NOSSAS REDES

ACRE

Funerária de Rio Branco enterra corpo de vítima de covid-19 errado e causa revolta

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A família de Francisco das Chagas Miranda Silva, 40 anos, recebeu na noite de terça-feira, 5, a triste notícia de seu falecimento no INTO, vítima da Covid-19. Na manhã desta quarta-feira,6, familiares e amigos sepultaram ele no Cemitério Morada da Paz por volta das 11 horas da manhã. Como trabalhava como Motorista de Aplicativo e era muito querido entre a categoria, muitos colegas de trabalho foram até o enterro para dar o ultimo adeus.

Acontece que na tarde desta quarta, veio a surpresa. A família recebeu a visita de um agente funerário que explicou que a funerária se enganou e enterrou o corpo de uma outra pessoa como se fosse Francisco.

Romildo Silva, ex-sogro de Francisco, contou como tudo aconteceu. “Avisaram ontem à noite e o sepultamento ficou para as 10 horas de hoje. Quando a gente estava em casa agora, recebemos a visita do agente funerário dizendo que aconteceu um erro. A gente resolveu denunciar para que isso não aconteça com outras famílias”.

Lucas Araújo, era colega de trabalho de Francisco. “Eu estava no enterro junto com outros amigos e fomos nos despedir. Isso não pode acontecer. Choramos a morte do Francisco e agora de tarde soubemos que era o corpo de outra pessoa”.

O ac24horas entrou em contato por diversas vezes com a Funerária Morada da Paz. As ligações foram atendidas por duas funcionárias que afirmaram que apenas o gerente poderia falar sobre o caso, que o mesmo não estava no local e que não tinham autorização para repassar o número do responsável. A reportagem deixou o número de contato para que fosse repassado ao gerente, mas não recebeu até o fechamento desta reportagem nenhum esclarecimento.

O que se especula até o momento é que as duas pessoas que morreram vítima da Covid-19 no INTO tinham o mesmo primeiro nome, Francisco, o que teria provocado o erro.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat