NOSSAS REDES

ELEIÇÕES 2018

Outro assessor de Gladson Cameli é acusado de ameaças, afirma Expresso Amazônia

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Médico de Feijó acusa ex-vereador Mário Célio de ameaçá-lo caso as oposições ganhem às eleições.

Novas denúncias de ameaças envolvendo pessoas ligadas ao senador Gladson Cameli (PP-AC), que é candidato a governador pelos partidos de oposições à Frente Popular do Acre (FPA), foram registradas na polícia. Desta vez, em Feijó.

O ex-vereador Mário Célio Correa de Sena, marido da secretaria municipal de meio ambiente, Matilde Silva, ligado ao prefeito Kiefer Cavalcante (PP) e coordenador local da campanha de Gladson Cameli e Major Rocha ao governo, está sendo acusado de ameaçar o médico Rosaldo Aguiar, mais conhecido na cidade como Dr. Baba.

As ameaças foram feitas por telefone, por meio de rede social usando o aplicativo WhatsApp. O ex-vereador liga para o médico, durante seu plantão noturno no fim de semana no posto de saúde da cidade, e pergunta se ele, Dr. Baba, tinha pretensões de continuar morando em Feijó.

O médico diz que sim. O ex-vereador então diz que ele vai ter que trabalhar por conta própria, porque – ele é sutil, dando apenas a entender do que se trata – no caso de Gladson ser governador, o médico teria que deixar a cidade de Feijó, na pior das hipóteses.

O médico retruca, ao longo da conversa, que é concursado junto à Secretaria de Saúde faz 29 anos e está há mais de 12 apenas em Feijó, atuando com médico assistencialista. O ex-vereador responde: “é, mas concursado também pode ser transferido”.

Médico Rosaldo Aguiar, Dr. Baba, clinicando em Feijó - Foto Divulgação

Foto: Doutor Baba, atendendo em domicílio.

Ex-vereador tem envolvimento com assassinato em Feijó

O médico encerra a conversa dizendo que tomará providências. Na manhã desta terça-feira, 21 de agosto, o médico procurou as autoridades policiais. O vereador é um velho conhecido da polícia. Ele foi acusado de envolvimento no assassinato de um sobrinho que teria um caso com sua ex-mulher.

O crime ocorreu em janeiro de 2006. Uma mulher ligada à vítima, Elaine Mastrol, confirmou que o assassinato foi praticado a mando de Mário Célio, que nunca respondeu pelo crime graças às relações políticas.

Na semana passada, a oficial da reserva da Polícia Militar, Maria das Candeias, também denunciou ter sido vítima de ameaças de morte oriundas de um homem ligado ao deputado Major Rocha, candidato a vice-governador na chapa de Gladson Cameli. Em áudios gravados, também públicos nas redes sociais, um homem identificado como Justino diz que Candeias pode vir a ser a Marielle Franco do Acre, em alusão à Marielle, que era vereadora no Rio de Janeiro, mas foi assassinada a tiros, no meio da rua, em maio deste ano, por combater as milícias cariocas.

Tião Maia e Romerito Aquino

Jornalistas e editores do jornal EXPRESSO AMAZÔNIA.

Leia a matéria completa aqui: http://www.expressoamazonia.com.br/index.php/politica/477-outro-assessor-de-gladson-cameli-e-acusado-de-ameacas.html

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat