NOSSAS REDES

EDUCAÇÃO

Enem deste ano terá 30 minutos a mais para provas de exatas

PUBLICADO

em

Neste ano, os candidatos que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia, que reúne conteúdos de ciências da natureza e matemática. Segundo o edital da prova, publicado hoje (21) no Diário Oficial da União, os estudantes terão cinco horas para fazer a prova no segundo dia e cinco horas e meia no primeiro dia.

Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro. A estrutura da prova também não mudou: no primeiro dia serão aplicadas as provas de Redação, Linguagens e ciências humanas, com duração de cinco horas e meia, e no segundo dia, as provas de ciências da natureza e matemática, com cinco horas de duração.



As inscrições deverão ser feitas das 10h do dia 7 de maio às 23h59 de 18 de maio deste ano.

A taxa de inscrição foi mantida em R$ 82. O pagamento deve ser feito entre os dias 7 e 23 de maio.

Isenções

A solicitação de isenção da taxa de inscrição deve ser feita entre os dias 2 e 11 de abril. Serão isentos os estudantes que estejam cursando a última série do ensino médio neste ano em escola da rede pública, ou que tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também tem isenção o participante que declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal . Neste ano, também são isentos os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) do ano passado.

Os participantes isentos da taxa de inscrição que não compareceram nos dias de prova no Enem do ano passado terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência para fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa. O prazo para justificar a ausência no Enem do ano passado vai de 2 a 11 de abril.

O participante que não apresentar justificativa de ausência no Enem 2017 ou tiver a justificativa reprovada após o recurso e desejar se inscrever no Enem 2018 deverá pagar o valor da taxa de inscrição.

Segurança

O edital do Enem continua prevendo a realização de revista eletrônica nos locais de prova, por meio do uso de detectores de metais. A novidade deste ano é que os alunos também deverão permitir que os artigos religiosos, como burca e quipá, sejam revistados pelo aplicador das provas. Quem não permitir a revista poderá ser eliminado.

Imprevistos

Segundo o edital deste ano, o participante afetado por problemas logísticos durante a aplicação poderá solicitar reaplicação do exame em até cinco dias úteis após o último dia de aplicação. Os casos serão julgados individualmente pela Comissão de Demandas.

No ano passado, cerca de 3,5 mil estudantes tiveram que refazer as provas em outra data por problemas como falta de energia nos locais do exame.

Direitos Humanos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) retirou do edital o item que determinava que a redação que desrespeitasse os direitos humanos teria nota zero. No ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou a suspensão da regra que previa a anulação da redação que violasse os direitos humanos.

Os resultados do Enem poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Com informações da Agência Brasil.

Advertisement

Concurso

TJAC retifica edital do processo seletivo para juízas e juízes leigos

PUBLICADO

em

Foram excluídos dispositivos, alterados redação de um item e acrescentado as regras quanto aos procedimentos de heteroidentificação para candidatas e candidatos negros e indígenas

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) publicou nesta quinta-feira, 29, retificação do edital para o processo seletivo simplificado para contratação temporária e cadastro de reserva de juízas e juízes leigos.



Com isso, foram excluídos os seguintes dispositivos: alínea “c” do item 2.1.1 e o item 2.2 do Edital n.° 01/2024. Os itens excluídos tratavam sobre atividades que seriam consideradas como experiência jurídica das candidatas e candidatos. O segundo item excluído tratava da vedação relacionado ao exercício de atividade político-partidária, filiação à partido ou serem representantes de órgão de classe ou entidade associativa.

Além disso, foi alterada a redação do item 2.14 para: “o candidato ou candidata deverá trabalhar presencialmente em uma das comarcas integrantes do grupo”. E acrescentado itens para sanar a omissão quanto ao procedimento heteroidentificação para às vagas reservadas aos negros e indígenas.

É possível consultar as alterações detalhadas no Edital n.° 2, disponível na edição n.° 7.487, do Diário da Justiça, desta quinta-feira.

Todas as etapas do certame serão on-line e as inscrições vão até o próximo domingo, 3 de março, por este link. A taxa é de R$ 100,00 e a prova objetiva será on-line de múltipla escolha, de caráter classificatório e eliminatório, prevista para 15 de março de 2024.

Continue lendo

EDUCAÇÃO

Ufac discute criação de cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional

A reitora da Ufac, Guida Aquino, recebeu a visita da comissão de educação do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, representado pela presidente da comissão e conselheira, Samantha Campos. A pauta da reunião, que ocorreu na segunda-feira, 19, na Reitoria, campus-sede, foi a criação dos cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, considerando a demanda do Estado por profissionais nessas áreas.

Discutiram-se os benefícios que a implantação desses cursos traria para a região. A reitora explicou que a criação de cursos na Ufac passa por um aporte financeiro e uma aprovação que não depende apenas da instituição. Ela reforçou a necessidade de emendas parlamentares e parcerias para investir na educação.

Ufac discute criação de cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.jpg

Ufac discute criação de cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (1).jpg 

(Elis Caetano, estagiária Ascom/Ufac)

Continue lendo

ACRE

Ufac lança plataforma de livros digitais para comunidade acadêmica

A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e a Biblioteca Central, da Ufac, adquiriram a assinatura da plataforma de livros digitais Minha Biblioteca, que será lançada nesta terça-feira, 6, às 9h, em solenidade no hall da Biblioteca Central, campus-sede. A plataforma permite a renovação anual da assinatura e aquisições pontuais de obras
físicas e se junta a outras já assinadas, como Target GedWeb e Saraiva Jur.

A Minha Biblioteca é uma solução para fornecimento de e-books adquiridos com recursos próprios da universidade. Possui mais de 10 mil títulos atualizados nas áreas de ciências jurídicas, ciências sociais aplicadas, ciências exatas, saúde, medicina, ciências pedagógicas, letras e arte. Conta com obras de 16 grandes editoras sob 12 selos editoriais.



Também se destaca por suas funcionalidades avançadas, permitindo acesso online e off-line aos usuários, além de incorporar recursos de acessibilidade e outras ferramentas essenciais para o suporte à pesquisa, ao ensino e ao aprendizado.

A pró-reitora de Graduação, Ednaceli Damasceno, ressaltou a importância estratégica da aquisição. “A Ufac se compromete com a democratização do conhecimento ao disponibilizar um vasto acervo digital acessível a todos os seus estudantes e professores.

Este é um marco na história da nossa universidade, alinhando uso eficiente de recursos tecnológicos e orçamentários à expansão qualitativa do nosso acervo bibliográfico.”

A diretora da biblioteca, Alanna Figueiredo, destacou a importância da plataforma para a Ufac. “Esta inovação não só contribui positivamente para a avaliação institucional junto ao MEC como também representa um passo significativo na redução de custos operacionais e na prevenção da evasão estudantil, ao oferecer um acervo constantemente atualizado e de fácil acesso.”

Alana explicou ainda que a Ufac não pretende acabar com o acervo de livros físicos. “Queremos, sim, complementar o que já temos disponível, com atualização constante de
obras, em suporte digital.”

https://minhabiblioteca.com.br/

minha-biblioteca.png

Continue lendo

MAIS LIDAS