NOSSAS REDES

BOM EXEMPLO

MM GERDAU abre edital para projetos de ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Para celebrar os 9 anos de atividades, o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal abrirá suas portas para uma ocupação criativa e democrática de seus espaços. Em caráter inédito, a instituição anuncia o lançamento do Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia. As inscrições podem ser feitas até o dia 22 de agosto no site do programa

Artistas, pesquisadores, engenheiros, matemáticos e diferentes profissionais de toda a América Latina interessados em fomentar a discussão entre arte, ciência e tecnologia estão convidados, por meio do Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia, a proporem ocupações criativas e expositivas dentro do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal. O edital irá selecionar obras e trabalhos artísticos, científicos e intelectuais de pessoas, grupos e coletivos de trabalhos, que podem receber até 15 mil reais, de acordo com o projeto. Os projetos aprovados ficarão expostos no Prédio Rosa – sede do Museu, de 12 de dezembro de 2019 a 15 de março de 2020. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o dia 22 de agosto pelo site:http://programacomciencia.org.br , neste mesmo endereço é possível conferir o edital na íntegra. Este projeto faz parte do programa CoMciência de divulgação científica do Museu.

A temática escolhida para a primeira edição do Edital CoMciência propõe novos espaços e narrativas ao uso das tecnologias, aliadas à arte. Desta forma, o objetivo é deslocar o olhar para uma dimensão mais social e humana da ciência e de suas produções técnicas. Além disto, a proposta visa democratizar e ampliar o acesso à produção de conhecimento, refletir sobre a produção tecnocientífica por meio das artes e colaborar com a consolidação do conhecimento científico e artístico. “O edital é uma ação ímpar de divulgação científica. Queremos abrir o espaço do Museu para que a população o ocupe e faça dele um lugar de circulação de conhecimento, de interdisciplinaridade, de desmistificação da ciência. Queremos aproximar esses conceitos da sociedade e fazer com que todos entendam que arte, ciência e tecnologia são linguagens que se integram”, explica Márcia Guimarães, gestora do MM Gerdau – Museu das Minas e dos Metais.

Os trabalhos e propostas a serem inscritos neste edital, segundo recorte curatorial, podem seguir os seguintes subtemas e modelos:

Biologia: microbiologia, genética, o corpo, processos cerebrais- corporais, medicina, entre outros;
Ciências físicas: física das partículas, energia atômica, geologia, física, química, astronomia, ciências espaciais, nanotecnologias, entre outros;
Matemática e algoritmos: arte genética, fractrais, inteligência artificial, vida artificial;
Cinética: eletrônica conceitual, instalações sonoras e robóticas;
Telecomunicações: telefonia, rádio, telepresença, webarte, etc;
Sistemas digitais: mídias interativas, realidade virtual, realidade aumentada, sensores alternativas, entre outros.

Os cachês para os selecionados varia de R$1.000,00 a R$15.000,00, dependendo da complexidade do projeto e da trajetória do proponente. Além disso, os selecionados ainda terão direito a uma verba destinada para execução dos projetos que pode variar entre R$1.000,00 e R$15.000,00.  No ato da inscrição, os artistas ainda terão a oportunidade de selecionar/indicar qual(is) áreas do museu que pretendem ocupar com a(s) obra(s).

Iniciativas como esta são de extrema importância para a conceituação e entendimento de fenômenos contemporâneos que surgem através da união destas três esferas, “vivemos em uma sociedade altamente envolvida nos processos técnicos com forte influência em nossa cultura. Diante disso, arte, ciência e tecnologia comportam diálogos interdisciplinares e complementares na tentativa de explicar o nosso mundo e desenvolvermos nossas habilidades perante os desafios que vão surgindo. É somente por meio de um pensamento conjunto que podemos superar diferenças conceituais e práticas da vida,” destaca Tadeus Mucelli, realizador da Bienal de Arte Digital e também um dos curadores do edital. Alexandre Milagres, que também assina a curadoria da seleção, complementa: “por meio deste edital o Museu demonstra seu protagonismo na divulgação científica e se alinha internacionalmente aos principais centros e instituições de pesquisa, que trabalham há algum tempo com esta convivência produtiva e criativa entre as áreas”. 

:: SOBRE O EDITAL E SEUS CURADORES ::

O edital conta com a curadoria de Alexandre Milagres e Tadeus Mucelli. Milagres é professor e artista digital, coordenador educacional do FAD – Festival de Arte Digital, membro do conselho curatorial da Bienal de Arte Digital, Mestre em Comunicação, pesquisador dos produtos e relações mediadas pelo digital, das relações de aproximação entre cinema e vídeo, das potencialidades artísticas e mercadológicas com a ampliação do acesso às tecnologias móveis e interativas. Foi também Presidente do Observatório da Diversidade Cultural, coordenou a UNA TV e o Núcleo de Convergência da UNA e coordenou os cursos de Publicidade e Jornalismo no UNIPAM. 

Mucelli é artista, curador, pesquisador e gestor de projetos em arte tecnológica e cultura digital. Possui graduação em Gestão de Organizações do Terceiro Setor pela Universidade do Estado de Minas Gerais por meio da Faculdade de Políticas Públicas (UEMG/FAPP). Mestre em Artes pelo programa de pós-graduação stricto sensu da Universidade do Estado de Minas Gerais com temática sobre a memória, preservação e patrimônio digitais. É Doutorando em Ciências da Informação pela ECI/UFMG.

:: SOBRE O PROGRAMA CoMciência ::

CoMciência é o programa de divulgação científica do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal que, desde 2013, busca trazer temas atuais para debates, por meio de palestras e rodas de conversas, além de oferecer cursos ligados a temáticas científicas, mostras e feiras em parceria com instituições de ensino.

Como museu de ciência e tecnologia, a ideia é desmistificar a ciência como lugar intocável, de difícil compreensão ou distante do universo da maioria das pessoas. O programa busca aproximar o público do conhecimento científico, tornando-o mais palatável, com temas da atualidade e uma linguagem acessível.

 Em 2019, o coMciência ganha força com a primeira edição do “Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia”, uma iniciativa de fomento do MM Gerdau à divulgação científica com a ocupação criativa, artística e propositiva do Museu como espaço de diálogo com a cidade e seus públicos, e a intenção de criar uma cultura da informação de arte, ciência e tecnologia.

 :: SERVIÇO ::

MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal recebe inscrições para Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia

Inscrições: até o dia 22 de agosto pelo site www.programacomciencia.org.br  

Mais informações: (31) 3516-7200 // www.programacomciencia.org.br  

Os resultados serão divulgados no dia 20 de setembro no site do programa

Informações para imprensa

  )) 31 2535 0506
Fábio Gomides   )) 31 99693 2767 
João Dicker )) 31 98841 9613 
Bruna Dias )) 31 98415 6545
Leonardo Cunha )) 31 99885 4302 
Assessoria de Imprensa e Produção de Conteúdo

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Hospital de Campanha do Juruá é inaugurado após mais de 24 dias de atraso, em Cruzeiro do Sul

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Unidade foi inaugurada nesta sexta (10), em Cruzeiro do Sul. Hospital vai disponibilizar mais 10 leitos de UTI para pacientes com Covid-19.

CAPA: Hospital Regional do Juruá foi inaugurado nesta sexta (10) em Cruzeiro do Sul — Foto: Glédisson Albano/Rede Amazônica Acre. 

Avaliado em R$ 4,1 milhões, o Hospital Regional do Juruá, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, foi inaugurado nesta sexta-feira (10) após mais de 24 dias de atraso. A entrega da unidade estava marcada para o dia 16 de junho, mas por falta de gases foi adiada para o dia 29 do mesmo mês.

Porém, a unidade não tinha todos os equipamentos da UTI e nem a usina de gases para começar a atender e a inauguração foi adiada por uma segunda vez. Então, a data mudou para esta sexta.

A ordem de serviço foi assinada pelo governador Gladson Cameli no dia 8 de maio. A unidade tem 10 leitos de UTI, 20 leitos semi-intensivos e 60 leitos normais. O hospital vai atender os pacientes em tratamento contra a Covid-19 das cidades de Rodrigues Alves, Mâncio Lima, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, além de Cruzeiro do Sul.

A cidade de Cruzeiro do Sul é a segunda com mais pessoas contaminadas no estado acreano. O boletim da Secretaria de Saúde (Sesacre), desta sexta, mostrou que o município tem 2.269 pessoas infectadas. O número de mortos pela Covid-19 na cidade é de 39.

Mais de 2 mil pessoas já receberam alta médica e são consideradas curadas da doença.

Hospital de campanha do Juruá vai disponibilizar mais 10 leitos de UTIs para pacientes — Foto: Glédisson Albano/Rede Amazônica Acre

Hospital de campanha do Juruá vai disponibilizar mais 10 leitos de UTIs para pacientes — Foto: Glédisson Albano/Rede Amazônica Acre.

O governador Gladson Cameli discursou no local sem o uso da máscara. Ele afirmou que a unidade vai continuar a atender a população do Juruá após a pandemia do novo coronavírus.

“Mesmo depois do coronavírus vai continuar a atender as pessoas. Em todo estado não vão achar um hospital tão completo. Tem o mesmo padrão do da capital, são mais 60 enfermarias, 20 semi-intensivos e mais 10 UTIs”, acrescentou.

O gestor falou também sobre a doação da prefeitura de oito respiradores para atender os pacientes em tratamento contra a doença. “Vão ser instalados no hospital de campanha e serão enviados para as unidades de outros municípios”, destacou.

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, reafirmou que a inauguração da unidade de saúde permite a reabertura dos setores comerciais na cidade. Ele afirmou também que a região vive um sonho que deve trazer mais estruturas para salvar e cuidar das vidas.

“Essa obra foi o ponto chave para decidir flexibilizar as atividades da cidade porque o povo não estava aguentando mais. Eu dizia que na hora certa, com as condições que temos aqui, vamos retornar com as atividades. Vamos retomar a partir de amanhã [sábado, 11] várias áreas, principalmente aqueles que acham que a igrejas não são essenciais, mas são os maiores hospitais que Deus deixou na terra”, defendeu.

Fase laranja

Apesar de Cruzeiro do Sul ter esse número de casos registrados e ser a cidade mais populosa da região, com pelo menos 88,3 mil habitantes, na primeira classificação pacto Acre Sem Covid, as regionais do Juruá e Tarauacá/Envira foram reclassificadas para a bandeira laranja, que quer dizer alerta.

Os dados foram divulgados na segunda (6), quando o governo do Acre fez uma coletiva para falar dos primeiros resultados da avaliação das regionais de saúde após a implantação do pacto, que estipula bandeiras com relação à pandemia nos municípios do estado.

As fases são definidas por bandeiras: a vermelha é de emergência e as demais fases do planejamento são: alerta, simbolizada pela cor laranja; atenção, pela cor amarela, e cuidado na cor verde. Com essa mudança na situação de emergência, a prefeitura pode fazer alterações nas restrições impostas às atividades consideradas não essenciais para que voltem a funcionar.

Na quinta (9), a prefeitura da cidade divulgou o decreto que estabelece a reabertura do comércio após a reclassificação. Foi permitido o retorno com restrições de lojas de moveis, construção, salões de beleza, academias, quadras de esportes, espaços públicos, motéis, igrejas e outros espaços.

Porém, nem todos os espaços listados no decreto estão autorizados pelo Pacto Acre Sem Covid, criado pelo governo do Acre e que avalia os casos de Covid-19 nas cidades em fases. É o caso de igrejas e templos religiosos, que só podem passar a funcionar a partir da fase amarela; de academias, que estão autorizadas a reabrir na fase verde e com apenas 80% da capacidade e dos espaços púbicos, e quadras, também autorizadas a funcionar só na fase verde

Sobrepreço

O Tribunal de Contas do Acre (TCE) identificou um sobrepreço nas obras dos dois hospitais de campanha de Rio Branco e de Cruzeiro do Sul. O estado foi notificado e recebeu um prazo de 15 dias para que a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento (Seinfra) explique a direção nos valores.

Na obra de Rio Branco, os levantamentos identificaram um sobrepreço de mais de R$ 400 mil e na obra de Cruzeiro do Sul R$ 100 mil. Ao G1, o secretário de Infraestrutura do Estado, Ítalo Medeiros, negou sobrepreço nas obras.

Responsável pelo processo no TCE, a conselheira Naluh Gouveia falou que foi identificada uma diferença no valor da obra de Rio Branco de mais de R$ 400 mil. Já na obra de Cruzeiro do Sul, a diferença é de mais de R$ 100 mil.

Colaborou o repórter Glédisson Albano, da Rede Amazônica Acre.

Continue lendo

BOM EXEMPLO

Neste domingo (10), mais 15 milhões de máscaras chegam ao Brasil

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Americanas doou R$ 5,7 milhões para o transporte da carga, feito pela LATAM Airlines Brasil, em apoio ao Ministério da Infraestrutura e ao Ministério da Saúde.

O primeiro voo com equipamentos para combate a Covid-19 fretado pela Americanas, em apoio ao Ministério da Infraestrutura (MInfra) e ao Ministério da Saúde, pousou na manhã deste domingo (10) em São Paulo/Guarulhos. Esta é a primeira de duas operações entre China e Brasil pagas pela Americanas e realizadas pela LATAM Brasil, para transportar 15 milhões de máscaras cirúrgicas de três camadas, pesando 53 toneladas, adquiridas pelo Governo Federal.

O voo JJ9519 decolou no sábado (9) às 16h de Xangai (hora local), com escala em Amsterdã, e aterrissou em São Paulo/Guarulhos às 7h10 deste domingo (10). A carga foi transportada numa aeronave modelo Boeing 777, que percorreu mais de 18 mil quilômetros em cerca de 46 horas, passando por três fusos diferentes. O segundo voo Americanas-LATAM, que trará a outra parte da remessa de máscaras do Governo Federal, deve chegar a Guarulhos nesta segunda-feira (11).

O Ministério da Infraestrutura é responsável pela operação especial para trazer da China 960 toneladas de máscaras cirúrgicas e N95 compradas pelo Ministério da Saúde. Os equipamentos de proteção serão distribuídos aos estados. O MInfra vai fretar mais de 40 voos da LATAM para trazer 240 milhões de máscaras ao país. O ministério também está apoiando estados e prefeituras na logística e distribuição de equipamentos.

voo lan1230 gru airport cabine

A Americanas já doou mais de R$ 45 milhões para auxiliar na saúde e logística de vários estados. A empresa criou ainda a rede de participação voluntária “Juntos Somos Mais Solidários”, por meio da qual os associados, fornecedores e parceiros estão ajudando idosos que vivem em mais de 1,1 mil residências especiais por todo o Brasil com kits de higiene e limpeza durante três meses. A Americanas ainda arrecadou R$ 2 milhões em doações de clientes pela Ame Digital, fintech e plataforma de negócios mobile, e está promovendo a campanha #apoieocomerciolocal, trazendo a oportunidade para que pequenos lojistas possam vender em um dos maiores e-commerces do Brasil.

Já a LATAM Airlines Brasil, além da parceria logística com o Ministério da Infraestrutura e o apoio na distribuição de itens médicos nos estados brasileiros, também está transportando profissionais de saúde envolvidos no combate à pandemia, com isenção total da tarifa aérea. O objetivo da LATAM com esta iniciativa é facilitar o acesso dos profissionais aos locais mais impactados. Dentro do Brasil, a LATAM também segue contribuindo para o abastecimento dos estados com o transporte dos itens de combate ao COVID-19. Desde 15 de março, já foram realizados mais de 130 voos para o transporte de cerca de 600 toneladas de materiais como medicamentos, testes, álcool em gel, máscaras, luvas, termômetros, respiradores e doações de alimentos.  Por Assessoria Especial de Comunicação, Ministério da Infraestrutura.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias