NOSSAS REDES

CRIME

Em Tarauacá, corpo de jovem que estava desaparecido é encontrado às margens do rio

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Jucivan Vasconcelos Martins, de 21 anos, era ajudante de pedreiro, e estava desaparecido desde o último sábado (11). Segundo informações da família, o jovem teria saído de casa onde mora e teria sido visto em companhia de outras pessoas bebendo num bar, no Bairro da Praia; região mais perigosa de Tarauacá.
.
Segundo notícias, o jovem teria sido visto sendo agredido. A partir de então não deu mais notícias. 
.
As informações repassadas por um vigilante à família relatam que houve um desentendimento e Martins foi agredido pelo grupo que estava com ele, em seguida, ele saiu correndo. 
.
O delegado responsável pelo caso, Dr. Valdinei Soares, já tinha ouvido três familiares do jovem. A suspeita, do delegado, de que Martins tivesse sido morto e jogado no Rio Tarauacá, foi confirmada nesta quinta-feira, 16. 
.
Determinei que os agentes fossem até o local para checar as câmeras de segurança, mas tive que ir para Feijó ver uma situação de flagrante e não falei com eles ainda. Há o registro de desaparecimento e vamos investigar. Se realmente for comprovada a morte e se colocarem algum suspeitos vamos chamar esse pessoal“, confirmou.
.
A família registrou um boletim de ocorrência na terça-feira (14) na delegacia. Nesta quarta (15), José Augusto Vasconcelos, irmão do rapaz, disse que Martins saiu correndo do local e sumiu.
.
Estava pagando bebidas para uns rapazes. Parece que derramou bebida nos pés de um dos rapazes e começaram a agredir ele. Saiu correndo para beira do barranco, foram atrás dele e não foi mais visto“, relatou o irmão.
.

Bujari

No Bujari, padrasto é condenado a nove anos de reclusão por estupro de vulnerável

Gecom TJAC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Crime aconteceu em setembro de 2019 e foi julgado pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Bujari.

O Juízo da Vara Única da Comarca do Bujari condenou homem a nove anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial semiaberto. O denunciado foi sentenciado por cometer o crime de estupro de vulnerável, previsto no artigo 217-A do Código Penal, contra vítima que tinha 12 anos de idade na época dos fatos.

Conforme os autos do processo, em setembro de 2019 o acusado, padrasto foi até a cama da vítima de madrugada e ficou tocando em partes do corpo dela enquanto dormia. Mas, a adolescente acordou e saiu correndo até as autoridades policiais.

A sentença é assinada pelo juiz de Direito Anastácio Menezes, que estava respondendo pela unidade judiciária. O magistrado explicou que nesses casos a palavra das vítimas tem alto valor de comprovação.

Além disso, o juiz de Direito discorreu que “(…) as testemunhas policiais afirmaram que a vítima foi registrar o ocorrido tão logo aconteceu e estava chorando, na madrugada, tamanha violência que sofreu e o desespero por socorro”.

Continue lendo

CRIME

Corpo achado carbonizado dentro de carro em rodovia de Rio Branco é enterrado sem ser identificado

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Corpo foi enterrado dia 4 de maio. Peritos colheram material para fazer o exame de DNA.

Capa: Corpo achado carbonizado dentro de carro em rodovia de Rio Branco é enterrado sem ser identificado — Foto: Iryá Rodrigues/G1.

O corpo encontrado carbonizado dentro de um carro, por moradores do Ramal do Ouro, na Rodovia Transacreana, zona rural de Rio Branco, foi liberado para o enterro sem ser identificado.

Ele foi enterrado no dia 4 de maio sem ser identificado porque o corpo estava em estado de putrefação e não tinha condições de ser levado para o freezer, segundo informações do Instituto Médico Legal (IML).

Os peritos recolheram o material genético para realizar um exame de DNA no corpo e fizeram a liberação. A suspeita é de que o homem seja o que tentou matar a mulher a facadas no dia 21 de abril, no bairro Joafra.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou ao G1 que, devido existir a suspeita de quem é o homem, os familiares assinaram um documento e o corpo foi liberado para o sepultamento. Porém, mesmo com esse documento, o homem foi enterrado como indigente e só depois do exame de DNA, se der positivo, é feita a identificação.

Um dia depois da tentativa de matar a mulher, a polícia foi acionada para a atender a ocorrência, no dia 22. Na época, a polícia disse que possivelmente o corpo seria do companheiro de Zuleide de Souza Pessoa, de 40 anos, que levou quatro facadas dele, mas que somente após os exames que vai ser possível confirmar.

Ainda conforme o IML, não tem uma data prevista para que saia o resultado do exame que comprova a identidade da homem.

Paciente em recuperação

Após 18 dias de ser esfaqueada Zuleide se recupera bem, e já deixou a Unidade de terapia Intensiva (UTI), informou a filha dela Karolaine Pessoa do Nascimento.

“Ela não tem previsão de alta ainda. Mas, ela já está no leito, e se recupera bem. Tirou um dreno do pulmão do lado direito, e continua com o do lado esquerdo. Ela tem reagido bem e não tem mais dificuldade respiratória”, informou a filha.

Zuleide foi ferida na frente do filho de 11 anos e da neta, de 5, no Conjunto Joafra. O marido, principal suspeito, fugiu após o crime. No dia seguinte o carro dele foi achado com um corpo carbonizado dentro e aguarda o exame de DNA para comprovar se era ele.

Por G1AC. 

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias