NOSSAS REDES

CAPA

Exemplos que vem do município de Feijó

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Unidades de ensino de Feijó são premiadas por participação em projeto do Poder Judiciário Acreano

Atividades reflexivas para prática de cidadania e promoção de cultura de paz na sociedade foram elaboradas.

O Projeto Paz no Lar, promovido pelo Poder Judiciário Acreano, reconheceu novas instituições de ensino no município de Feijó, que trabalharam com os alunos atividades reflexivas para prática de cidadania e promoção de cultura de paz na sociedade.

A premiação, que ocorreu nesta segunda-feira (7), no Club Maçônico, reconheceu três unidades escolares com atividades de maior destaque ficando a Escola Estadual de Ensino Fundamental Vicente Celso Brandão na primeira colocação com um cheque no valor de R$ 500.

O juiz de Direito Alex Oivane, titular da Vara Criminal da Comarca de Feijó, participou da solenidade de entrega dos prêmios e ressaltou o projeto ter a finalidade de praticar a paz tanto nas escolas, entre alunos e professores, quanto os próprios alunos serem disseminadores de informações e levar o assunto para o seio familiar.

“Para a realização do projeto Paz no Lar, o Poder Judiciário formou parceria com as escolas e Polícia Militar para atividades de conscientização por meio de debates e da reflexão sobre a violência doméstica e familiar – sendo esta uma responsabilidade de todos, pois a informação é a melhor estratégia para enfrentar este problema”, disse o juiz.

Durante o desenvolvimento do projeto, as escolas tiveram a liberdade para trabalhar o tema de diversas maneiras como, por exemplo, aulas expositivas, apresentações culturais, atividades interdisciplinar entre outros.

Além da premiação da unidade de ensino campeã, receberam também cheque no valor de R$ 300 a Escola Estadual Francisco Nunes Leitão e a Escola Estadual Raimundo Augusto de Araújo, o cheque no valor de R$ 200.

O evento contou com a presença ainda de diretores, professores, policiais, conselheiros tutelares, pais de alunos e outros convidados. Por Gecom/TJAC.

CAPA

Proibição de canudos plásticos e despoluição de mananciais é tema de evento na OAB/AC

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Comissão de Direito Ambiental e Agrário da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB/AC), realiza no dia 3 de dezembro a palestra “Desafios e Perspectivas da Lei nº 3.541/19”, no auditório da Ordem, às 19h. A atividade será gratuita, com certificado de 3h. As inscrições podem ser realizadas no site da instituição: www.oabac.org.br (aba Cursos e Palestras).
O projeto de lei nº 3.451/19 foi apresentado pelo deputado Jenilson Leite (PSB) à Assembleia Legislativa no dia 5 de junho e sancionado pelo governador Gladson Cameli, em vigor desde o dia 7 de novembro. A lei determina a proibição da distribuição e venda de canudos plásticos em estabelecimentos no Acre, com o objetivo de reduzir danos ao meio ambiente.
Esse será o primeiro evento promovido pela comissão. Segundo a presidente do grupo, Ana Caroliny Cabral, a lei precisa ser entendida pela população que será diretamente beneficiada. “Os canudos de plástico são responsáveis por uma grande parte da mortalidade de animais aquáticos, além de poluírem recursos hídricos e florestais”, disse a advogada.
Os palestrantes serão o autor da lei, deputado Jenilson Leite e o geógrafo e professor na Universidade Federal do Acre (Ufac), Claudemir Mesquita. Na ocasião também será assinado o Termo de Cooperação da Agenda Ambiental na Administração Pública, pela Prefeitura Municipal e Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia).

Continue lendo

CAPA

Sindifisco publica nota sobre os direcionamentos político-partidário relacionado a previdência

Assessoria, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

As associações e sindicatos que subscrevem esta errata informam que buscam garantir o direito dos servidores, repudiando qualquer direcionamento político-partidário na discussão relacionado a previdência. As negociações foram abertas devido a reivindicação das entidades trabalhistas por garantias de seus direitos.

Apenas as associações e sindicatos estão a frente do movimento. Infelizmente existem pessoas que tentam se aproveitar do momento, mas o ato é parte da busca pela negociação entre o Estado e os representantes dos servidores.

O debate deve ser técnico e realizado por pessoas comprometidas com a causa social e os reflexos econômicos que o projeto de lei poderá causar em cada uma das famílias que podem ser prejudicadas com a retirada de direitos, incluindo crianças e viúvas.

Entidades que subscrevem a errata:

1- SINDIFISCO Acre

2′- SINTEGESP

3 – AudTCE

4- Sindetran- Acre

5- SINDMED-AC

6- SINTESAC

7- SINTAG-AC

8- SINPROACRE

9- SINTAE

10 – SISCONTAS

11 – SPATE

12- SINFAC

13 – SINDECAF

14- SINDIFAC

15- SINTEAC

16- SINDOJUS

17-SINSPJAC

18- SEE/AC

19-SINODONTO

Continue lendo

Super Promoções

WhatsApp chat