NOSSAS REDES

GOVERNO GLADSON CAMELI

Governador Gladson exonera Alan Monteiro, indiciado por desvio de merenda escolar em Tarauacá

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

José Alan Carneiro Monteiro foi preso na quinta-feira, 09, pela manhã, em Tarauacá, durante diligências da Operação Mitocôndria, deflagrada pela Polícia Civil e Ministério Público do Acre. Segundo o Auto de Prisão em Flagrante nº. 0500041-63.2020.8.01.0014, cujo acesso é público e não tramita em segredo de justiça, o Juiz Guilherme Aparecido do Nascimento Fraga fixou a fiança em R$ 10.450,00 mil reais. Monteiro foi solto após pagar a fiança. 

Imagem de capa:  – à esquerda Alan Monteiro, à direita vereador Radamés Leite [Foto pública. Reprodução do Facebook. 16/04/2020]. 

José Alan Carneiro Monteiro era o chefe do setor de merenda em Tarauacá, e foi preso na Operação Mitocôndria. A operação é resultado de um esforço conjunto da Polícia Civil, Procuradoria Geral do Estado e Ministério Público Estadual, e apura desvio de mais de R$ 20 milhões de reais da merenda escolar do governo do estado. 

Alan Monteiro é um militante político aliado do vereador Radamés Leite (PSB de Tarauacá) e defensor do deputado estadual Manoel Morais (PSB) em Tarauacá. Em 2019, Monteiro ganhou um cargo no Governo do Estado, uma CEC-5, com salário mensal de R$ 5.376,00 (cinco mil, trezentos e setenta e seis reais), para trabalhar na Secretaria Estadual de Educação e Esporte, chancelada pela família Leite, e assinada pelo governador em exercício Wherles Rocha. 

Nesta quinta-feira, 16, sete dias após sua prisão e soltura, o governador Gladson Cameli, publicou o Decreto nº 5.737, na edição 12.780 do Diário Oficial do Estado, às fls. 05, exonerando JOSÉ ALAN CARNEIRO MONTEIRO.

Decreto nº 5.737, edição 12.780, Diário Oficial do Estado, fls. 05.

Decreto nº 5.737, edição 12.780, Diário Oficial do Estado, fls. 05.

A Edição DOE nº. 12.780, desta quinta-feira, traz várias exonerações e nomeações. 

Monteiro trabalha também como vigilante noturno na empresa Guasco recebendo R$1.600,00 mensal. Com a perda  da CEC-5 (R$ 5.376,00), é possível que Monteiro amplie sua colaboração com as investigações do Delegado de Polícia, Dr. Valdinei Soares, tendo em vista que por ocasião de sua prisão foi interrogado e esclareceu poucos fatos. (Leia aqui o seu interrogatório). 

Monteiro não foi condenado, nem sentenciado pela Justiça. O procedimento judiciário está em fase inicial. Concluído o inquérito pela Polícia Civil, a Promotoria de Justiça de Tarauacá então poderá ou não oferecer denúncia contra Monteiro, que certamente exercitará seu direito de contraditório e ampla defesa. 

LEIA MAIS: 

VÍDEO: Alan Monteiro, apadrinhado de vereador Radamés Leite, é preso na Operação Mitocôndria

 

Preso na Operação Mitocôndria, Alan Monteiro, paga fiança de R$ 10.450 mil, faz foto e sai da prisão sorrindo

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat