NOSSAS REDES

Violência

Mulher corre pelada pela rua para não ser morta por ex em Porto Velho

Juruá em Tempo, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Em Porto Velho (RO), na noite de segunda-feira, dia 10, uma jovem, 25 anos, foi obrigada sair correndo pelada pela rua para não ser morta pelo ex-marido, 46 anos.

O fato aconteceu em uma residência localizada no bairro Tucumanzal, na capital.

De acordo com informações da Polícia Militar, o suspeito supostamente estava sob efeito de entorpecentes invadiu a residência da vítima, que estava nua.

O suspeito transtornado e pelo motivo da mulher estar nua, imaginou que ela poderia estar com outra pessoa e que tivesse acabo de ter relação com sexual, sendo assim revirou toda a casa na tentativa de localizar alguém.

Como não achou ninguém, começou agredi-la com palavras e depois partiu para agressão física com socos no rosto, causando hematomas no olho da vítima.

Em seguida arrancou de uma cerca um pedaço de madeira com prego, dizendo que iria matá-la e desferiu contra a mulher com várias pauladas na cabeça e para não ser morta teve que sair correndo na rua pelada gritando por socorro até ser amparada em uma oficina, onde foi conseguiu um lençol para se cobrir.

Diante dos fatos a Polícia Militar foi acionada e conseguiu êxito em prender o homem nas proximidades, em seguida foi encaminhado para a Central de flagrantes.

Segundo relatos da mulher a separação é recente, tem apenas 5 dias e essa não é primeira vez que ele supostamente a agride.

Fonte: Rolim Notícias

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Forças de Segurança executam ação integrada na tríplice fronteira

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma operação desencadeada durante a madrugada desta segunda-feira, 3, em Assis Brasil, cidade acreana que faz fronteira com o Peru e a Bolívia, resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de cerca de 100 kg de pasta à base de cocaína que estava escondida no fundo falso de uma caminhonete.

A ação foi coordenada pelo delegado da Polícia Civil em Assis Brasil, Judson Barros, e contou com o apoio da Polícia Militar e do Grupo Especial de Fronteira (Gefron). De acordo com o delegado, durante investigações chegou a informação sobre o transporte de um carregamento de droga que seria feito por meio terrestre através do ramal Icuriã. De posse da informação, Barros entrou em contato com a Polícia Militar que prestou todo o apoio necessário e planejou a ação.

Passava de 1h da madrugada desta segunda quando os policiais abordaram a camionete na qual estavam três homens, dois brasileiros e um peruano. Durante a abordagem, o trio demonstrou nervosismo, o que fortaleceu ainda mais as suspeitas de que havia algo ilícito no automóvel.

Após uma minuciosa busca, os policiais descobriram um fundo falso na carroceria do veículo, onde estavam escondidos mais de 100kg de pasta a base de cocaína. Os acusados foram presos em flagrante e encaminhados à sede da delegacia do município. O Grupo Especial de Fronteira (Gefron) permaneceu durante toda madrugada reforçando a segurança do local.

Os presos, dois do Mato Grosso e um peruano, da cidade de Puerto Maldonado, foram flagranteados pelo crime de tráfico internacional de drogas. Durante a ação foi aprendido dinheiro em dólares, soles e reais.

“Foi um ação exitosa em que contamos com o apoio irrestrito da Polícia Militar e do Gefron e conseguimos aplicar um golpe duro no narcotráfico da região com um prejuízo de mais R$ 3 milhões. Essa droga após refinada renderia mais de 400 kg de material entorpecente”, destacou o delegado Judson Barros.

Ações integradas têm apresentado resultados positivos, sobretudo nas regiões dadda fronteira do Acre onde os narcotraficantes usam como rota de escoamento de entorpecentes oriundos da Bolívia e Peru.

“Estamos trabalhando diuturnamente com investigações aprofundadas e pontuais no combate ao tráfico de drogas no estado, sobretudo nas regiões de fronteira. E, nessa luta, a Polícia Civil tem encontrado na Polícia Militar e no Gefron, além da PRF e PF grandes parceiros, o que tem resultado em grandes ações, prisões e apreensões.”, enfatizou o delegado-geral da Polícia Civil do Acre, Josemar Moreira Portes.

Por: giroacreanonotícias

Continue lendo

ACRE

Rifa de PMs para compra de equipamentos de manutenção de armamento gera polêmica

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Policiais militares do 1º BPM realizaram nesta segunda-feira, 3, o sorteio de uma rifa para aquisição de um compressor e outros materiais usados na manutenção das armas usadas pelos policiais.

 

Ocorre que de acordo com outros policiais que preferem não se identificar, a rifa é mais uma prova de que o estado não oferece as condições necessárias para o trabalho dos PMs, já que é necessária a realização de uma rifa para que o batalhão tenha os equipamentos para garantir a manutenção das armas que muitas vezes são usadas nos confrontos com os bandidos, principalmente de facções criminosas. “Veja a situação em que estamos vivendo. Esses equipamentos são uma obrigação do governo fornecer. Quando é preciso que os policiais por iniciativa própria façam um rifa para aquisição é que alguma coisa não está correta”, afirma.

O ac24horas procurou o comando da Polícia Militar. De acordo com a PM, o Estado supri adequadamente as demandas da Polícia Militar.

Leia a nota:

Policiais militares do 1° BPM tiveram deliberadamente a iniciativa de promover uma rifa para a aquisição de 1 (um) compressor e outros materiais para otimizar ainda mais o serviço prestado pela unidade.

Foi facultada a possibilidade a quem quisesse participar voluntariamente, sem nenhuma obrigatoriedade. Frise-se que o Estado supri adequadamente as demandas da Polícia Militar do Acre e, por conseguinte, do 1° BPM.

O objetivo do evento foi tão somente agregar ainda mais à boa estrutura que a unidade já possui.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Obter empréstimos