NOSSAS REDES

ACRE

Vazamentos e ‘gatos’ fazem Acre perder 60% da água que produz, aponta Tratamento

Juruá em Tempo, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A cada 100 litros de água captada, tratada e pronta para ser distribuída no estado do Acre, 60 litros ficam pelo caminho. O dado faz parte de um estudo do Instituto Trata Brasil com a GO Associados, divulgado nesta quarta-feira (5).

De acordo com o estudo, a perda de água se dá principalmente por problemas de vazamentos, ligações clandestinas e falhas de leitura de hidrômetro.

Conforme os dados, o Acre aparece em 4º lugar no ranking dos estados com o pior índice em relação à perda na distribuição de água.

O estudo mostra ainda que a capital acreana, Rio Branco, está entre os 10 municípios com piores índices de perda, chegando a 58,70%. A pior situação é da cidade de Porto Velho, onde são perdidos 73,55% da água produzida.

Dados nacionais

Em todo o país, oito estados perdem metade ou mais da água que produzem. O recordista em perda é Roraima, com 75%. Em seguida, estão Amazonas (69%) e Amapá (66%).

Considerando o país, a média de perda de água potável é de 38%. Isso representa uma perda de 6,5 bilhões de m³ de água, o equivalente a mais de 7 mil piscinas olímpicas por dia.

Em termos financeiros, segundo o estudo, a perda de faturamento custou para o país R$ 11,3 bilhões em 2017, valor superior ao total de recursos investidos em água e esgoto no Brasil no ano (R$ 11 bilhões).

O estudo utiliza os dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), referentes ao ano de 2017. Dos oito estados, cinco estão no Norte e três, no Nordeste, regiões que, historicamente, apresentam os piores índices de saneamento do Brasil.

ACRE

Empresário de Tarauacá faz entrega de mascaras para pessoas da zona rural

Radialista José Gomes - Da Amazônia para o Mundo.

PUBLICADO

em

Na manhã desta segunda-feira (01), O empresário Gilmar Torres que vem desenvolvendo atividades sociais no combate ao COVID-19 — deu continuidade as ações que já havia desenvolvendo durante a pandemia no município de Tarauacá-AC.

Depois de ajudar pessoas carentes com a distribuição de donativos , cestas básicas a pessoas de baixa renda durante o isolamento social e outras atividades, nessa manhã do dia primeiro junho, Gilmar fez uma campanha com distribuição de mascaras voltada as pessoas que residem na zona rural.

 

Segundo o empresário a maioria dos que residem na zona rural vêm nesse período do mês para receber seus benefícios , fazer compras — o que faz muitos deles virem a cidade, aumentando o fluxo de pessoas na rua. A medida de entrega de mascara é uma forma de conscientizar a população que não mora no centro urbano dos cuidados e os perigos do novo COVID-19.

 

Continue lendo

ACRE

Políticos adotam atitudes eleitoreiras durante a Covid-19 e matam a economia

Bakunin Acriano, o Eremita, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Eremita

Eis que saio de minha caverna e descubro que a população precisa seguir meu exemplo e realizar um longo isolamento. O motivo é a pandemia por coronavírus, diferente dos meus motivos que incluem a falta de paciência com político incompetente contando lorota.

Incompetência I

Falando em política incompetente, a prefeita Socorro Neri deu um tiro no próprio pé ao ter decretado rodízio. Críticas silenciosas choveram e a população que realmente move a economia de Rio Branco odiou. Agora, os eleitores precisam lembrar desse abuso de autoridade durante o pleito.

Incompetência II

Por falar em rodízio, você, meu único leitor, notou que houve uma explosão de casos notificados pela Covid-19 durante essa limitação determinada por numeração das placas dos veículos? Será que os casos aumentaram graças as aglomerações em terminais e coletivos?

“Pra-lamentar” I

Vereadores criticaram o presidente da Fecomércio, Leandro Domingos, por cobrar das “excelências” mais atitudes. Os caras engravatados ficaram de mimimi, mostrando que eles são amadores e incompetentes. Eles, durante esta crise, não fizeram nada mesmo, nem reduziram os próprios gastos e nem cortaram os próprios salários para ajudar na contenção de despesas. Isso é “pra-lamentar”.

“Pra-lamentar” II

O desaforo também vai para os deputados que também não apitam nada. Apenas jogam para o público ideias mirabolantes, principalmente o comunista Edvaldo Magalhães, que na farra defendeu a suspensão do pagamento de empréstimos consignados por servidores. É preciso lembrar que o servidor não teve suspensão e não teve a redução dos salários. O resultado é que ele empurrou uma bomba para o povo, porque a legislação permite que os bancos cobrem juros e multas pela falta do pagamento. É muita atitude eleitoreira e incompetente.

Governador “Magrim”

Nosso governador Gladson Cameli, “o magrim”, está precisando de um bom caldo de feijão, está abatido, mas continua com atitudes eleitoreiras. Ele precisa lembrar que a eleição será realizada apenas em 2022. Assim não pode, magrim.

Reabertura

Essa reabertura dos comércios é necessária e urgente. Pena que falta articulação por parte do governo em garantir a retomada da economia. É sabido que para a retomada da economia é preciso ter vagas nos hospitais, mas a promessa de um hospital de campanha vem desde fevereiro.

Estou voltando a datilografar. Aguarde novos textos e notas semanais para apimentar nossa comuna.

Conheça Bakunin Acreano.

E-mail: bakunin.acreano@protonmail.ch

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias