NOSSAS REDES

TARAUACÁ

‘Maçãs do crime’: Polícia apreende drogas disfarçadas com maçãs, destinadas à Tarauacá

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Homem é preso após tentar enviar maconha para Tarauacá, em caixa com maçãs.

Flagrante ocorreu na manhã desta sexta (27) no estacionamento de um posto de saúde da Baixada da Sobral, em Rio Branco. Droga seria levada para Tarauacá.

Na foto de capa, homem é preso após tentar enviar maconha para o interior do Acre em caixa com maçã (Foto: Divulgação/ Polícia).

Antônio Marcos Gomes, de 38 anos, foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira (27) após tentar enviar maconha dentro de uma caixa com maçã para Tarauacá, interior do Acre.

O flagrante ocorreu no estacionamento de um posto de saúde da Baixada da Sobral, em Rio Branco. A polícia informou que a droga pesou cerca de 4 quilos.

Gomes negou ser proprietário do entorpecente durante apresentação na Divisão de Investigação Criminal (DIC). A investigação é da Delegacia de Repreensão a Entorpecentes (DRE).

“Recebemos informações que o Antônio estava com uma certa quantidade de droga que encaminharia para Tarauacá, onde seria distribuída para as bocadas da cidade. O serviço de inteligência conseguiram interceptar essa remessa. O traficante foi preso no momento que entregava a caixa de maçã para um freteiro”, explicou o coordenador da DRE, delegado Pedro Resende.

O delegado ressaltou ainda que o motorista que levaria a caixa não tem participação no crime. Segundo ele, o suspeito escolheu o estacionamento de um posto de saúde para não chamar a atenção.

“Ele contratou o serviço de freteiro, que nada sabia, disse que era uma encomenda para Tarauacá e fez isso de forma muito audaciosa levando em um posto de saúde para tirar qualquer tipo de atenção da carga”, pontuou. G1Ac.

Droga foi apresentada na DIC na manhã desta sexta-feira (27) (Foto: Aline Nascimento/G1)

Droga foi apresentada na DIC na manhã desta sexta-feira (27) (Foto: Aline Nascimento/G1)

TARAUACÁ

Deputado Marcus Cavalcante solicita posto policial para a Comunidade do Gregório, em Tarauacá

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O deputado Marcus Cavalcante (PTB) destacou durante sessão desta quarta-feira (26), a instalação de um posto policial na comunidade do Gregório, no município de Tarauacá. A indicação foi protocolada na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre (ALEAC), nesta quarta-feira.

Na proposição de número 259/19, o Parlamentar adverte que o crescente índice de violência nas comunidades Tauari, Taquari, Liberdade, Mamoré e Acuraua e insegurança aos moradores e também a alunos, professores e funcionários das escolas ao longo da BR 364 sentindo Cruzeiro do Sul.

Durante a visita ao município de Tarauacá, na zona rural, o deputado Marcus Cavalcante ouviu o clamor do povo que pede segurança.

O deputado afirma que a instalação do posto na zona rural será mais uma forma do governo combater e reduzir a violência com ações concretas e eficazes através de um órgão especializador no local. “As ações no combate à violência são realmente necessárias, pois a população se encontra amedrontada, são assaltos, consumo e tráfico de drogas, arrombamentos, roubos, entre outros crimes, esperamos que providências sejam tomadas em relação à segurança pública em Tarauacá”, ressaltou Marcus Cavalcante.

Continue lendo

CURIOSIDADES

Em Tarauacá, arraia gigante é captura por pescador e vira atração turística

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Neste domingo, 23, durante pescaria no Rio Tarauacá, um pescador que não quis se identificar, capturou uma imensa arraia que pesava mais de 50 quilos. 

A criatura foi levada às margens do Rio Tarauacá, onde se encontravam vários banhistas, e no local houve muita admiração e ao mesmo tempo medo, tendo em vista que o peixe se encontrava poucos metros de distância das areias onde famílias, crianças e idosos se encontravam. 

O pescador ouviu várias propostas de compra, porém informou que iria degustar o peixe com sua família, por ser considerado um ´pescado chique´.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE É A ARRAIA

As arraias ou raias são peixes carnívoros, cartilaginosos, assim como os tubarões, e passam grande parte do tempo enterradas na areia. Possuem um ferrão serrilhado e pontudo na cauda, coberto por um muco venenoso. Esses animais figuram entre os animais venenosos que mais causam acidentes. Segundo o Instituto Butantã, elas lideram o ranking de ocorrências junto com picadas de jararacas e escorpiões.

Apesar de não serem consideradas ameaçadas de extinção, essas raias sofrem algumas pressões como a coleta para aquarismo, pesca, e perda e degradação de hábitat causados por atividades agrícolas, de mineração, usinas hidrelétricas, e desenvolvimento urbano.

Ferroada de arraia

O principal sintoma é dor imediata e intensa. Apesar de ser frequentemente limitada às regiões lesadas, a dor pode se disseminar rapidamente, atingindo máxima intensidade em < 90 min; na maioria dos casos, a dor diminui de maneira gradual em 6 a 48h, mas pode ocasionalmente durar dias ou semanas. São comuns síncope, fraqueza, náusea e ansiedade, podendo em parte ser decorrentes da vasodilatação periférica. São relatados casos de linfangite, vômitos, diarreia, sudorese, cãibras generalizadas, dor inguinal ou axilar e dificuldade respiratória.

Em geral, a ferida é denteada, sangra livremente e com frequência está contaminada com fragmentos da camada tegumentar. Com frequência, as bordas da ferida são descoradas, ocorrendo certa destruição tissular localizada. Geralmente, há algum edema. Feridas abertas são suscetíveis a infecções.

Tratamento

Irrigação ou debridamento

Lesões em extremidade devem ser irrigadas com água salgada para tentar remover fragmentos da espinha, tecido glandular e tegumento. A espinha deve ser removida no local somente se estiver superficialmente inserida e se não estiver penetrando no pescoço, tórax ou abdome ou criando uma lesão total de um membro. Hemorragia significativa deve ser estancada com pressão local. Imersão em água morna, embora recomendada por alguns especialistas, ainda não foi provada como sendo um tratamento precoce eficaz para lesões por arraias.

No departamento de emergência, a ferida deve ser reexaminada para verificar restos da camada e debridada; anestesia local é administrada, se necessário. Espinhas inseridas são tratadas como em outros corpos estranhos. Picadas no tronco dos pacientes precisam ser bem avaliadas para possíveis punturas nas vísceras. Nas manifestações sistêmicas, o tratamento é de suporte. Deve-se administrar profilaxia antitetânica (Profilaxia para tétano no tratamento de rotina de ferimentos) e recomenda-se elevar a extremidade lesada por vários dias. O uso de antibióticos e o fechamento cirúrgico da ferida podem ser necessários. 

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco