NOSSAS REDES

EXCLUSIVO

Urgente: Nível das águas do Rio Tarauacá sobe e ameaça desabrigar famílias; veja fotos

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

NÍVEL DO RIO TARAUACÁ VOLTA A SUBIR E ULTRAPASSA COTA DE TRANSBORDO

O município de Tarauacá sofreu em 2014, uma das maiores enchentes decorrente de intensas chuvas que fizeram com que os Rios Tarauacá e Murú transbordassem atingindo grandes áreas da cidade com alagamento em vários pontos e desabrigando dezenas de famílias.

Em meio ao período chuvoso, o rio Tarauacá já dá sinais de enchente, o que levou a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros à monitorar a progressão do nível do rio, bem como observar a oscilação das águas, para tentar prevê uma possível cheia.

De acordo com a medição feita pelo Corpo de Bombeiros na tarde desta terça-feira, 05, o Rio Tarauacá apresentava a marca de 9,88 metros, enquanto a cota de alerta é 8,50 metros.

A cota de transbordo é de 9,50 metros. Com a preocupante marca de 9,88 metros registrada hoje (05), a possibilidade de alagar e desabrigar famílias é iminente nos próximos dias.

Veja fotos:

CRIME

EXCLUSIVO: Irmão acusa irmão pela morte de Carlinhos Farias, assassinado no Rio Tarauacá

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Carlinhos Farias era filho do ex-prefeito Turiano Farias, e primo do atual prefeito de Jordão, foi morto com requintes de crueldade. Após o crime, “não demonstrou nenhum arrependimento, e a todo momento sorrindo“, revela o irmão do acusado. 

.

O jornalismo do Acre.com.br teve acesso exclusivo e inédito aos documentos e provas do crime. O Laudo de Exame de Corpo de Delito Cadavérico confirma que houve possível luta e resistência em sobreviver por parte da vítima. Houve lesões e perfurações em diversas partes do corpo.

Na foto de capa: irmão do acusado, Pedro Venâncio da Silva.

.

No dia seguinte ao assassinato, a Polícia Militar prendeu José da Cruz Souza da Silva, 39 anos, suposto “amigo” que estava na companhia de Carlinhos Farias, filho do ex-prefeito de Jordão, Turiano Farias (1998/2004). O suspeito foi preso na Comunidade Remanso, Seringal Jaminawá, local do crime. Segundo informações, ele ainda estava com as supostas armas do crime em mãos no momento da prisão. 
.
.
O crime ocorreu no dia 26, à noite, dentro de uma embarcação ancorada no barracão de propriedade do irmão do assassino. A vítima estava dormindo numa rede, dentro de uma das embarcações com destino ao município de Tarauacá. A vítima foi morta com pelo menos 20 facadas.
.
.
O suposto autor do crime, JOSÉ DA CRUZ DA SILVA SOUZA, está atualmente preso no Presídio Moacir Prado, cumprindo prisão preventiva, para viabilizar, aprofundar e garantir as investigações.
.
.
Entenda os fatos:
.
.
Segundo afirmou o Juiz Marcos Rafael Maciel de Souza, o condutor José Salvio Marinho, Policial Militar, relatou que, após ser informado acerca de um crime de homicídio na Zona Rural Seringal Jaminawá no Rio Tarauacá, deslocou-se junto com agentes de polícia cível ao referido local onde constatou a veracidade da denúncia, momento em que encontraram o corpo da vítima Carlos Robson Silva de Farias caído dentro do barco com várias perfurações causadas por arma branca.
.
.

Carlinhos Farias [Reprodução. Facebook]

.
O magistrado afirmou ainda que, segundo relatou a testemunha Pedro Venâncio da Silva, irmão de José da Cruz (acusado), que estavam se deslocando para a cidade de Tarauacá e pararam naquele local para passar a noite, sendo que ele (Pedro Venâncio) subiu para a casa que pertence a um de seus irmãos e José da Cruz ficou sozinho no barco com a vítima (Carlos Robson), sendo que ambos estavam consumindo bebida alcoólica.
.
De acordo com o policial militar Salvio Marinho, a testemunha Pedro Venâncio disse que ao voltar no dia seguinte, por volta das 05h da manhã, chegando ao barco, deparou-se com a vítima Carlos caído no chão do barco e constatou que o mesmo estava sem vida, sendo que no local estava apenas seu irmão José da Cruz que negou ter matado a vítima.
.
Acusado negou o crime. Veja seu interrogatório:
O policial, condutor, informou por fim que, quando a Polícia chegou ao local do crime, José da Cruz ainda se encontrava lá, onde foi preso e levado para a Delegacia e que, no ato da sua prisão, ele portava uma faca peixeira, que foi apreendida.
.
Veja o tamanho das facas apreendidas:
A testemunha Pedro Venâncio da Silva, irmão do acusado, confirma a versão apresentada pelo policial, condutor, relatando: que ficou na canoa até aproximadamente 20h e que, após jantar, resolveu subir para a casa de um de seus irmãos, ficando na canoa seu irmão José e a vítima Carlos, e que ambos ficaram deitados em suas redes; que os dois estavam conversando normalmente sem nenhum desentendimento entre eles; que quando voltou ao barco, na madrugada do dia seguinte, por volta das 05 da manhã, desceu para a canoa para seguir viagem e que, quando chegou no barranco, viu seu irmão na proa da balsa em pé com as duas mãos no bolso e, ao descer, chamou a vítima para irem embora, no entanto, quando chegou mais próximo viu o mesmo caído no chão e ao tocá-lo percebeu que estava morto; que perguntou ao seu irmão se ele tinha mata o homem e ele respondeu que não havido sido ele, que alguém tinha ido la e brigado com ele e o tinha matado; que tirou uma faca da cintura e disse “tá aqui minha faca”, disse ainda que “seu sonho era matar um e tirar as mantas e comer, só que não era esse aí“; que perguntou ainda acerca de suas pernas que estavam cheias de sangue, momento em que ele pegou um pano na canoa, molhou e ficou passando nas pernas, falando que “sangue de cristão fede“.
.

Veja o depoimento de Pedro Venâncio da Silva, irmão do acusado:

Pedro Venâncio da Silva, irmão do acusado [Reprodução. Inquérito Policial]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ainda segundo o Juiz Marcos Rafael Maciel de Souza, o acusado JOSÉ DA CRUZ DA SILVA SOUZA afirmou em seu depoimento que: não se recorda de ter ouvido nenhum tipo de barulho ou gritos no barco; que não havia outras pessoas nas proximidades e que não se recorda de ter matado Carlinhos; que sempre que bebe perde a memória. Perguntado acerca das roupas que usava naquela noite, respondeu o interrogado que jogou sua camisa dentro do rio porque a referida já estava velha.

.

A negativa de autoria do acusado não convenceu o magistrado, que decretou sua prisão preventiva, e está atualmente preso no presídio de Tarauacá. 

.

Por Acre.com.br 

Continue lendo

DENÚNCIA

Em Tarauacá, Edital de Eleição para Conselheiro Tutelar é alvo de denúncias

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Nas redes sociais, internautas denunciam e ameaçam questionar judicialmente possíveis vícios e a lisura dos procedimentos previstos no Edital de Eleição, além de suposta falta de clareza e publicidade. 

OS Candidatos possuem o prazo de 48 horas para impugnar qualquer candidato concorrente inscrito (veja aqui). 

O Presidente da Comissão Organizadora Eleitoral das Eleições para Conselheiro Tutelar do Município de Tarauacá, Sr. Sérgio de Aragão Bevilacqua, deferiu pedidos de inscrição de candidatos com currículos questionáveis, do ponto de vista moral, ético, profissional e jurídico, segundo afirmou um internauta, que pediu sigilo para não revelar seu nome.

DENÚNCIAS DE FALHAS NO EDITAL

O Edital das eleições (veja aqui) prever os requisitos mínimos para inscrição, dentre os quais está no item 2.1.1 “Reconhecida idoneidade moral, atestada por duas pessoas da comunidade, e aferida por meio de apresentação de folhas de antecedentes criminais das Polícias Civil e Federal e de certidões negativas cíveis e criminais das Justiças Estadual, Federal, Militar e Eleitoral“. 

Nas redes sociais, munícipes de Tarauacá já apontaram inconsistências e falhas no edital, como ausência de conteúdo programático e as disciplinas que serão exigidas na prova objetiva, uma das etapas do certame. Outro ponto questionado foi a ordem das etapas previstas no Edital: inscrição, prova de aferição de conhecimentos, exames médicos e psicológicos, e campanha eleitoral. 

Corre nos bastidores, a informação que todo pleito será anulado judicialmente, porque há uma articulação para denunciar o Edital por falta de publicidade e clareza. Munícipes afirmam que faltou publicidade no Diário Oficial do Estado – DOE, bem como publicidade em sites locais. 

CANDIDATOS COM PENDÊNCIAS JUDICIAIS QUESTIONÁVEIS

A Comissão Organizadora Eleitoral divulgou nesta quinta-feira (01) a lista dos candidatos inscritos para a eleição dos membros do Conselho Tutelar de Tarauacá para o quadriênio 2020/2023. Ou seja, os candidaturas inscritas e aprovadas na 1ª Etapa. Clique aqui para ver.

Hoje, Bevilacqua publicou Nota informando a listagem dos candidatos inscritos ao processo de escolha de Conselheiros Tutelares, bem como abriu o prazo de 48 horas para apresentação de eventuais impugnações aos nomes dos inscritos, que poderão ser realizadas por quaisquer cidadãos do Município de Tarauacá, com as razões devidamente fundamentadas e assinada pelo denunciante. 

O item 7.6.1 do Edital, determina que “O candidato que não observar os termos deste edital poderá ter a sua candidatura impugnada pela Comissão Eleitoral“. O que supostamente não foi feito por Bevilacqua. 

DO CANDIDATO ANTÔNIO AIRES DA SILVA

É questionável a candidatura de ANTÔNIO AIRES DA SILVA, inscrição nº. 03, tendo em vista que o mesmo afirmou nos autos judiciais nº. 0700440-79.2018.8.01.0014 (AÇÃO PREVIDENCIÁRIA PARA CONCESSÃO DE AUXÍLIO-DOENÇA COM POSTERIOR CONVERSÃO EM APOSENTADORIA POR INVALIDEZ), que está “incapacitado para exercer suas atividades campesinas habituais por ter sido acometida por espondilopatia degenerativa lombo-sacra incipiente, conforme consta do laudo médico anexo”.

Um candidato que solicita auxílio-doença do INSS não está apto ao exercício de trabalho, seja onde for.

Portanto, o candidato não apresenta as condições físicas mínimas ao exercício do cargo, dentre os requisitos mínimos exige-se aptidão física. Razão pela qual é questionável o deferimento de sua inscrição por evidente ausência do requisito da aptidão física.

Cuja informação poderá ser confirmada através do site: https://esaj.tjac.jus.br/cpopg/open.do

DA CANDIDATA MARIA CÉLIA CLOVIS DO NASCIMENTO

Também é questionável a candidatura de MARIA CÉLIA CLOVIS DO NASCIMENTO, inscrição nº. 29, tendo em vista que a mesma fez acordo de transação penal com o Ministério Público do Acre, e cumpriu/cumpre pena de prestação de serviços à comunidade na ação criminal nº. 0000079-40.2017.8.01.0014, que tramita no Juizado Especial Criminal da Comarca de Tarauacá.

Afirmou o Ministério Público nos autos da ação judicial que “No dia 02/01/17, por volta das 17:00 horas, na quadra próximo a Escola Valdina Torquato do Nascimento, nesta cidade, a denunciada Maria Célia Clóvis do Nascimento desacatou funcionário público no exercício de sua função”.

O MP afirma ainda que “Apurou-se que o diretor da escola Valdina Torquato Nascimento, senhor Valter Nascimento de Souza, ao receber a denunciada para tratar de assuntos referentes ao uso e ocupação da quadra esportiva, foi desacatado. É que Maria Célia Clóvis do Nascimento, insatisfeita com a reunião, desrespeitou, menosprezou e afrontou o diretor da escola”.

Consta que Maria Célia proferiu palavras de baixo calão, gritou, chutou e arremessou objetos ao chão. Consta que a denunciada, alterada, chutou uma lixeira que estava do lado de fora da sala e disse: tu pensa que manda naquela porra seu vagabundo (…) vai tomar no cu”, afirmou o Promotor de Justiça. 

Cuja informação poderá ser confirmada através do site: https://esaj.tjac.jus.br/cpopg/open.do

O item 2.1.1 do Edital dispõe que é requisito “Reconhecida idoneidade moral, atestada por duas pessoas da comunidade, e aferida por meio de apresentação de folhas de antecedentes criminais das Polícias Civil e Federal e de certidões negativas cíveis e criminais das Justiças Estadual, Federal, Militar e Eleitoral“. 

Considerando que a candidata celebrou acordo de transação penal com o Ministério Público, sobre fatos e infração penal à ela imputada, é no mínimo questionável sua idoneidade moral

DO CANDIDATO JOSÉ CARLOS BEZERRA DA SILVA

A Redação do Acre.com.br também checou a candidatura de JOSÉ CARLOS BEZERRA DA SILVA, inscrição nº. 031, tendo em vista que o mesmo é réu nos autos judiciais nº. 0800078-51.2019.8.01.0014 (AÇÃO CIVIL PÚBLICA DE RESSARCIMENTO POR DANOS AO ERÁRIO, PELA PRÁTICA DE ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA).

O Ministério Público Estadual ajuizou ação contra o referido cidadão, que atualmente ocupa o cargo de conselheiro tutelar.

Segundo afirma a Promotoria de Justiça, esta foi informada pelos Conselheiros Tutelares Maria Rosilandia R. Marinho, Camila Figueiredo Albuquerque, Antonio de Souza Castro e Antonio Elenio Soares Lima, no qual informa que o demandado, também Conselheiro Tutelar José Carlos utilizou indevidamente, para fins particulares o veículo automotor do Conselho Tutelar, no dia 14 de novembro de 2018, entre as 12h e 15h30m, tendo sofrido acidente na BR 364, aproximadamente no Km 19, trecho TK/CZS, o que provocou vários danos ao veículo automotor, consistente no seu capotamento, conforme consta no registro fotográfico em abaixo.

 

O Promotor afirmou ainda que José Carlos “apropriou-se ilegalmente de veículo de utilização do Conselho Tutelar para fins particulares, o que comprova sua improbidade e falta total de condições de permanecer em sua função. Os Conselheiros mencionados são unânimes em confirmar os fatos narrados”.

Considerando que o candidato responde à processo, cuja denúncia foi oferecida pelo  Ministério Público, sobre fatos narrados pelos próprios colegas conselheiros tutelares, é também questionável sua idoneidade moral, que é um dos requisitos para a inscrição como conselheiro. 

Por Acre.com.br

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp Precisa de ajuda?