NOSSAS REDES

ACRE

Estatal de camisinha retomará produção, diz governo do Acre

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Retorno das atividades ocorreu após acordo com Ministério da Saúde.

O governo do Acre anunciou a retomada da produção na fábrica estatal de camisinha de Xapuri, que estava parada desde junho.

Segundo a gestão Tião Viana (PT), a volta das operações foi decidida após conversas sobre o valor da produção e o processo de entrega.

O preço pago pelo Ministério da Saúde, de R$ 0,14 por preservativo, era apontado como insuficiente para cobrir os custos da fábrica.

Agora, a pasta diz estar avaliando as informações de custo de produção para dar andamento ao processo de compra dos preservativos.

De acordo com o governo acriano, a Natex está com 5,5 milhões de camisinhas prontas para serem entregues e pode fabricar mais 48 milhões para atender a demanda.

Com isso, chegará a cerca de 20% do mercado de camisinhas distribuídas no SUS, principalmente aos estados da região Norte, a Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Em nota, o Ministério da Saúde disse que “a aquisição de qualquer medicamento ou insumos, como os preservativos, visa garantir o desenvolvimento nacional”, em atendimento ao artigo 3º da Constituição.

“Além disso, o processo busca o melhor custo e benefício, avaliação de preço de mercado, concorrência entre fabricantes, disponibilidade de fornecimento, qualidade do produto, além do custo do produto pela fábrica”, disse o ministério.

HISTÓRICO

Com o nome de Natex, a fábrica foi inaugurada em 2008 com investimentos do Ministério da Saúde, na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do então governador Jorge Viana (PT). A administração ficou a cargo da Fundação de Tecnologia do Estado do Acre.

Localizada na terra do líder ambientalista Chico Mendes, a fábrica foi pioneira por utilizar látex de seringueiras nativas. A ideia é que ela gerasse renda à comunidade local, ao mesmo tempo em que abastecesse o programa nacional de distribuição de camisinhas.

O Ministério da Saúde comprometeu-se a comprar toda a produção, com capacidade anual de 100 milhões de preservativos (quase um quarto do total distribuído ao ano no país), o que por algum tempo de fato ocorreu. A quantidade adquirida, porém, despencou em meio a dificuldades financeiras do estado e a uma nova dinâmica na produção de matéria-prima.

Segundo a pasta, o contrato para o período de 2015 e 2016 previu 100 milhões de camisinhas. Já a compra mais recente, para fornecimento até 2017, foi de 41 milhões de unidades.

Em 2016, diante da crise financeira, o governo do Acre tentou privatizar a estatal, mas não houve interessados.

Neste ano, além da questão financeira, outro problema surgiu: a disponibilidade de látex nativo. Sem vender para a indústria, os seringueiros encontraram outro cliente que comprava a borracha sólida, menos trabalhosa para extrair do que o látex. Por Angela Pinho. Folha SP.

ACRE

Tentativa de assalto deixa um morto e outro ferido no Belo Jardim

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Na noite desta segunda-feira (19) uma tentativa de assalto no bairro Belo Jardim deixou um criminoso morto e outro ferido.

Um dos suspeitos era Anderson Ferreira da Silva que foi alvejado na região do tórax e morreu ainda no local. O outro, um menor identificado como W.A.L levou um tiro na coxa esquerda e foi encaminhado para o Pronto Socorro de Rio Branco.

A vítima da tentativa de assalto que reagiu e baleou os assaltantes não teve sua identidade revelada por motivos investigatórios e logo foi encaminhado à delegacia onde prestará depoimento sobre o ocorrido.

DIARIO DO ACRE

Continue lendo

ACRE

Mercado na cidade de Cobija na Bolívia pega fogo no inicio da manhã

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Na manhã desta segunda feira dia 19, por volta das 6h aconteceu um incêndio de grandes proporções na cidade de Cobija Bolívia, Na Av. 9 de Fevereiro onde acontece a feira municipal aos sábados e são lojas bem próximo uma das outras.

Devido a rápida propagação do fogo as autoridades boliviana pediram apoio aos Bombeiros do 5° Batalhão CBMAC no Alto Acre que de imediato foi autorizado pelo comandante uma guarnição para prestar apoio aos Bombeiros bolivianos os quais também já deram apoio ao Brasil quando teve um incêndio na Palhoça e uma outra vez em uma Residência. Com a rápida atuação dos Bombeiros bolivianos e brasileiro foi possível debelar o incêndio, foram 5 lojas atingidas pelo fogo.

ECOACRE

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp Precisa de ajuda?