NOSSAS REDES

ACRE

Bacharel em direito é preso pela Polícia Civil, e nega acusação de se passar por advogado

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Portal Acre.com.br teve acesso com exclusividade aos documentos relativos ao flagrante, inquérito e interrogatório do acusado Leandro Massulini. Os autos nº. 0000911-38.2019.8.01.0003 tramitam perante a Vara Criminal de Brasileia, cidade da região do Alto Acre.

Segundo informações divulgadas pelo site O Alto Acre, Leandro Massulini teria queixas no RS e capital do Acre por estelionato, cujos supostos golpes podem chegar a R$ 30 mil reais.

Entretanto, em interrogatório na sede da Delegacia de Polícia, Leandro Massulini afirmou que “nunca foi preso nem processado, que é pai de três filhos, e que nunca se apresentou como advogado, sendo bacharel em direito“.

Veja o interrogatório:

O Portal Acre.com.br apurou que Leandro Massulini foi detido na tarde desta quinta-feira, dia 25, na cidade de Brasiléia. Segundo informações, após a delegacia receber denúncias que o mesmo vinha se passando por advogado, buscando pessoas idosas visando aposentadoria no INSS.

Segundo foi informado pelo site O Alto Acre, Leandro já teria queixas no estado do Rio Grande do Sul e na Capital do Acre, Rio Branco, onde teria aplicado golpes em comércios e pessoas. Nas cidades de Brasiléia, Epitaciolândia e Assis Brasil, já teria feito vítimas arrecadando valores que podem chegar a R$ 30 mil reais.

Afirmaram algumas pessoas que Leandro Massulini dizia ser advogado e conhecedor dos meios administrativos junto ao INSS e Caixa Econômica, conhecimento com qual operava para ajudar as pessoas a receber dinheiro de pensão e usava documentos dos órgãos para convencer a todos.

Na fronteira, cerca de três pessoas denunciaram prejuízo, segundo o site O Alto Acre, além de uma senhora de aproximadamente 80 anos na cidade de Assis Brasil, após o mesmo se apossar de valores que chegavam a R$ 10 mil reais, sendo que nada era feito junto aos órgãos competentes.

Ainda no golpe, dizia às vítimas que poderia conseguir os retroativos junto ao INSS após conseguir as pensões previdenciárias. Leandro foi indicado por crimes de uso de documentos falsos, exercício ilegal da profissão como advogado e estelionato.

O acusado será apresentado na Comarca de Brasiléia para a audiência de Custódia, nesta sexta-feira, dia 26, onde será definido seu futuro no meio jurídico. Com informações do site O Alto Acre.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat