NOSSAS REDES

ACRE

Entrevista: Marina defende plebiscito sobre aborto e maconha

PUBLICADO

em

Em 2º nas pesquisas, presidenciável da Rede critica Bolsonaro, fala do arrependimento de ter apoiado Aécio e pede ao eleitor que aposente PT, PSDB e MDB.

Aos 60 anos, Marina Silva tenta, pela terceira vez consecutiva, eleger-se presidente do Brasil. Nas eleições de 2014, acomodada de última hora no PSB, chegou a figurar no topo das pesquisas, mas acabou em terceiro lugar. Hoje candidata pela Rede Sustentabilidade, legenda que criou em 2015, enfrentará condições precárias: aparições-relâmpago de oito segundos na televisão e direito a uma ínfima parcela da verba pública destinada a financiar as campanhas eleitorais. Em segundo lugar nas pesquisas, Marina acredita que a indignação popular, consequência dos escândalos de corrupção, terá peso fundamental nestas eleições, mas diz desejar que esse sentimento não “ceda ao radicalismo”. Para a ex-senadora, as intenções de voto atribuídas a seu principal oponente, o deputado Jair Bolsonaro (PSL), são expressão de protesto que tende a arrefecer quando as pessoas perceberem que “saídas mágicas para o Brasil não têm base na realidade”.

Em que medida a crise política do Brasil tem relação com o apoio de parte do eleitorado a um candidato com o perfil radical de Bolsonaro? A sociedade está indignada. Não consegue mais aceitar que o dinheiro que deveria estar indo para uma creche está sendo desviado pela corrupção. Um primeiro momento da indignação sai muitas vezes como um berro de protesto. Mas ninguém fica berrando o tempo todo. Chega uma hora em que a consciência sussurra mais alto, e as pessoas começam a perceber que as saídas mágicas não têm base na realidade.

Resultado de imagem para bolsonaro

Como o fato de ser evangélica influencia sua avaliação sobre a descriminalização do aborto e da maconha? O aborto envolve questões de natureza ética, de saúde pública e religiosa. Defendo para esse tema, assim como para a descriminalização da maconha, que se faça um plebiscito. Esse é o caminho de ampliar o debate. Não se resolve o problema das drogas e do aborto rotulando alguém de conservador ou fundamentalista. Nós não queremos que mulher alguma tenha uma gravidez indesejada. Qual é a melhor forma para chegar a isso? Debatendo.  
                                                         
.
Aos 60 anos, Marina Silva tenta, pela terceira vez consecutiva, eleger-se presidente do Brasil. Nas eleições de 2014, acomodada de última hora no PSB, chegou a figurar no topo das pesquisas, mas acabou em terceiro lugar. Hoje candidata pela Rede Sustentabilidade, legenda que criou em 2015, enfrentará condições precárias: aparições-relâmpago de oito segundos na televisão e direito a uma ínfima parcela da verba pública destinada a financiar as campanhas eleitorais. Em segundo lugar nas pesquisas, Marina acredita que a indignação popular, consequência dos escândalos de corrupção, terá peso fundamental nestas eleições, mas diz desejar que esse sentimento não “ceda ao radicalismo”. Para a ex-senadora, as intenções de voto atribuídas a seu principal oponente, o deputado Jair Bolsonaro (PSL), são expressão de protesto que tende a arrefecer quando as pessoas perceberem que “saídas mágicas para o Brasil não têm base na realidade”.

Nas duas últimas eleições, a senhora praticamente manteve a quantidade de votos. Como pretende sair desse patamar? Nestas eleições, há um grande contingente de pessoas dizendo que vai votar nulo ou em ninguém. O estado de espírito é o da justa indignação. Mas sinto que cada vez mais estamos conseguindo agregar e sinalizar que é possível uma mudança substantiva. Sinto que aumenta a adesão ao nosso projeto político, principalmente entre as pessoas mais pobres e mais frágeis.

Esse é o segmento que ficou órfão do ex-presidente Lula? Esse é o segmento que quer identificar pessoas com propostas e trajetória de vida coerentes, que quer verificar até que ponto há aderência no legado e na trajetória de vida de quem está propondo.

A atual condição do ex-presidente Lula favorece a candidatura da senhora? Em uma democracia, a gente não pode contar com a ausência dos adversários por impedimentos legais. O bom na democracia é que todos estejam aptos para participar do processo político e para que a sociedade faça a sua escolha. Agora, quando se cometem erros, e erros graves, não se pode passar por cima da lei.

Resultado de imagem para lula

A senhora diria que Lula foi uma decepção? Acho que focar apenas o Lula é reducionismo. Neste momento, temos, além do ex-presidente, o Michel Temer, o Aécio Neves, o Romero Jucá, o Renan Calheiros… A única diferença é que um está preso e os outros não, por causa do foro privilegiado. O principal é: quem não está de acordo com a Ficha Limpa não pode concorrer numa eleição.

“Focar o Lula é reducionismo. Temos, além do ex-presidente, o Michel Temer, o Aécio Neves, o Romero Jucá, o Renan Calheiros… A única diferença é que um está preso e os outros não”

A senhora, que já integrou o PT no passado, acha que Lula é corrupto? A Lava-Jato atestou que houve graves problemas de corrupção da parte dele. Assim como são corruptos outros igualmente envolvidos na Lava-Jato, inclusive alguns ministros de governo e o presidente Michel Temer, que, infelizmente, por causa da compra de votos no Congresso, está impune no Palácio do Planalto.

O que a senhora tem a oferecer de novo ao eleitor nesta campanha? Mais do que um discurso novo, trago uma prática nova. No meio de tantos escândalos, trago uma trajetória de vida de quem está há quase 33 anos na política sem nenhum envolvimento em corrupção. Mais do que um discurso, tenho o compromisso de estabelecer uma nova governabilidade para o país. Se continuarmos no velho presidencialismo de coalizão — com base no toma lá dá cá, na distribuição de nacos do Estado aos partidos, a lideranças políticas e empresários inescrupulosos —, vamos para o fundo do poço.

A senhora se arrepende de ter anunciado apoio ao tucano Aécio Neves nas últimas eleições e de ter feito parte do governo do PT? Esses são dois pilares da polarização brasileira, e venho dizendo há muito tempo que eles precisam de umas férias. Os brasileiros devem fazer um grande favor de aposentar PT, PSDB e MDB por quatro anos. Com certeza, agora não teria declarado apoio ao Aécio, assim como boa parte dos que votaram nele e na Dilma não repetiria seu voto. A diferença entre minha postura e a de outros é que não tenho uma atitude de aderência cega a quem quer que seja. Não tenho compromisso com erros.

Resultado de imagem para Aécio Neves

Como a senhora pretende atrair outras forças políticas para sua campanha? Deixando claras as escolhas programáticas que faço: apoio claramente a Lava-Jato, digo que as dez medidas de combate à corrupção são importantes, que sou contra o foro privilegiado e a favor da prisão em segunda instância. Estamos dialogando com vários partidos e já fizemos boas alianças com os movimentos independentes da sociedade, como o Agora!, Acredito, Frente Favela e o Brasil 21.

“Alguém acha que um trabalhador rural no interior do Acre, onde os criminosos estão armados até os dentes, vai resolver seu problema de segurança com uma espingarda?”

Candidatos que se apresentam como uma novidade nesta eleição, como João Amoêdo e Jair Bolsonaro, abriram mão do fundo eleitoral de campanha. A senhora pretende fazer o mesmo? Não vou abrir mão. Nós temos um ínfimo fundo, e sempre defendi um financiamento público de campanha, embora não esse que foi aprovado no Congresso. Defendo algo equilibrado, exatamente para libertar o processo eleitoral do abuso econômico. Há pessoas que podem até estar se candidatando pela primeira vez, mas que representam ideias inteiramente retrógradas. Afinal, qual é a novidade em defender o autoritarismo? Atitudes de desrespeito aos direitos humanos também não são novas.

São críticas ao deputado Jair Bolsonaro? É totalmente retrógrado imaginar que a defesa da segurança das pessoas será feita com uma arma na mão. Era isso que acontecia muito tempo atrás, quando cada senhor de feudo tinha um grupo de pessoas que fazia a defesa deles. A ideia de um Estado nacional que tenha o monopólio da força para se proteger e proteger seus cidadãos é o que há de mais moderno e avançado.

Com essas propostas, o deputado Bolsonaro está na liderança das pesquisas. Voltar para o tempo em que cada um tinha de defender sua vida com a própria arma é uma ideia que precisamos combater. E combater com propostas viáveis. O Brasil está dividido. Não podemos ir para o radicalismo de um país cindido. Olha o que está acontecendo na Venezuela.

Resultado de imagem para bolsonaro

A senhora concorda com a facilitação do porte de arma apenas para moradores do campo? Não vamos resolver o problema da segurança distribuindo armas e facilitando o acesso a elas. Hoje, o porte de armas é regulamentado por lei. Mas não será dessa forma que iremos resolver o problema da segurança — nem no campo, nem na cidade. Alguém acha que um trabalhador rural em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, onde os criminosos estão armados até os dentes, vai resolver o problema da segurança com uma espingarda, encarando aqueles bandos organizados com metralhadora?

Em que medida a crise política do Brasil tem relação com o apoio de parte do eleitorado a um candidato com o perfil radical de Bolsonaro? A sociedade está indignada. Não consegue mais aceitar que o dinheiro que deveria estar indo para uma creche está sendo desviado pela corrupção. Um primeiro momento da indignação sai muitas vezes como um berro de protesto. Mas ninguém fica berrando o tempo todo. Chega uma hora em que a consciência sussurra mais alto, e as pessoas começam a perceber que as saídas mágicas não têm base na realidade.

Como a senhora avalia o governo Temer? Durante o processo de impeachment, eu já dizia: o impeachment não é golpe, tem bases legais, mas não vai alcançar a finalidade de fazer uma transição recuperando o Brasil. O gasto público, em vez de diminuir, aumentou. A reforma da Previdência, que Temer cantou em verso e prosa, não foi entregue. E a reforma trabalhista foi feita de maneira atabalhoada, conversando apenas com um lado — o do empregador — e sem dar tempo para que as mudanças fossem feitas num debate no Congresso.

Resultado de imagem para temer

O candidato Ciro Gomes prometeu que a gasolina custará 3 reais se ele for eleito. É uma proposta realista? Eu falo da minha proposta. A do Ciro Gomes ele que explique. Avalio que a Petrobras tem uma política de preços que deve operar em consonância com o mercado, mas não deve ter uma atitude dogmática em relação ao mercado. O Brasil já paga um preço alto pelos que tiveram essa visão dogmática de controlar preços de forma artificial e agora, com a greve dos caminhoneiros, pagou um preço pelos que, com uma visão dogmática pró-mercado, esqueceram que não dá para passar o aumento do combustível todo dia para o consumidor.

Resultado de imagem para Ciro Gomes

Então, qual seria a solução? A Petrobras dispõe de mecanismos para poder manejar assimilando essas variações, mas deve ter uma lógica de mercado. Afinal, é uma empresa global. Mas é também uma empresa importante do ponto de vista nacional e tem uma função pública no equilíbrio da nossa segurança energética. Existe uma variação de preços, e ela deve ser manejada com inteligência e responsabilidade pública.

Resultado de imagem para maconha

Como o fato de ser evangélica influencia sua avaliação sobre a descriminalização do aborto e da maconha? O aborto envolve questões de natureza ética, de saúde pública e religiosa. Defendo para esse tema, assim como para a descriminalização da maconha, que se faça um plebiscito. Esse é o caminho de ampliar o debate. Não se resolve o problema das drogas e do aborto rotulando alguém de conservador ou fundamentalista. Nós não queremos que mulher alguma tenha uma gravidez indesejada. Qual é a melhor forma para chegar a isso? Debatendo.

Imagem relacionada

O que a senhora gosta de fazer quando não está cumprindo uma agenda de campanha? Gosto de ler muito, de cuidar das minhas plantas, de costurar, fazer artesanato, ficar com minha família, ficar com meus amigos e ir para minha igreja. Minha saúde está ótima, graças a Deus. Durante toda a minha vida tenho alergias que são atribuídas ao fato de ter tido muitas malárias. Tenho de ter alguns cuidados, mas sou assim desde que sou gente. Isso não impede nada. Já tenho 60 anos, graças a Deus. Publicado em VEJA de 27 de junho de 2018, edição nº 2588.Veja.

 

ACRE

Com 100 m², Memorial Chico Mendes é inaugurado em parque ambiental de Rio Branco: ‘Retomar conexão’

PUBLICADO

em

Espaço fica no Parque Ambiental Chico Mendes, estava fechado desde 2021 e começou a ser revitalizado em dezembro do ano passado. Inauguração ocorreu nesta sexta-feira (7) faz parte da programação da Semana do Meio Ambiente.

Capa: Memorial Chico Mendes é inaugurado no Parque Ambiental Chico Mendes, em Rio Branco — Foto: Aline Nascimento/g1.

Como parte da programação da Semana do Meio Ambiente, foi inaugurado nesta sexta-feira (7) o Memorial Chico Mendes, no Parque Ambiental Chico Mendes, na capital acreana. O local, fechado desde 2021 para revitalização, já está aberto ao público para visitação.



A cerimônia contou com a participação de autoridades e parentes do líder seringueiro, morto em 1988. O espaço visa homenagear e preservar a memória de Chico.

Dentro do espaço de 100 metros quadrados há utensílios, aparelhos, livros e demais itens que contam a história do seringueiro. Além disto, há uma TV multimídia onde passa vídeos educativos, e o cantinho ‘Chico Ensina, que conta com livros infantis na temática ambiental. No centro do espaço, há uma seringueira, que é símbolo do estado, e um totem do próprio Chico em tamanho real na varanda do espaço.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Nasserala, o espaço estava deteriorado, oferecia riscos aos visitantes e, então, passou por reconstrução desde dezembro do ano passado. O valor da obra foi orçado em R$ 104,9 mil.

“Aqui no nosso parque é um lugar muito movimentado. Em 2021, até hoje, já passaram por aqui 558 mil pessoas nesse Parque Chico Mendes. Só esse ano foram 45 mil pessoas, então é um lugar que realmente tem que preservar. Sem falar que nós temos visitantes do mundo inteiro aqui. E chegando aqui, visitava o parque, céu aberto, mas faltava exatamente a característica, o local que deu origem ao nome do nosso grande Chico Mendes”, complementou.

A gerente do parque, Joseline Guimarães, falou que o local é um atrativo para a população e que esse momento de devolução é importante para que as pessoas rememorem o legado e a luta de Chico Mendes.

“É um espaço que conta toda a luta, o legado do Chico Mendes, e também vai ser um espaço multiuso, um espaço cultural, onde os artistas acreanos podem fazer o seu vernissage, atividades educativas, reuniões”, diz.

Legado

Sandino Mendes, filho do líder ambiental, participou da cerimônia de abertura do espaço e destacou que o local traz o objetivo de eternizar a luta de Chico e mostrar a importância dele para as futuras gerações.

“A inauguração do Memorial de Chico Mendes serve não só como um espaço para preservar a memória do meu pai, esse grande líder, mas que também nos inspira a dar continuidade aos seus ideais, a sua luta, ao seu legado”, falou.

Angélica Mendes, neta de Chico, pontuou também sobre legado e do reconhecimento internacional dele. Além disto destacou também sobre a necessidade de perpetuar a causa ambiental, que é de responsabilidade de toda a sociedade.

“Esse parque ele representa muito não só pra gente, como família, mas pra toda a população de Rio Branco, porque a gente precisa de áreas verdes, a gente precisa voltar essa conexão que a gente tem com as flores. A gente precisa retomar a conexão com as nossas raízes. É muito importante porque nós somos amazônidas, nós somos Amazônia, nós somos o presente e nós somos o futuro”, frisou.

 

Continue lendo

ACRE

Ex-deputado Luiz Calixto assume secretaria de governo do Acre

PUBLICADO

em

Nomeação foi publicada nesta quarta-feira (5) no Diário Oficial do Estado (DOE). Alysson Bestene, que ocupava a pasta, foi exonerado em razão da pré-candidatura a vice-prefeito de Rio Branco.

O governo do Acre nomeou, nesta quarta-feira (5), Luiz Calixto como secretário de governo da Secretaria de Estado de Governo (Segov). O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

O gestor já foi parlamentar estadual na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) de 1999 a 2011, é auditor fiscal aposentado da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e, desde janeiro de 2023, ocupava o cargo de secretário-adjunto da Segov.

Calixto substitui Alysson Bestene, que ocupava o cargo desde junho de 2021, quando a Segov foi criada.

A exoneração dele também foi publicada nesta quarta. Ele deixa o cargo para disputar as eleições municipais de 2024, como pré-candidato a vice-prefeito na chapa de Tião Bocalom (PP).

Continue lendo

ACRE

Piloto nega transporte de passageiro em avião que caiu em rio no Acre; destino da aeronave era o Pará

PUBLICADO

em

Pedro Neto afirmou que foi contratado por Wesley Lopes, copiloto, para levar a aeronave até o Pará e resolveu passar pelo Acre porque conhece a rota e os pontos de abastecimento. Avião caiu no Rio Tarauacá na última segunda-feira (20).

Pedro Rodrigues Parente Neto, piloto do avião que caiu no Rio Tarauacá, na cidade de mesmo nome, interior do Acre, na última segunda-feira (20), negou durante depoimento à Polícia Civil que a aeronave levava três pessoas no momento da queda. Segundo o depoimento prestado à Polícia Civil nesta quarta-feira (22), apenas ele e Wesley Evangelista Lopes estavam no avião.

“Lá pro dia 2 de maio o Wesley, eu não conhecia ele, ele mandou mensagem num grupo de spotted de avião, de entusiastas de aviação. Eu só tô nesse grupo pra tentar vender meu curso pro pessoal que gosta de avião. Aí ele me contratou pra fazer um planejamento pra ele”, disse em entrevista ao g1.

Neto disse então a princípio deveria voltar do Pará, mas como, segundo ele, não há locais de abastecimento na Amazônia, orientou Lopes a utilizar o Acre como rota. “Como meu planejamento ficou bom ele me chamou [para pilotar a aeronave]”, contou o piloto.

Ele contesta a versão de que a aeronave levava três pessoas, o que seria acima da capacidade. “Não tinha passageiro, esse cara que se machucou estava em um barco e se machucou afobado para tentar ajudar”, afirmou.

Contudo, conforme informações do Corpo de Bombeiros de Tarauacá, além do piloto e de Lopes, Genésio Rodrigues de Olinda, que mora no Jordão, estava na aeronave. Ele quebrou o nariz, foi atendido no hospital da cidade e transferido para Cruzeiro do Sul na terça-feira (21).

O g1 confirmou com um parente de Genésio que ele está bem e segue em Cruzeiro do Sul. O familiar reafirmou que o homem estava na aeronave que caiu no rio.

Copiloto Wesley Lopes já foi preso anteriormente por tráfico internacional de drogas — Foto: Arquivo pessoal

Copiloto Wesley Lopes já foi preso anteriormente por tráfico internacional de drogas — Foto: Arquivo pessoal

Na declaração, Pedro Rodrigues Neto, que se apresenta como dono da empresa Céu Livre Aerodesporto, especializada em ‘voos panorâmicos e cursos de pilotagem’, nas redes sociais disse que mora no Rio de Janeiro e foi contratado por Wesley Evangelista Lopes para levar a aeronave do Espírito Santo (ES) para uma cidade no interior do Pará (PA).

Avião de pequeno porte levava três pessoas, sendo um passageiro, o piloto e copiloto — Foto: Reprodução

Avião de pequeno porte levava três pessoas, sendo um passageiro, o piloto e copiloto — Foto: Reprodução

Investigação

 

O delegado Ronério Silva confirmou ao g1 que investiga se há algum crime envolvido no acidente aéreo. Ele deve ouvir ainda o copiloto Wesley Evangelista Lopes e Genésio Rodrigues de Olinda para levantar mais informações sobre o caso.

“Vou dar continuidade à investigação, não tem flagrante nenhum. Nossa investigação é criminal, o Cenipa investiga as causas. Vamos ficar só na parte criminal, não houve vítimas, qual seria a destinação da aeronave. Não foi encontrado nada, mas são atitudes suspeitas de um avião que teria o destino final o Pará, ter passado por aqui”, resumiu.

Queda

 

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave tem capacidade para transportar duas pessoas, mas levava três. A situação do avião é considerada regular.

No entanto, ainda de acordo com a Anac, a aeronave não tem autorização para fazer táxi aéreo. Não há informação se era esse tipo de voo que era feito no momento da queda, que ocorreu próximo à Fazenda Santa Luzia. Ninguém morreu e o governo do estado publicou uma nota afirmando que está prestando o apoio necessário aos feridos.

O local onde a aeronave caiu fica a duas horas de distância da área urbana. Na tarde de segunda, bombeiros e populares retiraram a aeronave da água.

Avião foi retirado da água com ajuda de populares — Foto: Arquivo pessoal

Avião foi retirado da água com ajuda de populares — Foto: Arquivo pessoal

Um vídeo que viralizou nas redes sociais mostra mergulhadores dos bombeiros e alguns moradores ajudando na remoção.

Uma equipe do Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa VII) deve investigar o que ocasionou a queda do avião em Tarauacá. Em nota enviada ao g1, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), localizado em Manaus (AM), afirmou que os investigadores foram acionados para realizar a ação inicial da ocorrência envolvendo a aeronave.

“Na Ação Inicial são utilizadas técnicas específicas, conduzidas por pessoal qualificado e credenciado que realiza a coleta e a confirmação de dados, a preservação dos elementos, a verificação inicial de danos causados à aeronave, ou pela aeronave, e o levantamento de outras informações necessárias à investigação”, complementou.

O Cenipa frisou ainda que o posicionamento do órgão se dá somente a partir do fim das investigações, já que o objetivo, segundo eles, é de prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram.

“A conclusão dessa investigação terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade da ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os possíveis fatores contribuintes”, garantiu.

Continue lendo

MAIS LIDAS