NOSSAS REDES

ELEIÇÕES 2018

Eleição no Acre terá disputa marcada por partidos rivais históricos

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Estado é governado há duas décadas pelo PT.

O PT, no comando do Acre há 20 anos com os irmãos Jorge e Tião Viana, enfrenta nessas eleições uma das mais acirradas disputas desde que assumiu o poder.

O maior adversário é do mesmo grupo político e familiar que os petistas derrotaram nas urnas há duas décadas. De acordo com a pesquisa Ibope/Rede Globo divulgada na última quarta (22), a disputa para o governo está tecnicamente empatada entre o ex-prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre (PT) e o senador Gladson Cameli (PP), com 37% das intenções cada.

O progressista é sobrinho do ex-governador Orleir Cameli (1995-1998), morto em 2013 vítima de câncer. O clã Cameli é um dos mais ricos e influentes do estado, mantendo negócios com os governos do Acre e do Amazonas.

Ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade acriana, Orleir Cameli teve seu governo marcado por denúncias de corrupção, com a falência das principais empresas estatais, incluindo o banco estadual, Banacre.

Gladson Cameli, 40, é apontado como a nova liderança. Apesar de se apresentar como opositor, até 2012 o senador era aliado do PT e sua família mantendo contratos com o governo.

Entre os petistas, a aposta dos irmãos Viana é o engenheiro civil paulista Marcus Alexandre (PT), que até abril era prefeito de Rio Branco. Desde 2012 ele é apresentado como o novo, a renovação do PT.

Para isso, tentam desvencilhá-lo de símbolos da legenda, como a estrela e a cor vermelha que por tanto tempo marcaram a militância do PT nas campanhas. Após o amarelo em 2012 e o laranja em 2016, esse ano foi escolhido o verde.

A Rede, da presidenciável Marina Silva, não conseguiu compor alianças em sua terra natal. A legenda concorre numa chapa puro-sangue, com o nome da vereadora do município de Tarauacá Janaína Furtado, 31. O Ibope lhe dá 3% das intenções.

O PSL, de Jair Bolsonaro, coligado com Patriotas e PSC, tem como candidato o coronel da Polícia Militar Ulysses Araújo, 45; o policial aparece com 8% da preferência. Também concorre o Avante, com David Hall (1% no Ibope). Fábio Pontes. Folha SP.

Comentários

Comente aqui

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat