NOSSAS REDES

DESCASO

Em Tarauacá, ares-condicionados do Hospital Dr Sansão Gomes não funcionam

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Hospital de Tarauacá não tem anestesista, ambulância e sofre com problemas em sua estrutura; Roberto Duarte vai denunciar descaso.

Na foto de capa, filha “abana” com um pedaço de papelão sua mãe hospitalizada, uma idosa de 76 anos.

O Hospital Dr. Sansão Gomes, em Tarauacá, não tem ambulância do SAMU, médico anestesista, e está com quase toda estrutura do forro comprometida e quase todos os aparelhos de ar-condicionado danificados.

Em recente visita à unidade hospital, o deputado estadual Roberto Duarte flagrou uma série de problema (leia mais aqui).

Segundo o repórter Luciano Tavares, os servidores do hospital afirmam, porém, que o prédio da unidade foi inaugurado já com problemas em sua estrutura. Não é preciso ser especialista para saber que o forro precisa ser urgentemente reconstruído. Os problemas são visíveis. Quase todas as lâmpadas dos corredores estão queimadas e há goteiras por todos os lados. 

Roberto Duarte informou que vai encaminhar à Secretaria de Saúde ofícios com o objetivo de buscar soluções imediatas para o Hospital Dr. Sansão Gomes. 

DENÚNCIA

Em Tarauacá, internautas criticam quadra abandonada, e Secretaria Municipal de Esporte se mantém em silêncio

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Nas redes sociais, internautas criticam atos de vandalismo e descaso do poder público com quadra de grama sintética, construída com dinheiro público.

“Isso é vandalismo e não culpa da administração“, afirmou um internauta.

Secretaria Municipal de Esportes de Tarauacá não se manifestou sobre as denúncias.

Em Tarauacá, os moradores do Bairro Novo e Copacabana, receberam no dia 27 de fevereiro de 2016, uma quadra de grama sintética. A quadra recebeu o nome do falecido José Luiz de Souza, mas conhecido como “Decão”, um grande desportista de Tarauacá.

Atualmente a quadra “Decão” se encontra subutilizada e com indícios de atos de vandalismo e abandono, tanto por parte da Secretaria Municipal de Esportes, quanto pela comunidade local.

A imagem pode conter: planta e atividades ao ar livre

Semana passada, circularam nas redes sociais, imagens da quadra, e nas fotos percebe-se atos de vandalismo e descuido da própria comunidade, inclusive.

COMUNIDADE LOCAL NÃO CONSERVA

Na época em que a quadra foi entregue, o Erivandro Sobralino, que era presidente da associação dos moradores afirmou compromisso, que iria cuidar da quadra dada à comunidade. O que não foi feito.

OMISSÃO DO PODER PÚBLICO

O poder público municipal, através da Secretaria Municipal de Esportes ou Secretaria Municipal de Administração, não se manifestou quanto às denúncias de descaso envolvendo a quadra, que segundo informações compete ao município manter e conservar.

FALTA DE SENSO DE RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA

O Portal Acre.com.br visitou o local, e constatou que os moradores locais também não zelam pela quadra. Há um forte sentimento e uma forte impressão por parte dos moradores locais que a responsabilidade é exclusiva da Prefeitura. Os moradores não possuem o senso de responsabilidade compartilhada pela conservação da quadra. Não entendem que a população tem o dever de fiscalizar o patrimônio público.

Se a Prefeitura ou a Secretaria de Esportes não cuida, nós também não vamos cuidar. Eles que devem fiscalizar. Lá tem gente que usa até drogas. Nunca veio ninguém da prefeitura aqui ver ou falar com a gente“, disse Henrique Nascimento, de 17 anos, residente nas proximidades da quadra.

O vereador Diógenes Fernandes também denunciou o descaso nas redes sociais, dizendo “Essa é a triste realidade das nossas quadras de Grama Sintética no nosso município“.

No Facebook, o internauta F Salles Ksbtv afirmou “isso é vandalismo e não culpa da administração“.

A imagem pode conter: planta, sapatos, atividades ao ar livre e água

Continue lendo

DENÚNCIA

Em Tarauacá, Roberto Duarte denuncia obra inacabada e descaso com dinheiro público

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Veja o vídeo:

 

Na quinta-feira, 09, o deputado estadual Roberto Duarte (MDB) visitou o município de Tarauacá, interior do Acre. Na ocasião, Duarte participou de reuniões, proferiu palestra numa Sessão Especial na Câmara Municipal, visitou o Hospital Dr. Sansão Gomes e a escola estadual João Ribeiro, concedeu entrevistas nas rádios locais, além de visitar obras públicas concluídas, em andamento, e inacabadas.

Distante 7 km do centro de Tarauacá, o polo moveleiro foi uma das obras inacabadas visitadas por Duarte. Na tribuna na ALEAC, nesta terça-feira, 14, Duarte denunciou o total descaso da obra por parte do poder público.

Veja o vídeo:

Obra aguarda inauguração desde 2011

No ano de 2011, o ex-governador Tião Viana, acompanhado dos ex-secretários de Estado de Floresta, João Paulo Mastrângelo, e de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia, Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães, assinaram uma ordem de serviço para o início das obras da fábrica de compensados em Tarauacá.

Na época, segundo informou a Agência de Notícias do Acre, o empreendimento seria uma parceria entre o governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e visava promover a agregação de valor aos recursos florestais madeireiros do Vale do Juruá.

De acordo com o ex-governador Tião Viana, a iniciativa geraria emprego, renda e a conservação do meio ambiente. Na época Viana afirmou que “O mais importante desse empreendimento é o alcance social que ele tem. Nós vamos ter aproximadamente 600 famílias vivendo da floresta de uma outra forma, com emprego e qualidade de vida. Tudo isso que fazemos agora só foi possível graças ao trabalho dos governadores Jorge Viana e Binho Marques, que nos deram as bases para consolidar a economia florestal do estado do Acre”.

A Agência de Notícias do Acre, naquele ano, divulgou que cerca de 200 empregos diretos e 300 indiretos seriam criados junto com a fábrica.

A área de manejo da madeira seria de 6.500 hectares, o que corresponderia a 15% do que já é explorado em todo o Acre. A indústria de compensado teria 8.400 metros quadrados de área construída e atenderá  todos os requisitos para ser ecologicamente correta: geração de energia elétrica própria, a partir do aproveitamento de resíduos. Serão 5.136 mwh/ano, além de uma estação de tratamento de água e efluentes.

Segundo afirmava o então governo, a fábrica deveria iniciar as atividades em julho de 2011. O investimento é de aproximadamente R$ 19,5 milhões. “A indústria em Tarauacá vai trabalhar em sintonia com a indústria de faqueados em Cruzeiro do Sul. O Vale do Juruá será importante polo produtor e exportador de produtos madeireiros agregados”, disse o então secretário Edvaldo Magalhães.

Por Acre.com.br

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco