NOSSAS REDES

Acreanidades

Marina Silva não invadiu fazenda, como sugere viral enganoso de redes sociais

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Imagem é, na verdade, de ato contra desmatamento na Fazenda Bordon, em Xapuri (AC), em 1986.

É enganosa uma imagem que afirma que a candidata à Presidência da República pela Rede, Marina Silva, teria invadido uma fazenda no Acre em 1986 de maneira semelhante aos atos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Como verificado projeto Comprova, coalizão de 24 organizações de mídia brasileiras, dentre elas a Folha, que visa identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre as eleições de 2018, a foto que circula em redes sociais como Facebook e WhatsApp mostra um “empate”, manifestação feita por seringueiros para impedir o desmatamento na Fazenda Bordon, em Xapuri.

O Comprova entrou em contato com a assessoria de Marina, que negou que a imagem esteja relacionada à invasão de terras ou ao MST. Segundo a nota da candidata, no “empate” os manifestantes se colocavam em frente às árvores para impedir sua derrubada. A assessoria acrescentou que a coordenador do movimento de seringueiros era o ambientalista Chico Mendes, assassinado em 1988. 

Viral com informações falsas sobre Marina Silva
Reprodução de viral com informações falsas sobre Marina Silva – Reprodução

Em um artigo publicado na Revista Brasileira de Ciências Sociais, o antropólogo Mauro de Almeida descreve o empate liderado por Chico Mendes na fazenda Bordon. Segundo Almeida, o ambientalista coordenou “cerca de cem seringueiros, que caminharam durante três dias pelas coivaras enegrecidas e fumegantes de florestas recém-queimadas”. Entre os participantes do protesto estavam “um fotógrafo, dois agrônomos, um antropólogo e uma jovem professora sindicalizada, Marina Silva”.

Marina recordou o episódio em um discurso no Plenário do Senado, em 14 de novembro de 1996, quando ela representava o Acre na Casa. “Após andarmos seis horas a pé, chegamos onde os fazendeiros iriam derrubar ilegalmente 700 hectares de floresta. Enfrentamos os peões e a polícia —paga com o dinheiro público— que estavam ali de prontidão para defender os interesses dos fazendeiros e percebemos que éramos impotentes para resolver um problema tão grande. Voltamos a pé e foi necessária uma engenharia enorme para permanecermos na luta”.

Em uma reportagem publicada em 2013 pelo portal G1, a zeladora Maria Elvana Pereira relembrou sua participação no mesmo “empate”, quando tinha 15 anos. Assim como nos relatos anteriores, ela indica que os seringueiros não permaneceram ou ocuparam a fazenda. “Foi todo mundo e quando chegou lá tava a peãozada derrubando tudo e o Chico Mendes de frente, para a gente falar com os chefes lá, e eu no meio toda animada. […] Aí voltamos e em seguida o Chico Mendes fez um ato público e disse que estava sendo ameaçado de morte, que sabia que ia morrer e ele não queria que ninguém deixasse. Ele queria que continuasse a luta”.

Outro elemento que atesta que a imagem não retrata uma ocupação do MST é o fato de o movimento não estar organizado no Acre. “Não realizamos, até então, nenhuma ocupação por lá. Ou seja, não temos um nível de organicidade construída, nem assentamentos ou acampamentos”, informou a assessoria do grupo, fundado oficialmente em 1984, no Paraná. Portanto, dois anos antes do protesto do qual Marina participou.

A foto com a informação falsa apareceu como altamente compartilhada, nos últimos dias, no Monitor de WhatsApp, ferramenta desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para acompanhar conteúdos difundidos em grupos abertos. Há uma outra versão do boato. A diferença deste é que o texto é mais assertivo. Indica, também falsamente, que a imagem retrata Marina Silva “liderando a quadrilha do MST” em uma invasão de fazenda.

O site e-farsas também desmentiu a ligação do “empate” de Marina com o MST. Por Folha SP.


MANUAL PARA NÃO PROPAGAR FAKE NEWS

Busque a fonte original;

Faça uma busca na internet: muitos casos já foram desmentidos;

Cheque a data: a “novidade” pode ser antiga;

Leia a notícia inteira;

Cheque o histórico de quem publicou;

Se a notícia não tem fonte, não repasse.

Acreanidades

FOTOS: Em Tarauacá, Secretaria de Assistência Social realiza atividades de entretenimento

SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL REALIZA RUA DE LAZER EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DE TARAUACÁ

Nesta quarta-feira, 24, data comemorativa do aniversário de Tarauacá, continuam as atividades em comemoração aos 106 anos de Tk.

Hoje a Secretaria de Assistência Social está realizando, em beneficio às crianças, uma Rua de lazer. A atividade visa proporcionar à garotada muita diversão durante a comemoração de aniversário do município. 

As inscrições para a corrida Mirim e Juvenil iniciam a partir das 15h00min.

A Rua de Lazer conta com brinquedos inflamável, tipo pula-pula, centopéia, tobogã, e muitas outras brincadeiras, como corrida do saco, amarelinha, estourando o balão, cabra-cega, entre outras. 

Também será distribuído para as crianças um lanche, e será ofertada uma mini oficina de artesanato pelo Projeto Mulheres que Fazem.

Para a Secretária Deise Figueiredo, “esse momento é importante para as nossas crianças e mostra o carinho que temos com cada um”, disse a Secretária.

Continue lendo

ACRE

VÍDEO: Tarauacaense aventureiro, Josenir Melo, faz expedição até Juruá pelos céus do Acre

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Acre.com.br acompanhou online a aventura pelos ares de Josenir Melo, e fizemos um resumo para você se encantar com as belas paisagens registradas.

Josenir e sua Equipe viajaram através de Paramotor,  também conhecido como Parafly, que é considerado uma adaptação do parapente. Com veículo para apoio terrestre, Melo enfrentou dificuldades, mas concluiu a expedição.

Josenir Melo, acreano, natural de Tarauacá, trabalha como Repórter Cinematográfico, publicou seu seu perfil na rede social, detalhes super interessantes de sua aventura pelos céus do Acre.

Melo, que fez aniversário recentemente (11/04), não mediu esforços e sua expedição foi coroado de amplo êxito, apesar dos percalços, contratempos e desafios.

A EXPEDIÇÃO PELOS ARES

O Acre.com.br apurou que Josenir Melo registrou todos os momentos de sua expedição pelos céus acreanos. O propósito de sua expedição foi alcançar o município de Cruzeiro do Sul, no extremo ocidente da Amazônia, dentro do território acreano.

Segundo Josenir, ´Foram cinco dias de muita emoção, aventura, companheirismo e trabalho em equipe. Durante esse período tivemos atrasos devido às condições climáticas (muita chuva). Infelizmente parte da equipe não pode concluir por motivo de força maior´.

´O veículo de apoio e resgate que conduzia nossos equipamentos, bateu em um enorme buraco na BR 364 causando danos greves ao funcionamento do mesmo, forçando a equipe a abortar a expedição no município de Feijó. Foi então que decidi seguir viajem com o apoio em terra do amigo Luis Carlos Sampaio Figueiredo, concluindo assim a expedição Cruzeiro do Sul´, destacou Josenir.

´Louvo ao meu Deus pela oportunidade de mais uma vez me proporcionar momentos inesquecíveis e únicos, contemplando do alto as maravilhas de Sua criação. E pelos livramentos que sei que não foram poucos. Agradecimentos a Fernando Zamora, Deise Figueiredo, Adriano França Debora França, Sueli Melo Vale,Sirney Vale Cunha Luiz Carlos Sampaio de Figueiredo, prefeito de Cruzeiro do Sul Ilderlei Cordeiro. E aos pilotos de Paramotor Júnior Carneiro (Carneiro auto pecas) e Izaque´ – registrou o aventureiro tarauacaense.

OS DESAFIOS: DIA APÓS DIA

PRIMEIRO DIA DA EXPEDIÇÃO

O primeiro dia da expedição iniciou dia 13 de abril (sábado), por volta das 06 horas da manhã. Partindo de Rio Branco/AC. Da capital acreana, até o município de Sena Madureira o voo durou entre 2/3 horas, conta Josenir. Durante a viagem ocorreram contratempos, e a expedição durou 5 dias.

No Primeiro Dia da Expedição, Josenir e Equipe pararam para almoçar, descansar e reabastecer, após 147 km percorridos. ´Após 4 horas de voo, uma pausa para o almoço e reabastecimento na Fazenda Brasil´, conta Josenir.

Melo enfrentou além do sol a pino, dos céus da Amazônia, muita chuva, o que dificultava as pausas para manutenção, reabastecimento e revisão dos motores. Com as vibrações do motor, peças são danificadas, o que exige paradas e revisões.

Em razão do clima, Josenir e equipe pernoitaram no município de Sena Madureira.

SEGUNDO DIA DE VIAGEM

A viagem atrasou 1 dia devido problemas em um dos motores. O que exigiu um parada forçada em Sena Madureira. A equipe iniciou a viagem no sábado, e durante o domingo permaneceu em Sena Madureira. Retomando a viagem na segunda-feira, dia 15.

TERCEIRO DIA DE VIAGEM

Josenir explica que a viagem atrasou 1 dia em razão dos problemas em um dos motores. Fez uma parada forçada em Sena Madureira, e retomou o percurso na manhã do dia 15.

CHEGANDO EM MANOEL URBANO

Josenir conta que fizeram também uma pausa em Manoel Urbano, para o almoço.

SEGUINDO PARA FEIJÓ

FIM DO TERCEIRO DIA E POUSO NA ESTRADA

QUARTO DIA DA EXPEDIÇÃO

Início do quarto dia sobrevoando o município de Feijó

ENTRE OS MUNICÍPIOS DE FEIJÓ E TARAUACÁ

CHEGANDO EM TARAUACÁ

 

CHEGANDO EM RODRIGUES ALVES

CRUZEIRO DO SUL

Veja o vídeo de sua chegada à Cruzeiro do Sul

Após pousar em Cruzeiro do Sul, e concluir com êxito sua expedição, Josenir Melo visitou uma aldeia indígena, e registrou o momento. Por amigos, foi chamado de ´Cacique dos ares´, e ´Ashaninka legítimo´. Veja a publicação.

Por Acre.com.br

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco