NOSSAS REDES

ACRE

Após morte de jovem no Rio Acre, Corpo de Bombeiros e Marinha articulam fiscalização

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Em reunião, Corpo de Bombeiros articula parceria com a Marinha para atuar como fiscalizador naval em Rio Branco.

Mediante a falta de uma base fixa ou agência fluvial da Marinha que promova a fiscalização naval do Rio Acre, em Rio Branco, o Corpo de Bombeiros nesta terça-feira (15), aproveitou a vinda de uma equipe do município Amazonence Boca do Acre, também responsável pelas fiscalizações dos Rios existentes no estado para realizar um encontro buscando fechar parcerias. A intenção foi levantar a possibilidade do Corpo de Bombeiros passar a ajudar nas fiscalizações náuticas até que a Marinha consiga implantar uma agência fluvial em definitivo na capital.

O debate foi garantido haja vista a necessidade de resolver o problema de acidentes que ocorre em sua maioria pela falta de fiscalização das embarcações e dos agentes condutores. Nos últimos dois anos, foram registrados várias ocorrências envolvendo o uso dessas embarcações que terminaram em acidentes com vítimas fatais. Duas delas foram em Rio Branco exatamente em épocas em que o Rio Acre está cheio e é usado para diversão dos banhistas.

“O bombeiro não possui poder discriminatório sobre este tipo de fiscalização que por lei é dever da Marinha, mas, buscamos hoje firmar parceria para que nossa instituição possa fazer essa inspeção naval com o devido poder de policia, fazendo notificações e intervenções deixando os inquéritos a cargo da Marinha pois são procedimentos que só eles podem instaurar em em casos de acidentes como o que aconteceu no último fim de semana”, disse o Tenente Coronel Velazques, dos Bombeiros.

A possibilidade da implantação de uma base fixa da Marinha na capital não ficou de lado na reunião e toda a conversa, ainda segundo Tenente Coronel Velásquez, será analisada com a devida atenção. Para ele, a parceria até lá da Marinha com o Corpo de Bombeiros ajudaria a salvar vidas.

“Nós acreditamos que essa parceria seria algo interessante principalmente nesse período invernoso que temos a questão da cheia do Rio Acre e ocorre a possibilidade do uso dos equipamentos aquáticos. Então essa fiscalização ficando a cargo dos Bombeiros tornaria muito mais eficiente a proteção e salva-guarda das vidas das pessoas que utilizam esses equipamentos, seja para transporte ou simples diversão”, finalizou. Lilia Camargo/ASCOM SEJUSP.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat