NOSSAS REDES

ACRE

Ação oferece atendimento de saúde e apresentações artísticas para pessoas em situação de rua em Rio Branco

PUBLICADO

em

Cortes de cabelo, atendimentos de saúde, lanches e apresentações artísticas foram disponibilizados para pessoas em situação de rua no Centro da capital acreana. A ação foi feita em frente ao Palácio Rio Branco pela Defensoria Pública do Acre e parceiros e marca o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, celebrado nesta quinta-feira (19).

Atualmente, a capital acreana tem cerca de 283 pessoas em situação. O dado é do Centro de Referência Especializado para Atendimento à População em Situação de Rua (Centro POP), que está fazendo um novo recadastramento para atualizar os números.

O autônomo Marcos Aurélio Fontes de Lima, de 52 anos, esteve no local e aproveitou para cortar o cabelo. Ele disse que viveu durante muito tempo na rua, mas agora conseguiu alugar uma casa e ter uma condição de vida melhor. Lima é deficiente e costuma se alimentar no Centro Pop.

“Na época em que aconteceu esse negócio comigo, não pude mais ficar na rua por causa da minha perna porque a frieza dói muito. Aconteceu que eu morava com minha irmã, mas ela me expulsou de casa e fui morar na rua. Passei muito tempo morando na rua. Fui para o Centro Pop, sempre tomo café lá, pego comida e vim para cá”, disse.

A defensora pública Simone Santiago disse que a ação também é para conseguir mais parceiros para ajudar mais ainda essas pessoas que passam por situações de invisibilidade da sociedade e vulnerabilidade social. As equipes da DPE fizeram atendimentos jurídicos para quem compareceu ao local.

Ação ofereceu atendimento jurídico e de saúde, lanche e apresentações artísticas  — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica Acre

Ação ofereceu atendimento jurídico e de saúde, lanche e apresentações artísticas — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica Acre

“É um dia de reflexão sobre a situação de pessoas em situação de rua. Então, a Defensoria Pública é uma guardiã de direitos e temos nosso dever constitucional de estar buscando amparo a essas pessoas e também parceiros para nos ajudar no movimento e de ajuda social no movimento. Contamos com vários parceiros nessa ação, além do nosso atendimento jurídico que é um trabalho primeiro da defensoria”, pontuou.

A ação teve também apresentações do Circo da Broadway. Ainda segundo a defensora, com a volta do trabalho presencial, a Defensoria vai buscar, com apoio das Secretarias de Assistência Social e Direitos Humanos de Rio Branco e do Estado, reforçar o cumprimento e a criação de políticas públicas para ajudar essas pessoas.

“Temos que buscar políticas públicas e contribuir para levar essas políticas públicas para a retirada dessas pessoas e dar novas oportunidades. Precisamos estar em contato com elas para ver suas necessidades. Contribuir para levar essas políticas públicas para a retirada dessas pessoas e dar novas oportunidades. Precisamos estar em contato com elas para ver suas necessidades”, concluiu.

Colaborou o repórter Lidson Almeida, da Rede Amazônica Acre.

Área do Leitor

Receba as publicações diárias por e-mail

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS