NOSSAS REDES

ACRE

Em um ano, casos suspeitos de dengue em Rio Branco são quatro vezes maiores

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Em janeiro de 2019, foram registrados 1.134 casos suspeitos da doença na capital acrena. Em todo estado, número de casos suspeitos também subiu 50% em um ano.

Os casos suspeitos de dengue registrados na capital acreana, Rio Branco, no mês de janeiro deste ano são quatro vezes maior que no mesmo período do ano passado. Os dados, divulgados no sábado (2), são da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

Conforme a Saúde, no primeiro mês de 2019 foram notificados 1.134 casos suspeitos da doença em Rio Branco, enquanto que em janeiro de 2018 foram 279 notificações, o que representa um aumento de 300% nos casos.

Em todo o estado, os casos suspeitos também subiram 50% em um ano. Segundo os dados divulgados pela Saúde, em janeiro de 2018 tinham sido notificados 1.227 casos suspeitos e esse ano, no mesmo período, foram 1.842.

Plano de contingência

Devido aos altos índices de casos suspeitos da doença, a Sesacre iniciou o planejamento de contingência para os atendimentos dos pacientes. Conforme o órgão, ficou definido que os profissionais de saúde vão passar por capacitação e atualização para diagnosticar pacientes de forma mais rápida.

A responsável da área técnica de dengue do estado, Ana Paula Medeiros, informou que as ações de combate à doença ocorrem em todo o estado. Mas, segundo ela, devido aos altos números na capital, as ações devem ser mais intensificadas em Rio Branco.

“O plano de contingência é realizado justamente nesse período sazonal da doença, que é quando intensificam as chuvas e as notificações começam a subir. Fazemos a atualização do plano, chamamos os setores envolvidos e colocamos as ações que cada um tem competência para fortalecer o enfrentamento ao Aedes. O plano é estadual, mas esse ano, o foco é Rio Branco devido ao aumento do número de casos”, disse Ana.

A Saúde informou que tanto a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do 2° Distrito, como o Centro de saúde Barral y Barral vão ser pontos de referência para o atendimento desses casos.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat