NOSSAS REDES

Acreanidades

Marina Silva não invadiu fazenda, como sugere viral enganoso de redes sociais

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Imagem é, na verdade, de ato contra desmatamento na Fazenda Bordon, em Xapuri (AC), em 1986.

É enganosa uma imagem que afirma que a candidata à Presidência da República pela Rede, Marina Silva, teria invadido uma fazenda no Acre em 1986 de maneira semelhante aos atos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Como verificado projeto Comprova, coalizão de 24 organizações de mídia brasileiras, dentre elas a Folha, que visa identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre as eleições de 2018, a foto que circula em redes sociais como Facebook e WhatsApp mostra um “empate”, manifestação feita por seringueiros para impedir o desmatamento na Fazenda Bordon, em Xapuri.

O Comprova entrou em contato com a assessoria de Marina, que negou que a imagem esteja relacionada à invasão de terras ou ao MST. Segundo a nota da candidata, no “empate” os manifestantes se colocavam em frente às árvores para impedir sua derrubada. A assessoria acrescentou que a coordenador do movimento de seringueiros era o ambientalista Chico Mendes, assassinado em 1988. 

Viral com informações falsas sobre Marina Silva
Reprodução de viral com informações falsas sobre Marina Silva – Reprodução

Em um artigo publicado na Revista Brasileira de Ciências Sociais, o antropólogo Mauro de Almeida descreve o empate liderado por Chico Mendes na fazenda Bordon. Segundo Almeida, o ambientalista coordenou “cerca de cem seringueiros, que caminharam durante três dias pelas coivaras enegrecidas e fumegantes de florestas recém-queimadas”. Entre os participantes do protesto estavam “um fotógrafo, dois agrônomos, um antropólogo e uma jovem professora sindicalizada, Marina Silva”.

Marina recordou o episódio em um discurso no Plenário do Senado, em 14 de novembro de 1996, quando ela representava o Acre na Casa. “Após andarmos seis horas a pé, chegamos onde os fazendeiros iriam derrubar ilegalmente 700 hectares de floresta. Enfrentamos os peões e a polícia —paga com o dinheiro público— que estavam ali de prontidão para defender os interesses dos fazendeiros e percebemos que éramos impotentes para resolver um problema tão grande. Voltamos a pé e foi necessária uma engenharia enorme para permanecermos na luta”.

Em uma reportagem publicada em 2013 pelo portal G1, a zeladora Maria Elvana Pereira relembrou sua participação no mesmo “empate”, quando tinha 15 anos. Assim como nos relatos anteriores, ela indica que os seringueiros não permaneceram ou ocuparam a fazenda. “Foi todo mundo e quando chegou lá tava a peãozada derrubando tudo e o Chico Mendes de frente, para a gente falar com os chefes lá, e eu no meio toda animada. […] Aí voltamos e em seguida o Chico Mendes fez um ato público e disse que estava sendo ameaçado de morte, que sabia que ia morrer e ele não queria que ninguém deixasse. Ele queria que continuasse a luta”.

Outro elemento que atesta que a imagem não retrata uma ocupação do MST é o fato de o movimento não estar organizado no Acre. “Não realizamos, até então, nenhuma ocupação por lá. Ou seja, não temos um nível de organicidade construída, nem assentamentos ou acampamentos”, informou a assessoria do grupo, fundado oficialmente em 1984, no Paraná. Portanto, dois anos antes do protesto do qual Marina participou.

A foto com a informação falsa apareceu como altamente compartilhada, nos últimos dias, no Monitor de WhatsApp, ferramenta desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para acompanhar conteúdos difundidos em grupos abertos. Há uma outra versão do boato. A diferença deste é que o texto é mais assertivo. Indica, também falsamente, que a imagem retrata Marina Silva “liderando a quadrilha do MST” em uma invasão de fazenda.

O site e-farsas também desmentiu a ligação do “empate” de Marina com o MST. Por Folha SP.


MANUAL PARA NÃO PROPAGAR FAKE NEWS

Busque a fonte original;

Faça uma busca na internet: muitos casos já foram desmentidos;

Cheque a data: a “novidade” pode ser antiga;

Leia a notícia inteira;

Cheque o histórico de quem publicou;

Se a notícia não tem fonte, não repasse.

Acreanidades

Concurso vai escolher Rainha do Rodeio da Expoacre 2019

Moças a partir de 18 anos, que moram em Rio Branco e que tenham altura maior que 1,60 poderão concorrer ao concurso para a escolha da Rainha do Rodeio da 46ª edição da Expoacre. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas na Ótica Moderna ou diretamente com o diretor de produção, Luiz Vasconcelos, até o dia 25 de junho. A seletiva será realizada no dia 29 no Hotel Nobile Suites Gran Lumni, quando dez candidatas serão escolhidas por um corpo de jurados a partir dos critérios de beleza, simpatia, oratória e performance country.

O concurso é realizado há 22 anos. É famoso por escolher e apresentar uma candidata que represente a beleza da mulher acreana na maior feira de negócios do estado. No ano passado, 40 meninas se inscreveram.

Segundo uma das organizadoras do concurso, a colunista e jornalista Roberta Lima, muitas delas se identificam com o evento por causa da cultura country, sertaneja, com música de raiz. “Este é o ambiente em que elas foram criadas, a história que vivenciaram. No ano passado, agrônomas, engenheiras, advogadas e até médicas se inscreveram para concorrer à vaga. E o melhor disso tudo é que todas, sem exceção, acalentam o sonho de serem a Rainha do Rodeio”, diz.

Rainha do Rodeio 2018, Fernanda Caruta, entre os organizadores do concurso, colunistas Gigi Hanan e Roberta Lima (Foto: Divulgação)

Para participar da seletiva as interessadas devem apresentar duas fotos – uma de rosto e outra de corpo – e ter tempo disponível para estar presente nos ensaios e provas de roupa. A grande final será no dia 18 de julho, também no Hotel Nobile Suites Gran Lumni.

Além do título de Rainha do Rodeio, a vencedora receberá presentes dos patrocinadores e terá o direito de abrir a Cavalgada e o Rodeio da Expoacre 2019.

Em 2018, a acadêmica de medicina Fernanda Caruta foi a vencedora do concurso. O evento é realizado pelos colunistas sociais Roberta Lima e Gigi Hanan, em parceria com a coordenação da Expoacre e Associação dos Colunistas Sociais do Acre – ACOS.

RAINHA DO RODEIO

Inscrições
Período: De 03 a 25 de junho
Local: Ótica Moderna e Luiz Vasconcelos (98414-6361/WhatsApp)
Seletiva: 29 de junho
Final: 18 de julho
Local: Hotel Nobile Suites Gran Lumni

Continue lendo

Acreanidades

TRE-AC fará atendimento no Projeto Cidadão 2019

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Primeira edição do evento ocorrerá na próxima sexta-feira, na Escola Lourival Pinho.

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) será colaborador nas ações sociais do Projeto Cidadão 2019, promovido pelo Tribunal de Justiça do Acre (TJAC). Nesta sexta-feira, 17, a Escola Lourival Pinho, localizada no Segundo Distrito de Rio Branco, receberá a Caravana da Cidadania, formada por mais de vinte instituições, entre elas o TRE-AC.

A proposta é que a Central de Atendimento ao Eleitor realize, de 8h às 17h, um atendimento itinerante com os seguintes serviços eleitorais: alistamento, transferência, 2ª via e revisão de título. Além disso, de 11h às 12horas, as servidoras do TRE-AC, Deborah Karen e Antônia Geanne da Escola Judiciária Eleitoral do TRE-AC palestrarão sobre cidadania e educação política aos alunos da escola.

As demais ações do Projeto serão realizadas nos dias 14 e 15 de junho no bairro Cidade do Povo, e no dia 12 de julho no bairro Calafate. A ação, cuja finalidade do evento é democratizar os serviços públicos e fortalecer o exercício da cidadania, ocorre há 24 anos.

O Projeto Cidadão é voltado à população mais necessitada, disponibilizando o direito à documentação básica, como também o acesso rápido e gratuito aos serviços públicos fundamentais, como saúde, trabalho, educação e área jurídica.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco