NOSSAS REDES

CRIME

EXCLUSIVO: Acusados pela morte do Dr Baba serão interrogados nesta quinta-feira

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Nesta quinta-feira, dia 25/04/2019, às 11:30horas ocorrerão as audiências de interrogatório dos acusados FELIPE DE OLIVEIRA RODRIGUES (vulgo ‘Curica’), e JOSÉ RENÊ DO NASCIMENTO AVELINO, ambos atualmente presos no presídio de Tarauacá.

As audiências dos acusados ocorrerão na Vara Criminal da Comarca de Tarauacá, e serão presididas pelo Juiz do município, Dr. Guilherme Aparecido do Nascimento Fraga.

Os suspeitos são apontados como envolvidos na morte do médico Rosaldo Firmo de Aguiar França, conhecido como Doutor Baba, que foi morto no dia 27 de outubro de 2018, por volta das 21h00min, no município de Feijó.

Segundo divulgou o Portal Acre Notícias, o crime foi motivado por um revolver .38 de propriedade do médico, e a promessa de pagamento de R$500,00 (quinhentos reais).

O mentor do crime, segundo informou o Portal Acre.com.br, teria sido LUCAS SILVA DE OLIVEIRA, atualmente preso no Presídio Antônio Amaro, em Rio Branco. O acusado Lucas, segundo as investigações, encomendou a execução ao preço de R$500,00.

Uma novidade foi revelada pelo site, até então mantida sob sigilo: a participação de uma quarta pessoa, que é ANTONIO ELINELDO VIEIRA DE LIMA (vulgo Douglas), atualmente foragido da Justiça.

Proibida a reprodução, sem a citação da fonte.

Fonte: Acre.com.br

ACRE

Homem é suspeito de matar ex a facadas no AC por não aceitar fim de relacionamento

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Separado há dois meses da mulher e inconformado com o fim do relacionamento, Valquimar Albino Pinho é suspeito de matar Maria Luzemira Amorim de Araújo, de 32 anos, com ao menos duas facadas na noite desta quinta-feira (18).

O caso aconteceu no bairro Plácido de Castro, em Rio Branco. Após matar a mulher, Pinho tentou se matar e, por isso, foi levado ao Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco ao ser preso em flagrante.

O G1 entrou em contato com a Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que informou que o caso foi encaminhado para a Delegacia da Mulher em Rio Branco, mas o G1não conseguiu contato com a delegada responsável até esta publicação.

Uma irmã da vítima, que não quis se identificar, contou que o casal tinha dois filhos e que Pinho nunca aceitou a separação. Ela disse ainda que o homem era tranquilo, mas tinha momentos violentos.

“Ele falou que ia matar ela e disse que quando falasse ia fazer. Ele era um cara tranquilo sem a bebida, respeitava todo mundo. Nunca acompanhei se ele chegou a agredir minha irmã, mas ontem [quinta, 18] ele agrediu ela e levou a morte”, disse.

A mulher levou duas facadas, segundo o relato da irmã. Os dois filhos do casal estavam na casa de uma vizinha e não presenciaram o fato.

“A vizinha correu aos gritos me chamando e, quando fui ver o que era, ela já estava caída, já sem vida, tentei colocar ela no meu colo e reanimar, mas ela não voltou”, lamenta.

Continue lendo

ACRE

Casal é preso com quase duas mil pedras preciosas extraídas de reserva indígena

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Polícia Rodoviária Federal, em Rondônia, prendeu na manhã desta sexta-feira (19), em Vilhena, distante 700 km de Porto Velho, um casal de brasileiros que transportava 1.930 pedras preciosas.
A prisão aconteceu no posto da PRF na divisa dos estados de Rondônia e Mato Grosso. Os acusados trafegavam em uma caminhonete modelo S10 no sentido Porto Velho/Cuiabá.

Segundo a PRF, durante a abordagem, a mulher, de 41 anos, apresentou muito nervosismo e antes mesmo que fosse iniciada a revista no veículo, ela confessou que transportava sob suas vestes, um carregamento de pedras preciosas.

O homem que dirigia a caminhonete tem 65 anos é pedreiro e reside na capital rondoniense, mesma cidade da mulher, que disse á polícia ser fisioterapeuta.

Eles confessaram ter adquirido as pedras na cidade Ji-Paraná, também em Rondônia, e pagaram R$ 300 mil pelo produto.

Ainda de acordo com a PRF, as pedras foram extraídas da reserva Roosevelt, terra indígena dos índios Cinta Larga. A área é protegida por lei federal e a retirada de diamantes é proibida.

O casal foi levado para a sede da Polícia Federal em Vilhena e vai responder pelo crime de usurpação de matéria prima da União.
Só após a perícia da própria PF é que será possível identificar as espécies das pedras apreendidas.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp OLÁ INTERNAUTA! : )