Construir uma ponte em Rio Branco

    O projeto prevê a construção da Quinta Ponte em Rio Branco, ligando Bairro 15 ao Aeroporto Velho, com urbanização da Boulevard Augusto Monteiro e Av. Nossa Senhora da Conceição (ambas Bairro 15) e Rua Acre (Bairro Aeroporto Velho). A proposta é tentar diluir a concentração de fluxo viário existente na região da Rua Minas Gerais e Av. Ceara. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A SAÚDE:

  1. Implantar o programa Bolsa Parteira

    Implantar o programa Bolsa Parteira, que contempla inicialmente quatro municípios: Marechal Thaumaturgo, Jordão, Santa Rosa do Purus e Porto Walter. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A SEGURANÇA PÚBLICA

  1. Instalar a Central de Penas Alternativas

    Criar uma central de penas alternativas para que pessoas que cometem crimes de pequeno poder ofensivo não sejam privadas de liberdade, podendo desenvolver atividades definidas pela Justiça. O objetivo é oferecer um processo de reintegração social comunitária assistida. NÃO CUMPRIU.

  2. Criar a 6ª Regional em Rio Branco

    A criação da Delegacia de Polícia Civil da 6ª Regional foi proposta devido à construção do complexo residencial ‘Cidade do Povo’, que receberá em torno de 10 mil famílias. Segundo a promessa, essa unidade de polícia seguirá os padrões e modelos das demais delegacias com a finalidade de executar a política governamental de segurança destinada a garantir a ordem pública, prevenindo e reprimindo a criminalidade, garantindo o cumprimento da lei e permitindo a execução de um novo modelo adotado de integração e polícia comunitária. NÃO CUMPRIU.

  3. Reformar o presídio estadual Francisco D’Oliveira Conde

    Reformar o presídio e reduzir o déficit de vagas, que, segundo a Vara de Execuções Penais, é de 2 mil lugares. Com o presídio parcialmente interditado, o governo promete melhores condições de salubridade e habitabilidade ao preso, com ênfase ao fortalecimento da gestão prisional, garante também espaços destinados aos servidores. CUMPRIU PARTE.

PROMESSAS PARA O TURISMO:

  1. Implantar o Parque Ecológico da Serra do Divisor

    Implantar uma trilha de caminhada para apreciação das belezas cênicas existentes do Parque Nacional da Serra do Divisor, com infraestrutura de apoio que contemple as atividades do turismo de aventura, turismo vivencial e turismo de observação de fauna e flora. Atualmente, a área é visitada por turistas, mas não há uma estrutura dentro da serra para isso. NÃO CUMPRIU. Com informações: G1Acre.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Homem misterioso (nome não revelado) é condenado por comprar moto roubada

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Homem é condenado a um ano e cinco meses por comprar moto roubada.

Acusado desconfiou que tinha adquirido veículo roubado e durante abordagem de autoridades policiais evadiu-se

O Juízo da 1ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco condenou homem a um ano, cinco meses e 15 dias de detenção em regime inicial aberto, além do pagamento de 11 dias-multa, em função do denunciado ter cometido o crime de receptação (artigo 180, caput, do Código Penal).

Conforme é relatado nos autos, as autoridades viram a moto trafegando pela Rua Benjamin Constant em atitude suspeita, consultaram a placa e constataram haver restrição no veículo, então, pediram para acusado parar, mas ele fugiu. Depois abandonou a moto e correu em direção ao matagal.

Sentença

O juiz de Direito Raimundo Nonato foi o responsável pela sentença, publicada na edição n°6.513 do Diário da Justiça Eletrônico, do último dia 10. O magistrado observou que durante o interrogatório, o acusado reconheceu que desconfiou que a moto fosse roubada, quando não obteve os documentos do veículo após a compra.

“O acusado declarou ter imaginado que a motocicleta tratava-se de produto de origem ilícita, confirmando que, quando a polícia deu voz de parada, a primeira coisa que pensou foi que teriam verificado a placa e, consequentemente, isso seria um problema”, anotou o juiz.

Receptação

Na sentença, o magistrado explicou que a receptação é delito acessório, pois a pessoa que comprou ou recebeu o item sabendo ser roubado é punida, independente da identificação dos responsáveis pelo roubo. O juiz também discorreu sobre as consequências desse tipo de crime.

“O crime de receptação sempre está por trás de algum fato delitivo, alimentando, em especial, a prática de outros crimes contra o patrimônio, motivo pelo qual deve o receptador ser censurado de modo exemplar, notadamente porque tem plena consciência de sua ação devastadora no submundo da criminalidade, com danos sequenciais de caráter irreparável à população”, concluiu. Com informações GecomTJAC.

Continue lendo

ACRE

Juiz de Brasileia condena por furto qualificado dupla que arrombou residência

Gecom TJAC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Veículo roubado foi levado para Bolívia. O crime ocorreu em março de 2019.

O Juízo da Vara Criminal da Comarca de Brasileia condenou dupla responsável por furto qualificado pelo concurso de pessoas. Um réu teve pena estabelecida em sete anos e seis meses de reclusão em regime inicial fechado e o condutor do carro de apoio do crime recebeu pena de quatro anos e dois meses de reclusão, em regime semiaberto.

De acordo com a sentença, os réus realizaram uma ação premeditada, arrombando o portão de uma residência e subtraindo um carro, uma moto e uma televisão durante a madrugada.

Segundo a investigação, ação criminosa foi demandada por um homem que está recluso na Bolívia. A intenção era roubar uma camionete, mas o dono tinha saído com o veículo, logo foi subtraído o outro carro que estava na garagem.

O veículo foi levado para território boliviano e não foi recuperado. Durante a perseguição policial, a moto foi abandonada duas ruas depois e o condutor do carro de apoio foi preso em flagrante. Havia outras pessoas envolvidas no ato infracional que não foram identificadas.

A confissão dos réus esclareceu que o carro furtado seria utilizado em um assalto ao banco, na qual um caixa eletrônico seria estourado por artefato explosivo e, de fato, três “bananas de dinamite” foram apreendidas com um dos agentes.

Um deles justificou que a finalidade do delito era pagar dívida na facção, porque tinha sido preso anteriormente com uma arma, assim, foi culpado por desmunir e deixar mais frágil a organização criminosa.

Ao arbitrar a dosimetria, o juiz de Direito Clovis Lodi considerou como majorantes da pena o fato de o crime ter sido praticado durante o período de repouso noturno e com rompimento de obstáculo, ou seja, o arrombamento. Os réus poderão apelar em liberdade e juntos devem indenizar a vítima em R$ 50 mil.

A decisão foi publicada na edição n° 6.513 do Diário da Justiça Eletrônico (fl. 42).

Continue lendo

+30 mil seguidores

TOP MAIS LIDAS

Advogados Online