NOSSAS REDES

Cruzeiro do Sul

Com mais de 5 mil casos de malária, Saúde entrega mosquiteiros em cidades do AC 

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Nos cinco primeiros meses do ano, o Acre registrou 5.130 mil casos de malária e, como medida de prevenção e controle, equipes da Secretaria da Saúde do Acre e do Ministério da Saúde entregam mosquiteiros durante visitas técnicas.

As ações iniciaram nesta segunda (3) e devem seguir até a sexta-feira (7). Os mosquiteiros devem ser entregues nas três cidades do Vale do Juruá com maiores índices da doença, que são Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves, interior do Acre.

Segundo a Vigilância Epidemiológica do estado, os dados de casos da malária correspondem ao boletim de janeiro a 30 de maio deste ano. A cidade de Cruzeiro do Sul registrou 2.483 mil casos; Mâncio Lima contabiliza 1.571 mil e Rodrigues Alves 810 casos no período de avaliação.

O técnico responsável pela Vigilância Epidemiológica do Acre, Dorian Jinki, explicou que os mosquiteiros chegaram ao Acre ano passado e as equipes iniciaram a entrega no mês de novembro. Devido ao período de chuva, a entrega e visita foi suspensa, retornando essa semana.

“Como chegou o período de estiagem, as equipes estão distribuindo e estamos acompanhando. A agenda começou no dia 3, começamos por Porto Acre pela manhã, à tarde em Senador Guiomard e no final da tarde fomos para Rio Branco. Na terça [4] tivemos uma pequena reunião com a equipe estadual de saúde e em seguida seguimos para Cruzeiro do Sul”, explicou.

Cidade que preocupa

Apesar de não estar incluída entre as cidades com maiores índices da doença, o município de Senador Guiomard tem recebido uma atenção maior da Saúde. De acordo com Jinki, os registros de malária subiram de 85, em 2018, para 104 casos em 2019.

“Senador Guiomard é o que mais nos preocupa, está em uma situação bem delicada. Estamos monitorando e articulando ações emergenciais para controlar.

Redução

Ainda segundo o técnico, os registros da doença no estado em 2018 eram maiores dos apresentados este ano. Em números contabilizados entre janeiro e maio do ano passado, o Acre tinha 13.576 mil casos. Já esse ano, os registros caíram para 5.130 mil casos no período de avaliação.

Concomitante, a redução também foi percebida nas três cidades do Vale do Juruá que concentram 90% da malária do estado. Em 2018, Cruzeiro do Sul confirmou 6.922 mil casos, Mâncio Lima 4.118 mil e 2.155 mil casos. Esses números baixaram para 2.483 mil casos, 2.483 mil e 810 casos em 2019, respectivamente.

“Os municípios de alto índice estão seguindo uma linha de redução, com todo um esforço, trabalho em conjunto entre Estado, municípios e Ministério com a atenção básica. Isso gera uns números bem positivos”, avaliou o técnico.

ACRE

Dia C: Sicoob Acre entrega mais de dois mil kits em comunidades carentes da capital e interior do Estado

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Apesar da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no estado, a Cooperativa de Créditos e Investimentos do Acre (Sicoob Acre) participou neste sábado, 4, do Dia de Cooperar, ou Dia C, atividade desenvolvida pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Direcionada em ações de combate à doença neste período, a instituição financeira entregou de forma gratuita mais de dois mil kits de higiene e proteção, com máscaras e álcool em comunidades carentes da capital e interior.

Celebrada sempre no segundo sábado de julho, a data este ano tem como tema “Atitude simples movem o mundo” realizada nos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal. No estado, a ação do Sicoob Acre atendeu diversos bairros de Rio Branco, Acrelândia, Brasileia e Cruzeiro do Sul. Para evitar aglomerações, as entregas foram feitas pelos próprios colaboradores da entidade de forma individual nos bairros em que eles moram e os próximos.

O Dia C é marcado por diversas ações focadas na responsabilidade social em áreas da saúde, educação, lazer e meio ambiente promovidas pelos sete ramos de cooperativismo atuantes no país, incluindo o cooperativismo de crédito. A ideia é transformar a realidade social de milhares de comunidades por meio da prestação de serviços. Neste ano, as iniciativas já praticadas pelo Sicoob Acre foram ligadas ao novo coronavírus com estímulo a continuidade delas mesmo após o evento.

Presidente do Sicoob Acre, José Generoso explica que duas etapas foram desenvolvidas. “Cooperação Vem à Casa” e “Pilares e Atuação com o Compromisso Social” reuniram todas as cooperativas do estado para desenvolver iniciativas como arrecadações de alimentos e doações financeiras para atender pessoas carentes, além de ajudar instituições do ramo que tenham sido afetadas e correm risco de extintas com direcionamento para os colaboradores e seus familiares.

“O maior compromisso do Sicoob Acre não é o lucro, mas sim ofertar um retorno social positivo e concreto nas comunidades onde estamos inseridos. Neste ano, distribuímos kits de proteção com álcool em gel e máscaras. Também ofertamos orientações de como prevenir a doença em casa e outros ambientes. Abraçamos a causa do Dia C desde a primeira edição como forma de contribuir com a população, isso me deixa muito realizado e feliz”, relata Generoso.

Continue lendo

ACRE

Com obra pronta, governo anuncia entrega do hospital de campanha de Cruzeiro do Sul para o dia 29

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Governo informou que ainda falta a instalação de equipamentos dos leitos.

Após adiar a inauguração do hospital de campanha de Cruzeiro do Sul, o governo anunciou uma nova data para a entrega do hospital: dia 29 de junho. Neste domingo (21) a obra, que custou R$ 4,1 milhões, foi entregue pela construtora responsável ao governador Gladson Cameli.

Ao todo, o hospital, que recebeu o nome do médico urologista João Luiz Angelim, vítima da Covid-19, vai contar com 10 leitos UTIs, 20 leitos semi-intensivos e 60 leitos de enfermaria. Serão 90 novas vagas para atendimento de pacientes vítimas da Covid-19.

Mas o hospital ainda não tem condições de receber pacientes porque ainda falta a instalação dos equipamentos que vão compor os leitos de enfermaria, Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) e semi-intensivos.

“Está pronto. Agora vai ter uma solenidade porque tem que cumprir o rito. Está pronta a obra e estão fazendo os trâmites de entrega. Os oxigênios estão aí, o que era mais difícil. Estou aguardando uma resposta se a Força Aérea pode arrumar um avião, e se não arrumarem vou mandar buscar [em São Paulo] os 50 respiradores para que não atrase”, disse.

Cruzeiro do Sul registrou até este sábado (20), 1.861 casos de Covid-19, segundo boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

A inauguração do hospital de campanha de Cruzeiro do Sul, estava prevista para ocorrer no dia 16 de junho, mas foi adiada pelo governo. O anúncio foi feito em nota, divulgada no dia 13, assinada pelo governador Gladson Cameli que alegou falta de gases medicinais. Até então o número de vagas anunciadas era de 100. Mas, agora o governo informou que são 90.

O governador disse que o ponto principal da obra é ter leitos disponíveis para atender a população e reafirmou que o hospital é de caráter definitivo e vai continuar atendendo mesmo depois da pandemia.

Hospital de campanha de Cruzeiro do Sul — Foto: Gledisson Albano/ Arquivo pessoal

Hospital de campanha de Cruzeiro do Sul — Foto: Gledisson Albano/ Arquivo pessoal.

O secretário Saúde do Acre, Allysson Bestene, disse que uma média de 150 profissionais incluindo todo o quadro com serviço de limpeza, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem devem ser contratados para trabalhar no hospital.

“É importante dizer que é uma obra que foi feita em pouco tempo, em 40 dias, e que duplica a capacidade do hospital. A provedora do hospital, a Associação Nacional de Saúde (Ansau), está fazendo a seleção de profissionais para ocupar os espaços”, informou.

Sobrepreço

O Tribunal de Contas do Acre (TCE) identificou um sobrepreço nas obras dos dois hospitais de campanha de Rio Branco e de Cruzeiro do Sul. O estado foi notificado e recebeu um prazo de 15 dias para que a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento (Seinfra) explique a direção nos valores.

A inauguração do hospital de campanha de Cruzeiro do Sul, estava prevista para ocorrer no dia 16 de junho, mas foi adiada pelo governo. O anúncio foi feito em nota, divulgada no dia 13, assinada pelo governador Gladson Cameli que alegou falta de gases medicinais. Até então o número de vagas anunciadas era de 100. Mas, agora o governo informou que são 90.

O governador disse que o ponto principal da obra é ter leitos disponíveis para atender a população e reafirmou que o hospital é de caráter definitivo e vai continuar atendendo mesmo depois da pandemia.

Hospital de campanha de Cruzeiro do Sul — Foto: Gledisson Albano/ Arquivo pessoal

Hospital de campanha de Cruzeiro do Sul — Foto: Gledisson Albano/ Arquivo pessoal

O secretário Saúde do Acre, Allysson Bestene, disse que uma média de 150 profissionais incluindo todo o quadro com serviço de limpeza, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem devem ser contratados para trabalhar no hospital.

“É importante dizer que é uma obra que foi feita em pouco tempo, em 40 dias, e que duplica a capacidade do hospital. A provedora do hospital, a Associação Nacional de Saúde (Ansau), está fazendo a seleção de profissionais para ocupar os espaços”, informou.

Sobrepreço

O Tribunal de Contas do Acre (TCE) identificou um sobrepreço nas obras dos dois hospitais de campanha de Rio Branco e de Cruzeiro do Sul. O estado foi notificado e recebeu um prazo de 15 dias para que a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento (Seinfra) explique a direção nos valores.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias