NOSSAS REDES

ACRE

Com mais de 50 famílias desabrigadas, prefeitura de Cruzeiro do Sul prevê cheia histórica do rio Juruá

PUBLICADO

em

O Rio Juruá marcou na manhã desta terça-feira (16) 14,02 metros, mais de um metro acima da cota de transbordo que é 13 metros. O prefeito da cidade, Zequinha Lima, decretou estado de emergência por conta da cheia ainda na segunda-feira (15).

A cota de alerta do rio é de 11,80 metros e a de transbordo de 13 metros. Como o governo está de recesso devido aos pontos facultativos do carnaval, o decreto ainda não saiu no Diário Oficial. Lima diz que a previsão é que o rio atinja a cota histórica registrada em 2017, quando chegou marcou 14,20 metros. Antes dessa, a segunda grande cheia registrada na cidade foi em 1995, com a marca de 14,18 metros.

“Você observa que as águas têm avançado bastante, algumas estradas se tornaram rios, onde só se anda de canoa ou barco. O problema é que estamos em um período da pandemia e, além da pandemia, todas as previsões que nós temos na região do Alto Juruá são de muitas chuvas”, explica.

Marechal Thaumaturgo e Porto Walter continuam registrando cheia, segundo o prefeito. “Outro coisa que nos chama atenção é que os rios afluentes do Juruá estão transbordando”, pontua.

Mais de 50 famílias desabrigadas

Devido à pandemia, Lima diz que as famílias estão sendo levadas para escolas. Antes de entrarem no abrigo, as pessoas passam por exames de Covid.

“Em cada sala, colocamos uma família. Ou seja, em uma escola que tem 13 salas, colocamos 13 famílias. Todas essas pessoas que dão entrada no abrigo são testadas para Covid. Os que testam positivo para a doença são deslocados para outras escolas, onde ficam isolados e uma equipe médica acompanha essas pessoas 24 horas.”

Prejuízo

As regiões mais afetadas pela cheia do rio são onde produtores rurais fazem plantações de hortaliças. “Em janeiro, data da primeira enchente, tivemos prejuízos incalculáveis. Nessa região afetada temos muitos produtores de hortaliças que vivem disso, Isso prejudica a economia do município e a renda familiar de cada um”, disse.

O prefeito disse ainda que tem pedido intervenção da bancada federal para conseguir amenizar os impactos. As famílias atingidas devem abrir chamado pelo 193.

Entre as localidades atingidas em Cruzeiro do Sul estão:

  1. Várzea
  2. Miritizal
  3. Lagoa
  4. Cruzeirinho
  5. Olivença
  6. Cobal
  7. Remanso
  8. Comunidade Praia Grande
  9. Ramal da Boca do Moa
  10. Estirão do Remanso
  11. Comunidade Florianópolis

 

Rio Juruá em Cruzeiro do Sul transbordou — Foto: Arquivo/Prefeitura

Rio Juruá em Cruzeiro do Sul transbordou — Foto: Arquivo/Prefeitura

Colaborou Gledisson Albano, da Rede Amazônica Acre.

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS

WhatsApp chat