NOSSAS REDES

DENÚNCIA

Moradores de comunidade se organizam para denunciar no Ministério Público Secretário de Educação de Tarauacá por descaso

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Moradores da Comunidade Floresta, na BR-364, sentido Tarauacá-Feijó, se organizam para formalizar denúncia, no Ministério Público, contra o Secretário Municipal de Educação de Tarauacá, pelo descaso na construção da escola 15 de junho.

Segundo os moradores, a obra deveria ter sido entregue em julho do ano de 2015, e até hoje, as obras encontram-se paralisadas. Orçada em R$3.471.442,29 (três milhões, quatrocentos e setenta e um mil, quatrocentos e quarenta e dois reais, e vinte e nove centavos), a obra está inacabada, e sem previsão certa de conclusão.

Os moradores afirmam que, recentemente, a empresa prometeu retomar os serviços: assentou brita, areia, tijolos e alguns equipamentos. Porém, “pelo ritmo da retomada, a obra nunca será concluída“, denuncia uma moradora da comunidade.

O Secretário Municipal de Educação de Tarauacá, ao que parece, nada tem feito para impulsionar essa obra. É dele a responsabilidade de exigir e reivindicar providências, através de documentos ou outros meios. Ele nunca visitou nossa comunidade para explicar e justificar os motivos da obra está inacabada. Nossa comunidade merece explicações, se existe algum documento reivindicando a continuidade queremos ver. Vamos denunciar e procurar nossos direitos“, desabafou uma professora da Comunidade Floresta.

Soubemos que o representante da Empresa Destak é o Sr. João Paulo, e vamos exigir dele também que se explique“, ressaltou a professora da Comunidade.

Em 2018, o então médico Rosaldo Aguiar, denunciou o descaso com a obra, na rede social:

ACRE

ROBERTO DUARTE DENUNCIA O ABASTECIMENTO DE BARCOS DE FORMA IRREGULAR EM CRUZEIRO DO SUL

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Durante a sessão desta terça-feira (03), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac),o deputado Roberto Duarte (MDB) em seu pronunciamento denunciou que os barcos continuam sendo abastecidos de forma irregular no Porto de Cruzeiro do Sul. O parlamentar frisou que, mesmo após o anúncio feito pelo governo do Estado de que o abastecimento dos barcos teria que ser feito com acompanhamento do Corpo de Bombeiros, a prática ilegal continua acontecendo na região.

“Recebi fotos que comprovam que os barcos continuam sendo abastecidos de maneira ilegal em Cruzeiro do Sul, sem nenhum tipo de fiscalização. As imagens mostram um caminhão tanque abastecendo barcos em condições precárias naquela região, isso é um absurdo. Providências precisam ser tomadas”, disse.

Roberto Duarte relembrou a explosão em uma embarcação que deixou 18 pessoas gravemente feridas, no Rio Juruá, em Cruzeiro do Sul. O barco transportava mercadorias, pessoas e combustível para os municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo.

“Pensei que esse trágico acidente serviria de exemplo, que as pessoas seriam mais cuidadosas e agiriam com mais responsabilidade.” Acrescentou o deputado.

O parlamentar sugeriu ainda a construção urgente de um porto exclusivo para o abastecimento de combustível em Cruzeiro do Sul, que ofereça uma infraestrutura de segurança, tanto para quem vai abastecer, quanto para os tripulantes das embarcações.

Continue lendo

DENÚNCIA

Médico que estaria atendendo sem registro profissional no interior será investigado pelo MP

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A promotora Manuela Canuto de Santana Farhat, responsável Promotora de Justiça do Ministério Público do Acre (MP-AC), decidiu instaurar um processo administrativo para dar continuidade à apuração de veracidade de denúncia anônima, onde aponta que um médico estaria, supostamente, exercendo a profissão, sem o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM). A decisão foi publicada na edição do Diário Eletrônico da instituição, nesta sexta-feira (23).

A denúncia do médico que não teve sua identidade revelada já que o processo de investigação está em curso, aponta que ele estaria no exercício irregular da profissão por médico com título de especialista sem a necessária revalidação do diploma em território brasileiro.

“Determino que o setor administrativo desta Promotoria de Justiça adote as seguintes providências: Observar as determinações constantes da Resolução retro, no que se refere à prorrogação de prazo e à publicidade”, diz trecho.

O juiz oficiou o Conselho Regional de Medicina para que encaminhe ao órgão ministerial, no prazo de 15 (quinze) dias, cópia integral dos autos do processo no Ofício n. 147/2019, ao CRM/AC, situado em Rio Branco.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp WhatsApp Notícias