NOSSAS REDES

Cruzeiro do Sul

Após 4 anos de disputa, servidores ganham na Justiça direto a posse de prédio de Santa Casa no AC

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Há quatro anos, os servidores da Santa da Casa de Cruzeiro Sul, interior do Acre, aguardavam o resultado de uma ação trabalhista para receber cinco meses de salários que não foram pagos e os direitos trabalhistas. A unidade, que foi desativada há cinco anos por falta de recursos, tinha sido penhorada em 2015 e, nesta segunda-feira (6), foi entregue definitivamente aos funcionários pela Justiça do Trabalho.
A sentença com autorização para a posse do prédio, que é avaliado em R$ 6 milhões, seja transferido para os funcionários foi entregue por um oficial de justiça na manhã desta segunda (6). Dos 46 servidores com direito a parte do imóvel, dois já morreram, mas os filhos compareceram para assinar o documento.
“Foi um processo muito cheio de perseguição, de muita batalha, nesse período perdemos duas colegas que morreram, mas, as famílias delas vão receber. Agradecemos aos nossos advogados, a Deus, e a todos que se empenharam muito nessa batalha”, disse a técnica em enfermagem Marias das Dores Freitas, que trabalhou na Santa Casa durante 22 anos.
A Santa Casa de Misericórdia de Cruzeiro do Sul foi construída em 1959 pela Maçonaria e funcionava por meio de convênio com o governo do estado. A estrutura física é divida em três pavilhões, sendo que um deles está alugado para uma clínica de hemodiálise e em outra parte funciona uma clínica laboratorial.
Além de toda estrutura da unidade de saúde, os servidores também terão direito aos valores dos alugueis das duas clínicas que estavam sendo depositados em uma conta na Justiça há cinco anos. Cada servidor vai ficar com uma parte equivalente aos valores que teriam que receber de acordo com seu tempo de serviço e o rendimento.
“Ainda vamos formar uma comissão para ver o que vamos fazer. Muitos querem vender para tirar o valor que tem a receber, mas o ideal era que reabríssemos, porque é um patrimônio muito bonito. Se tivesse alguém que nos ajudasse a reerguê-la, era uma boa, mas ninguém se manifestou ainda para nos dá esse apoio”, disse Marias das Dores.

Entenda o caso

Quando os servidores entraram na Justiça, eles afirmaram que muitos deles não tinham carteira assinada e todos estavam sem receber os salários há vários meses, devido ao fechamento do hospital.
Em novembro de 2015 a Justiça do Trabalho determinou que a administração do hospital, que já estava desativado, pagasse os direitos trabalhistas dos funcionários, montante que totalizava R$ 3 milhões. Por isso, o terreno da unidade, construída pela Maçonaria, pode ser penhorado para que os salários e outros valores sejam pagos.
Em 2016, os trabalhadores chegaram a acusar a diretoria de Santa Casa de desvio de verba. Na época, o documento foi protocolado no Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual (MPE). Para evitar que o prédio ficasse ainda mais deteriorado, os ex-funcionários também chegaram a fazer um mutirão de limpeza no antigo prédio da unidade de saúde.

Cruzeiro do Sul

“Tem que ter Colégio Militar em todo corredor de droga”, diz prefeito de Cruzeiro do Sul

Blog do Evandro Cordeiro, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (Progressistas), está entusiasmado com a possibilidade de seu município ganhar dois colégios militares. Ele disse hoje cedo ao Blog do Evandro Cordeiro que, por estar na rota do tráfico, por ser considerado um corredor de drogas, o Juruá precisa desse investimento. Ilderlei informou que o governador Gladson Cameli (Progressistas) autorizou o secretário de Educação, Mauro Sérgio, e o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Batista, a iniciarem o processo de criação dessas escolas naquela região. “Já estive com os dois tratando desse assunto”, afirmou.

Cristão pentecostal, Ilderlei acredita que as escolas militares são alternativas seculares para a luta contra a doença mais letal dos últimos tempos, a droga. “No colégio militar a criança vai ser ensinada a respeitar a família, às pessoas, as autoridades, a ter regra para tudo. Vai melhorar a civilidade, respeitando a bandeira do nosso país. Por isso ando tão entusiasmado, porque sei que essa escola em nosso município vai ajudar muito a melhorar nosso futuro”, diz o prefeito.   

Continue lendo

ACRE

Centro de Zoonoses de Cruzeiro do Sul castra cadelas para controlar número de cachorros nas ruas

Juruá Online, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

As cadelas encontradas nas ruas de Cruzeiro do Sul são capturadas pelo Centro de Controle de Zoonoses e submetidas ao processo da castração. Após isso, as fêmeas são doadas se aparecerem interessados, ou devolvidas às ruas, mas sem risco de ficarem prenhas novamente.
De acordo com o coordenador do centro, José Carlos, a intensão é pelo menos controlar o número de cachorros nas ruas, já que o órgão não tem a finalidade de permanecer com os cães em cativeiro. “A nossa missão é capturar os animais e vacinar, para que eles não transmitam raiva e outras doenças aos humanos. O que a gente ainda pode fazer é castrar as fêmeas para que não aumente a população nas ruas”, esclarece.

José Carlos reconhece o risco de acidentes todos os dias com o número de cachorros soltos em Cruzeiro do Sul. Ele alerta que em muitos casos, os animais têm dono, e possíveis vítimas de acidentes precisam tentar identificar os proprietários para responsabilizá-los.
Os acidentes principalmente envolvendo motociclistas que colidem com cães nas ruas de Cruzeiro do Sul são tão comuns, que nem mesmo o coordenador do centro conseguiu se livrar. “Eu estava na rua da minha casa, quando um cachorro apareceu do nada e bateu na moto, na queda eu sofri uma lesão no ombro que há dois anos tento me recuperar. Procurei o dono do cachorro, mas não encontrei. É uma situação que infelizmente temos que conviver”, lamenta.
Os cachorros que são recolhidos com doenças são tratados e vacinados, em seguida aguardam um período para doação, caso contrário, eles são soltos nas ruas novamente. Mas o número de doações tem aumentado, segundo o coordenador do centro. “Tem muita gente que está vindo adotar, só hoje fiz cinco doações. Caso não aconteça uma adaptação, a pessoa pode trazer o animal de volta”, ressalta.

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco