NOSSAS REDES

ARQUEOLOGIA

O navio russo com 112 bilhões em ouro pode ser uma fraude de criptomoeda

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

No mês de julho, uma empresa sul-coreana anunciou a descoberta de um navio de guerra russo que continha, supostamente, um tesouro em ouro avaliado em 112 bilhões de euros (R$ 527 bilhões). Na verdade, a descoberta pode não ter passado de um golpe de criptomoeda.

Na foto: Destroços do Dmitrii Donskoi podem ter 130 bilhões de euros em barras de ouro.

O navio em questão, o Dimitri Donskoi, afundou durante a guerra russo-japonesa (1904-1905) em uma ilha na Coreia do Sul. Durante anos, iam crescendo rumores de que o navio de guerra tinha tesouros valiosos perdidos.

No mês passado, a empresa sul-coreana, a Shinil Group, tirou fotografias de uma popa submersa e várias outras partes de um naufrágio e publicou um vídeo, no qual declarava ter descoberto o Dmitri Donskoi. De acordo com o Gizmodo, a empresa foi ainda mais longe: disse ter visto uma baú de tesouro a bordo.

A Shinil Group anunciou ainda a intenção de reclamar os direitos da descoberta ao Ministério dos Oceanos e da Pesca da Coreia do Sul.

Mais tarde, em coletiva de imprensa no fim do mês de julho, o presidente da empresa, Choi Yong-seok, disse que não há como saber se realmente há ouro a bordo, afirmando que a Shinil Group fez as delegações com base em reportagens e especulações.

Para tornar as coisas ainda mais estranhas, Choi Yong-seok anunciou que tinha se tornado presidente da empresa horas antes da coletiva e que a maioria da equipe de chefia tinha renunciado aos cargos.

Na semana passada, a agência de notícias Yonhap revelou que a polícia tinha ouvido Choi e o ex-presidente da empresa, Rhu Sang-mi. As autoridades suspeitam que uma empresa afiliada à Shinil Group, sediada em Cingapura, tentou vender a criptomoeda dos investidores com base no valor em que o navio foi avaliado.

A empresa teria dito aos investidores que, até o fim de setembro, 200 unidades da criptomoeda iriam se tornar 10 mil. Desta forma, os “acionistas” do grupo Shinil, que deviam receber dividendos do tesouro, eram na verdade pessoas que estavam comprando sua criptomoeda, de acordo com o Gizmodo.

A polícia suspeita que a suposta fraude tenha sido liderada por Rhu e pelo seu irmão Rhu Seung-jin, que dividiu a Coreia do Sul em 2014 durante uma polêmica relacionada com outra fraude. Neste momento, acredita-se que Rhu Seung-jin esteja no Vietnã.

O Gizmodo adianta ainda que as autoridades pediram para que Rhu Seung-jin fosse colocado na lista de procurados internacionais. Desde então, a Shinil Group retirou o vídeo da suposta descoberta do YouTube e está com o próprio site fora do ar.

Desde cedo, a descoberta do navio com bilhões levantou dúvidas. O Instituto Coreano da Ciência e Tecnologia Oceânica contestou, alegando que já tinham descoberto o naufrágio em 2003. Alguns acadêmicos também se mostraram reticentes.

Zhuravlev, chefe do Museu de História Militar de Vladivostok na frota do Pacífico, mostrou-se cético relativamente ao tesouro que o navio possa ter, dizendo que não havia motivos para carregar pelos mares um barco cheio de mercadorias valiosas durante a guerra com o Japão.

O Dmitri Donskoi, que estava irremediavelmente mal armado, segundo apontam historiadores militares, afundou na costa coreana em 1905, durante a devastadora derrota da Rússia na guerra russo-japonesa – o que enfureceu o público russo e contribuiu para a Revolução Bolchevique de 1917. Ciberia // ZAP

Comentários

Comente aqui

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat