NOSSAS REDES

ACRE

candidatura de Minoru para a prefeitura de Rio Branco

Notícias da Hora, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O vice-governador Major Rocha (PSDB) está empolgado com a quase certa filiação do ex-reitor da UFAC Minoru Kimpara ao PSDB. Tanto que já está fazendo as suas articulações de bastidores para que o seu partido chegue forte na disputa da prefeitura de Rio Branco, em 2022. Um dos planos prioritários é indicar alguém do Progressistas para vice do Minoru. Assim, segundo Rocha, as possibilidades de uma vitória na próxima eleição municipal seriam enormes. “”Se nós tivermos o apoio do Progressistas e, consequentemente, do governador Gladson Cameli (PP) teremos o Governo do nosso lado. Nesse caso acredito que poderemos resolver a fatura no primeiro turno,” disse o otimista vice.

Solução
Não acredito que o governador Gladson Cameli lançará o nome do secretário de Infraestrutura Thiago Caetano para concorrer à prefeitura de Rio Branco. O motivo é muito simples, ele precisa dos seus serviços técnicos no Governo. Assim ficam abertos os caminhos para uma solução política com o Progressistas indicando um nome de vice numa chapa competitiva com Minoru.

Verão
O indicativo de que a prefeita Socorro Neri (PSB) será ou não uma candidata competitiva à reeleição será o resultado da Operação Verão. Se conseguir solucionar os problemas das ruas da Capital poderá sonhar em continuar no cargo por mais quatro anos.

Bola nas costas
O problema político da Socorro é que tem próxima de si muita gente que não reconhece a sua liderança. Andei conversando com alguns petistas estrelados que têm cargos de confiança na prefeitura, mas que não escondem que o PT deveria lançar candidatura própria em 2020. A liderança para esses nomeados não é a Socorro porque sonham com a volta de outros caciques petistas.

Sem recíproca 
Socorro Neri demonstrou gratidão a quem a colocou de vice na chapa de Marcus Alexandre (PT). Acabou nomeando um exército de colaboradores do ex-prefeito e também do ex-governador Tião Viana (PT). No entanto, esses petistas confabulam o tempo todo uma maneira de continuarem na prefeitura no próximo ano, mas com o comando de alguém do PT.

Surpresa “previsível”
Se o vereador da Capital, Emerson Jarude (sem partido), souber se articular será um candidato forte na disputa da prefeitura, em 2020. Jovem, mandato ativo, bom discurso e independente. Se vai ganhar é com os eleitores, mas poderá desempenhar um papel relevante na disputa.

Opção viável
Aliás não sei porque os grandes partidos que querem disputar a eleição na Capital não procuram o Jarude. Se o jovem político tiver uma boa estrutura partidária poderá surpreender na eleição. Tem repertório para fazer um bom papel na campanha e sair com uma votação surpreendente.

Procurando
O ex-prefeito Vagner Sales (MDB) com a certeza de que a sua filha, deputada federal Jéssica Sales (MDB), não disputará a prefeitura de Cruzeiro do Sul terá que buscar uma nova opção. Mas agora fora do Governo terá tempo para encontrar o “cavalo de batalha” para enfrentar a disputa.

Decidido
O deputado estadual Gehlen Diniz (PP) está pra lá de decidido a disputar a prefeitura de Sena Madureira. Será um embate duro com o atual prefeito Mazinho Serafim (MDB). Não acredito que será fácil pra nenhum dos dois ganhar a eleição.

Dor de cabeça
O governador Gladson Cameli terá muitas dores de cabeça políticas no próximo ano. Grande parte dos seus aliados tem planos para serem candidatos às prefeituras acreanas. Na maioria dos municípios os favoritos são da base de apoio ao Governo. Assim aqueles que se sentirem preteridos podem se voltar contra o governador. Como dois corpos não ocupam o mesmo espaço será necessário uma boa articulação política para não deixar um rastro de destruição pra trás depois do pleito de 2020.

Problema real
Mas como a eleição será só no próximo ano Gladson deve se preocupar com o presente e os seus grandes problemas. O principal deles é a saúde pública do Estado. Não será fácil encontrar soluções num sistema viciado já de muito tempo que privilegia alguns “barões”. Se realmente não acontecer uma devassa interna na saúde do Acre dificilmente teremos uma solução para beneficiar a população que continua sofrendo com uma estrutura deficitária e desumana.

Comentários

Comente aqui

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat