NOSSAS REDES

CRISE

O primeiro já caiu: Governo do Estado afasta secretário acusado de participar do Comando Vermelho

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Após ser apontado como aliado de uma facção criminosa que atua no Acre, o Secretário de Polícia Cívil, delegado Rêmulo Diniz, foi afastado das suas funções pelo Governador Gladson Cameli.

Em nota, o governador afirma que as funções do secretário estão suspensas até o fim da investigação.

Confira:

NOTA DO GOVERNO DO ESTADO DO ACRE

O Governo do Estado do Acre comunica o afastamento do cargo de secretário do Estado de Polícia Civil, do delegado Rêmulo Diniz, até que as investigações que transcorrem no âmbito da Justiça estadual sejam devidamente esclarecidas.

Consciente do dever de cumprir as leis e a ordem, o Governo do Estado do Acre reafirma seu compromisso com a transparência, com a justiça e com o respeito à sociedade acreana.

Governo do Estado do Acre

BR 364

URGENTE: PRF atualiza informações sobre interdição de ponte em Cacaulândia/RO; veja fotos

Agência PRF, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Possíveis rotas alternativas não possuem condições de trafegabilidade com segurança, não havendo como seguir viagem entre as cidades de Ariquemes/RO e Jaru/RO

Nota informativa da PRF – atualizada às 12h50m de 07/02/2019:

1) O desmoronamento da cabeceira da ponte corrego Andirá ocorreu no km 464 da BR-364, no município de Cacaulândia/RO, entre Ariquemes/RO e Jaru/RO, próximo à Fazenda Nova Vida, que fica no km 473.

2) A 2 kms dessa ponte, sentido Jaru – Ariquemes, existe outra ponte com estrutura em situação crítica diante da correnteza, mas sem desmoronamento por enquanto.

3) O desmoronamento é decorrente das intensas chuvas ocorridas durante a madrugada e a manhã de hoje (6).

4) O DNIT já foi acionado e enviou ao local equipes de Ji-Paraná e Ariquemes. O fato já foi repassado para o Ministro dos Transportes. Em nota emitida pela ASCOM/DNIT foi noticiado que o Exército Brasileiro, representado pelo 5 BEC, avalia as condições de viabilidade e segurança para instalação de uma ponte metálica para restabelecimento emergencial do fluxo de veículos. Não obstante, uma empresa que realiza serviços de manutenção e conservação da rodovia foi acionada para iniciar imediatamente a execução de obras no trecho atingido.

5) Não há informações de nenhum veículo ou veículo cruzando a ponte no momento do ocorrido.

6) O tráfego no local, inclusive de pedestres, está totalmente interrompido por questões de segurança. A sinalização está sendo feita com cones e algumas carretas foram posicionadas na via, de modo a impedir o fluxo.

7) As equipes PRFs mobilizadas para verificar o local da interrupção da via, bem como as rotas alternativas, relatam que o nível de água dos rios apresentou aumento, em média de 40 cm, entre a hora da interrupção do trânsito e a manhã de hoje. Dessa forma, as duas possíveis rotas alternativas, (RO-257, acessando Machadinho do Oeste, e RO-140, via Cacaulândia) não estão liberadas, seja para tráfego de caminhões, ônibus, automóveis, motocicletas ou pedestres. As duas rodovias estaduais mencionadas são de responsabilidade da Polícia Militar de Rondônia, que interditou a passagem, em razão de inundação no trecho e rachadura na ponte sobre o Rio Branco.

8) O efetivo da Del 03, que atende a região compreendida entre Itapuã do Oeste e Ouro Preto do Oeste, foi reforçado para que exista maior número de agentes na rodovia, tanto nas localidades próximas aos eventos como na orientação geral de fluxo de veículos.

9) Empresas de ônibus que atuam nas estradas de Rondônia já foram informadas da situação, sendo solicitado que suspendam as viagens que dependam do tráfego no local do incidente.

10) A PRF reforça que a população, por questões de segurança, deve obedecer à orientação de não prosseguir viagem e tal informação será repassada pelos policiais de serviço em todas as 4 Delegacias da Regional, de modo a evitar deslocamentos desnecessários e que coloquem em risco a segurança viária.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, céu, nuvem e atividades ao ar livre

As obras de reparo seguem sendo feitas no trecho que sofreu o desmoronamento (km 464 da BR-364). Nas próximas horas devemos ter novas informações quanto ao tráfego no local.

A imagem pode conter: montanha e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

PRF atualiza informações sobre interdição de ponte em Cacaulândia/RO

Nota informativa da PRF – atualizada às 13h:

1) O desmoronamento da cabeceira da ponte corrego Andirá ocorreu no km 464 da BR-364, no município de Cacaulândia/RO, entre Ariquemes/RO e Jaru/RO, próximo à Fazenda Nova Vida, que fica no km 473.

2) A 2 kms dessa ponte, sentido Jaru – Ariquemes, existe outra ponte com estrutura em situação crítica diante da correnteza, mas sem desmoronamento por enquanto.

3) O desmoronamento é decorrente das intensas chuvas ocorridas durante a madrugada e a manhã de hoje (6).

4) O DNIT já foi acionado e enviou ao local equipes de Ji-Paraná e Ariquemes. O fato já foi repassado para o Ministro dos Transportes. Em nota emitida pela ASCOM/DNIT foi noticiado que o Exército Brasileiro, representado pelo 5 BEC, avalia as condições de viabilidade e segurança para instalação de uma ponte metálica para restabelecimento emergencial do fluxo de veículos. Não obstante, uma empresa que realiza serviços de manutenção e conservação da rodovia foi acionada para iniciar imediatamente a execução de obras no trecho atingido.

5) Não há informações de nenhum veículo ou veículo cruzando a ponte no momento do ocorrido.

6) O tráfego no local, inclusive de pedestres, está totalmente interrompido por questões de segurança. A sinalização está sendo feita com cones e algumas carretas foram posicionadas na via, de modo a impedir o fluxo.

7) As equipes PRFs mobilizadas para verificar o local da interrupção da via, bem como as rotas alternativas, relatam que o nível de água dos rios apresentou aumento, em média de 40 cm, entre a hora da interrupção do trânsito e a manhã de hoje. Dessa forma, as duas possíveis rotas alternativas, (RO-257, acessando Machadinho do Oeste, e RO-140, via Cacaulândia) não estão liberadas, seja para tráfego de caminhões, ônibus, automóveis, motocicletas ou pedestres. As duas rodovias estaduais mencionadas são de responsabilidade da Polícia Militar de Rondônia, que interditou a passagem, em razão de inundação no trecho e rachadura na ponte sobre o Rio Branco.

8 ) O efetivo da Del 03, que atende a região compreendida entre Itapuã do Oeste e Ouro Preto do Oeste, foi reforçado para que exista maior número de agentes na rodovia, tanto nas localidades próximas aos eventos como na orientação geral de fluxo de veículos.

9) Empresas de ônibus que atuam nas estradas de Rondônia já foram informadas da situação, sendo solicitado que suspendam as viagens que dependam do tráfego no local do incidente.

10) A PRF reforça que a população, por questões de segurança, deve obedecer à orientação de não prosseguir viagem e tal informação será repassada pelos policiais de serviço em todas as 4 Delegacias da Regional, de modo a evitar deslocamentos desnecessários e que coloquem em risco a segurança viária.

Continue lendo

CRISE

Hospitalizado, Bolsonaro fala da cirurgia e da tragédia de Brumadinho/MG; veja o vídeo

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Neste domingo, 27, o presidente Jair Messias Bolsonaro estar hospitalizado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde na segunda-feira, por volta das 07hs da manhã, fará o procedimento de retirada da bolsa de colostomia.

Veja o vídeo:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Um forte abraço a todos e até breve! Deus no comando! ???

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

Continue lendo

Brasília

Veja o patrimônio e as transações imobiliárias de Flávio Bolsonaro desde 2002

Folha de São Paulo, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Filho do presidente começou na política com Gol 1.0 e acumulou quase R$ 1,75 milhão.

Foto de capa: Flávio Bolsonaro e seu pai, o presidente Jair Bolsonaro – Adriano Machado/Reuters.

O filho mais velho de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), atual deputado federal e eleito senador, entrou na mira do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).​

O órgão de combate à lavagem de dinheiro estranhou 48 depósitos em dinheiro na sua conta, sempre no valor de R$ 2.000, num total de R$ 96 mil, feitos entre junho e julho de 2017. Os depósitos foram feitos no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

Segundo Flávio, o dinheiro é parte de um pagamento em dinheiro que recebeu ao vender um imóvel em Laranjeiras. Como mostrou a Folha, Flávio fez 20 transações imobiliárias em 15 anos, lucrando com a compra e venda de imóveis em curto período de tempo.

De 2002 a 2018, seu patrimônio declarado à Justiça Eleitoral passou de um Gol 1.0 de R$ 25,5 mil para quase R$ 1,75 milhão em bens. 

Flávio justifica o patrimônio por ser empresário, mas não detalhou suas atividades no ramo. Seu primeiro negócio registrado é uma filial da loja de chocolates Kopenhagen, aberta em 2015. Antes disso, porém, ele já acumulava imóveis e transações. 

Veja as negociações de Flávio em detalhes.


O relatório do Coaf  

Relatório do Coaf sobre Flávio, feito em 17.dez.18 e revelado na sexta (18)
1. Órgão identifica pagamento de R$ 1.016.839 de um título bancário da Caixa

2. Órgão também identifica 48 depósitos em dinheiro na sua conta, sempre no valor de R$ 2.000, num total de R$ 96 mil, feitos entre junho e julho de 2017. Os depósitos foram feitos no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio)

Explicação de Flávio
1. Afirmou que o título foi para quitar  financiamento do imóvel em Laranjeiras, antes de vendê-lo. De fato, segundo cartórios, em 29.jun.17, Flávio registrou a quitação do imóvel

2. Afirmou que os depósitos são do dinheiro recebido em espécie pela venda do imóvel em Laranjeiras. Comprador confirmou parte do pagamento em dinheiro. Os depósitos foram fracionados porque esse era o limite do caixa na Alerj.

Flávio diz que preferiu fracionar o pagamento em vez de depositar tudo de uma vez para não enfrentar fila e exposição na agência bancária. “Ao invés de enfrentar fila e esperar a caixa conferir o dinheiro na frente de várias pessoas, os depósitos eram feitos em envelopes no caixa eletrônico, no limite estabelecido pelo banco, em poucos minutos e sem exposição”, escreveu em rede social. 

Relatório do Coaf sobre Queiroz, feito em jan.18 e revelado em dez.18
1. Órgão aponta que, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão em sua conta. Na época, recebeu R$ 81 mil de salário. Segundo o Jornal O Globo, órgão também apontou movimentação de R$ 5,8 milhões entre 2014 e 2015

2. Da verba que entrou em sua conta, R$ 160 mil vieram de transferências de outros funcionários do gabinete de Flávio, num possível esquema ilegal conhecido como rachadinha

3. Da verba que saiu da sua conta, um cheque de R$ 24 mil foi para Michelle Bolsonaro

Explicação de Queiroz 
1. Diz que movimentação vem da compra e venda de carros

3. Sobre o cheque, diz que é o pagamento de uma dívida de R$ 40 mil com Bolsonaro

Pergunta sem resposta
Não mostrou provas das negociações dos carros. Não explicou por que recebeu de outros funcionários do gabinete de Flávio, mas senador nega rachadinha. Não explicou restante da dívida de R$ 40 mil

A investigação

Flávio entrou na mira do Coaf porque o órgão identificou depósitos suspeitos na conta de seu ex-assessor na Alerj, Fabrício Queiroz. Entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão em sua conta bancária. 

Veja a cronologia da investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro. 

Jul.18 – Investigação criminal contra Queiroz tem início
Ao investigar a Alerj, Ministério Público Federal pede ao Coaf dados de movimentações financeiras de gabinetes dos deputados. Material é encaminhado em janeiro de 2018 ao Ministério Público do Rio. Em julho daquele ano, com base nas informações do Coaf, Promotoria abre investigação criminal sobre Queiroz sob suspeita de lavagem de dinheiro e ocultação de bens

Dez.18 – Caso vem a público
Promotoria marca depoimentos para que Queiroz se explique, mas o ex-assessor e seus familiares faltam. Ele alega tratamento de urgência de um câncer e é internado em hospital em São Paulo, onde é filmado dançando

10.jan – Flávio Bolsonaro falta a depoimento
Ministério Público chama Flávio a depor. Senador eleito também falta, afirmando que precisa ler os autos sobre o caso antes. Depois, em entrevista à TV, disse temer “arapuca”

17.jan – Flávio pede, e STF suspende investigação
A pedido de Flávio, ministro Luiz Fux, de plantão no STF, dá decisão provisória suspendendo a investigação do Ministério Público do Rio sobre Queiroz, até que Marco Aurélio volte do recesso e decida sobre a competência da corte

Os argumentos de Flávio ao STF

  • Supremo tem que analisar se cabe a o próprio Supremo assumir o caso, já que Flávio foi eleito e diplomado senador, tendo direito a foro privilegiado
  • Ministério Público do Rio quebrou seu sigilo bancário de forma ilegal, ao solicitar ao Coaf seus dados bancários sem autorização judicial

Não é bem assim

18.jan e 22.jan – Ministério Público rebate Flávio
Promotoria afirmou que Flávio não é investigado no processo que tem Queiroz como alvo. Órgão diz que 27 deputados estaduais, inclusive Flávio, são investigados na área cível, sob suspeita de improbidade administrativa. Eles são citados nos dados do Coaf. Na área cível, parlamentares não têm foro especial. Por Carolina Linhares. Folha SP.

Continue lendo

Promoções

TOP 5 MAIS LIDAS

ACRE.COM.BR © 2017-2019 - Todos os direitos reservados. Contato: (68) 98114-3077.

Faça sua denúncia
Enviar denúncia
Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: