NOSSAS REDES

Tecnologia

TIM desenvolve soluções para Internet das Coisas

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Operadora, com apoio do CPqD, foi a campo para desenvolver tecnologias e soluções que levam inteligência para o Agronegócio, a Segurança, a Energia e a Indústria 4.0

A TIM acaba de concluir com sucesso os MVPs (Produtos Minimamente Viáveis) de novas soluções para a Internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). Para isso, a operadora contou com o apoio do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), um dos maiores centros de pesquisas da América Latina. Foram convidadas startups e empresas privadas que, alinhadas com a estratégia de inovação da operadora, testaram soluções de segurança, monitoramento de cargas e processo de produção fabril, além da conectividade via rede de Narrow-Band IoT (NB-IoT), padrão utilizado de forma pioneira pela TIM no País.

“A partir dos testes bem-sucedidos, conseguiremos agregar serviços de valor e inteligência à conectividade, especialmente nas verticais de aplicação de IoT escolhidas pela TIM. A inovação faz parte da nossa identidade e buscamos sempre estimular e desenvolver soluções que possam contribuir para melhorar a vida das pessoas”, explica Janílson Bezerra, head de Innovation & Business Development da TIM Brasil.

“O CPqD aportou conhecimentos, expertise e processo de inovação no estado-da-arte, possibilitando a identificação das necessidades e oportunidades dos clientes dos MVPs, bem como a concepção e validação final das soluções experimentadas. Nosso propósito é valorizar a inovação aberta como instrumento para desenvolver soluções tecnológicas que contribuam para o progresso e o bem-estar da sociedade brasileira”, comenta Marcos de Carvalho Marques, consultor que coordenou esse projeto pelo CPqD.

Todas essas iniciativas fazem parte do programa de Open Innovation da TIM, que tem como objetivo estabelecer uma rede de intercâmbio entre empresas, startups e instituições de ensino para apoiar o desenvolvimento de novos negócios, produtos e serviços inovadores. O investimento da TIM em startups com propostas diferenciadas é potencializado através de parcerias com hubs de desenvolvimento de empresas, o que aumenta o alcance do apoio da operadora para projetos em diversas partes do país.

No Agronegócio, em parceria com a startup Box Delivery e a cooperativa de produtos cítricos Monte Citrus, foi detectada a problemática da logística da colheita, envolvendo o monitoramento e transporte das cargas da citricultura. As ferramentas testadas e aprovadas pela cooperativa, que tem sede em Monte Azul Paulista (SP), envolveram uma solução de tracking e controle das cargas utilizando smartphones conectados na rede 4G da TIM.

O projeto piloto, realizado nos meses de outubro e novembro, acompanhou a rotina diária das entregas efetuadas, partindo de uma fazenda da cidade paulista de Santa Rita do Passa Quatro, que distribuía a mercadoria em unidades de produção de suco de laranja no município de Araraquara. A ferramenta foi capaz de detectar as necessidades específicas e encaminhar a resolução adequada para cada caso de uso. “O MVP do produto permitiu que o parceiro entendesse todo o potencial da automação de seu processo produtivo, avaliando a cadeia produtiva da laranjeira até a unidade processadora de suco”, completa Janílson.

Já em Segurança, a TIM, em conjunto com a startup Nearbee e a associação de moradores Pró-Bairro de Campinas, desenvolveu e testou uma solução de segurança. A aplicação permite, por meio da interação de sensores IoT e smartphones, o envio de alertas para equipes de segurança privada do condomínio e o controle em tempo real, de toda a equipe de segurança e dos alertas dos condôminos.

Na indústria 4.0, voltada para empresas que utilizam inovação, tecnologias de automação e controle aplicadas aos processos de manufatura, a TIM desenvolveu uma solução de monitoramento e automação através de uma rede LTE, que utilizou tecnologia da Nokia. Desenvolvida em parceria com a SPI Integradora e utilizando a plataforma dojot, criada pelo CPqD, a solução foi testada na Padtec, atendendo todo o processo fabril, de ponta a ponta, possibilitando a comunicação entre as máquinas.

Conectividade NB-IoT

Em outra frente, a operadora, utilizando a sua rede pioneira NB-IoT (Narrow Band em IoT), e em parceria com o CPqD que desenvolveu o módulo NB-IOT, realizando testes para validação do meio de comunicação. Este projeto-piloto é uma parceria com o Grupo Energisa em Cataguases (MG), para avaliação desta tecnologia, possibilitando a interligação dos dispositivos utilizados na rede elétrica com os sistemas de operação da distribuidora de energia elétrica.

Mariana Areias -TIM Brasil

Advertisement
Comentários

Comente aqui

CURIOSIDADES

O Bitfoliex adquire uma nova renovação de imagem para suportar sua visão 2020

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Bitfoliex, uma solução criptoativa acaba de revelar sua plataforma intuitiva renovada no 11 de junho 2020. A plataforma tem sido popular entre os entusiastas da criptografia porque cumpre todos os requisitos básicos do complexo mercado de criptografia. A plataforma renovada tem introduzido um conjunto de novas funcionalidades focadas na segurança e se destaca nas áreas de privacidade; Segurança; Controle; Criptografia; Segurança e velocidade do usuário.

Dentro do ecossistema Bitfoliex você encontra-se uma carteira criptográfica integral, um motor de correspondência de pedidos e múltiplas funções para facilitar diferentes criptomoedas. A plataforma Bitfoliex leva a experiência da carteira criptográfica a um nível totalmente novo ao integrar criptografia de primeira classe em uma única carteira abrangente. A partir de hoje, suporta Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Bitcoin Cash (BCH), Stellar (XLM) e Traxalt Tokens (TXT).

Com sua profunda equipe técnica, suporte global de diferentes comunidades, o Bitfoliex continua atraindo o interesse da indústria. Em maio de 2020, a equipe Bitfoliex propôs um roteiro de soluções de criptografia tudo em um que integra todas as necessidades diárias dos usuários de criptografia; o principal objetivo deste plano é unir toda a indústria blockchain, conectando todos os principais atores da indústria e pequenos fornecedores. Enquanto isso, o Bitfoliex tem sido muito eficaz no desenvolvimento de seu mercado na Ásia-Pacífico. A equipe Bitfoliex tem uma visão de uma indústria criptográfica aberta, ou seja, igual para todos; onde os líderes da indústria cooperam livremente uns com os outros de forma ecológica para que as indústrias líderes mundiais sejam integradas a partir de recursos de criptografia como um todo.

Um súbito boom no meio do confinamento

Como esperado pelos analistas financeiros, o atual período de fechamento, que foi imposto em meados de maio-abril, proporcionou uma estrada para o crescimento da indústria de criptografia. O Bitcoin ganhou 106% nos últimos 3 meses e com o bitcoin, muitas plataformas de soluções criptográficas relataram um aumento no número de base de clientes. De acordo com o último relatório apresentado pela equipe do Bitfoliex, a plataforma tem agora mais de 1,3 milhões de contas e diz-se que os números estão crescendo a cada dia.

A carteira Bitfoliex existe há quase dois anos e 2020 ter provado ser o ano mais produtivo para o projeto. Está fazendo o melhor para ser amigável e implementar soluções de alto nível para fazer a carteira se destacar em 2020. A proteção de ponta a ponta oferece aos usuários maior segurança e controle sobre suas moedas digitais, acima de qualquer outra solução de carteira disponível no mercado.

Continue lendo

CRIME

ATOS DE VANDALISMO PREJUDICAM SERVIÇOS DA OI OFERECIDOS AOS CLIENTES NO ACRE

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Rede de cabos da Operação OI, que liga a cidade de Cruzeiro do Sul à capital Rio Branco sofre constantes atos de vandalismo. Somente nos três primeiros meses do ano os cabos já foram cortados sete vezes – a última neste final de semana – interrompendo os serviços de telefonia móvel e internet de milhares de pessoas, inclusive da população de Cruzeiro do Sul e Tarauacá.

O vandalismo praticado contra a rede da Oi no Acre, principalmente na rota entre o município de Cruzeiro do Sul e a capital, Rio Branco, tem afetado de maneira significativa os serviços de telefonia móvel e banda larga prestados pela companhia à população do estado. Nos três primeiros meses deste ano já foram registrados nessa rota sete casos. Os atos de vandalismo que ocorrem na rede que liga Cruzeiro do Sul a Rio Branco são especialmente preocupantes porque ela atende um terço do Acre, área onde estão situados os municípios de Cruzeiro do Sul e Tarauacá, que abrigam 15% da população do estado.

A companhia adota medidas preventivas que visam dificultar a depredação ou o furto de seus equipamentos telefônicos e tem investido na criação de novas equipes de manutenção, que auxiliam no monitoramento e reparo dos danos à sua rede causados por vandalismo. No Acre, o trabalho dessas equipes muitas vezes é dificultado pelo fato dos cortes dos cabos ocorrerem em locais de difícil acesso, como trechos de floresta.

A Oi colabora com os órgãos de segurança pública, fornecendo informações que possam auxiliar as investigações sobre os autores de vandalismo. A população também pode ajudar a reduzir esses atos de vandalismo, informando qualquer ocorrência através do telefone 0800 282 5531. A ligação é gratuita.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias