NOSSAS REDES

Rio Branco

Oportunidade: Estágio remunerado no TJAC

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Tribunal de Justiça do Acre abre processo seletivo para estágio remunerado.

Inscrições preliminares devem ser efetivadas somente via Internet.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) tornou pública, nesta segunda-feira (23), a abertura de processo seletivo para contratação de estagiários de nível superior para atuação na Comarca de Rio Branco. O edital completo será publicado no Diário da Justiça Eletrônico, nesta terça-feira (24). Baixe aqui o edital.

Somente poderão inscrever-se no certame estudantes devidamente matriculados e cursando nível superior nas unidades universitárias conveniadas com o Tribunal de Justiça, que são: UFAC, FAAO, IEVAL, UNINORTE, AESACRE, UNOPAR, UNISEB COC, UNIP, IFAC e FAMETA.

O processo seletivo destina-se tanto à reposição imediata de vagas no quadro de colaboradores quanto ao preenchimento de cadastro de reserva.

Áreas

Apenas podem participar do certame estudantes nas graduações de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação Social/Jornalismo, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Fisioterapia, Gestão Pública, História, Letras, Logística, Matemática, Odontologia, Pedagogia, Psicologia, Recursos Humanos, Secretariado Executivo, Serviço Social e Sistemas de Informação.

Consoante disposição do art. 17, § 5o, da Lei no 11.788/2008, ficam assegurados 10% das vagas que surgirem às pessoas portadoras de necessidades especiais.

Duração e benefícios

O estágio terá duração de, no máximo, dois anos, exceto no caso de portadores de necessidades especiais. A jornada de trabalho será de cinco horas diárias, sendo 25 horas semanais.

O estagiário contratado fará jus a uma bolsa-auxílio, correspondente a um salário mínimo vigente, mais auxílio-transporte, recesso de trinta dias (após doze meses), direito de acesso à Gerência de Qualidade de Vida dos Servidores do Poder Judiciário, com a livre utilização de atendimento médico-odontológico, psicológico e fisioterapêutico entre outros benefícios.

Inscrições

As inscrições preliminares devem ser efetivadas somente via Internet, no endereço eletrônico https://www.tjac.jus.br/adm/processos-seletivos/estagiarios/ no período compreendido entre as 8h do dia 30 de julho de 2018 até às 18h do dia 3 de agosto de 2018, observado o horário do Estado do Acre. Para quem não tem acesso à internet, o TJAC disponibiliza a inscrição no Palácio da Justiça (sito na Rua Benjamin Constant, nº 227, Centro), no mesmo período.

Para as inscrições preliminares serem confirmadas, o candidato deverá ainda entregar dois quilos de alimentos não perecíveis (exceto sal), no Palácio da Justiça, no período de 5 a 7 de agosto de 2018 no horário de 9h às 17h. A não entrega do alimento implicará o cancelamento automático da inscrição preliminar do candidato.

Informações complementares acerca do processo poderão ser obtidas na Gerência de Desenvolvimento de Pessoas (no prédio-sede do TJAC) ou pelos telefones 3302-0377, 3302-0380.

Provas

O processo seletivo será composto de prova de múltipla escolha de caráter classificatório e eliminatório, a ser realizada no dia 26 de agosto, com início às 14h, na Uninorte. Gecom/TJAc.

ACRE

MPAC aprofunda investigações sobre desvio de recursos no Depasa

Notícias da Hora, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da 1ª Promotoria Especializada de Defesa do Patrimônio Público e Fiscalização das Fundações e Entidades de Interesse Social, converteu em inquérito civil a notícia de fato instaurada para apurar denúncias sobre desvio de recursos públicos no Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa).

Segundo a promotora de Justiça Myrna Mendoza, o objetivo é aprofundar as investigações, que têm como objeto um contrato firmado entre o Depasa e a empresa Engenharia e Metrologia- Eireli, que tem como sócia Delba Nunes Bucar, esposa do então diretor da autarquia, Sebastião Aguiar Dias Fonseca.

A empresa era beneficiada com pagamento irregular e os desvios de recursos públicos alcançaram o montante de R$ 561 mil.

Os dois são investigados por improbidade administrativa, e com a evolução da investigação, o MPAC apura também a participação de agentes públicos e/ou terceiros.

Ainda de acordo com a promotora, a transação foi feita em detrimento do pagamento a fornecedores de contratos vigentes, especialmente, de produtos químicos utilizados nas Estações de Tratamento de Água. “Com isso, ocorreu não só a interrupção de serviço, mediante desabastecimento de água, como, consequente, transtorno à sociedade acreana”, diz.

A investigação do MPAC tem como base uma auditoria realizada pela Controladoria Geral do Estado do Acre, que revelou uma série de irregularidades, entre as quais, emissão de empenhos posteriores à emissão de notas fiscais, pagamento em desacordo com as cláusulas contratuais e despacho jurídico e inconsistências na autorização de ordens de serviço e fornecimento de material.

Continue lendo

ACRE

Lei proíbe venda de cerol e linha chilena e prevê multa de R$ 2 mil em Rio Branco

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Comerciante que descumprir norma pode ter alvará de funcionamento cassado na capital do Acre.

A Prefeitura de Rio Branco sancionou a Lei Nº 2.359/2020, que proíbe a venda de cerol e da linha chilena, utilizados para soltar pipas, sob o pagamento de multa de R$ 2 mil e apreensão do material. A sanção foi divulgada no Diário Oficial do Acre (DOE) na sexta-feira (31).

O cerol é uma mistura de cola com vidro moído ou limalha e ferro. Ele é usado para cortar a linha da pipa do adversário, mas também pode causar acidentes graves e, inclusive, a morte se o corte for muito profundo no pescoço.

Já a linha chilena é ainda mais cortante que o cerol. Ela é desenvolvida em uma mistura de óxido de alumínio, quartzo moído e algodão.

Em junho, a técnica de enfermagem Deisi Furtado, de 29 anos, sofreu um corte no pescoço ao ser atingida por uma linha de pipa com cerol. Deisi voltava para casa após mais um plantão quando foi ferida no bairro Sobral, na capital acreana.

“Senti um ardor no pescoço, parei a moto de uma vez, quando olhei no retrovisor já vi que começou a sangrar muito e vi que tinha um corte profundo”, contou ao G1 na época.

Motociclista ficou com ferimentos no pescoço e queixo ao ser atingido por linha de cerol em Rio Branco — Foto: Divulgação/Polícia Militar do Acre (PM-AC)

Motociclista ficou com ferimentos no pescoço e queixo ao ser atingido por linha de cerol em Rio Branco — Foto: Divulgação/Polícia Militar do Acre (PM-AC).

Dez dias depois, no dia 23, um motociclista ficou com ferimento também no pescoço e no queixo ao ser atingido por uma linha de pipa com cerol. O acidente ocorreu na Avenida Ceará e a vítima foi socorrida por uma equipe da Polícia Militar do Acre (PM-AC) que passava no local.

Na maioria dos casos, as vítimas não sabem de que direção veio a linha e nem encontra o responsável. Em entrevista à Rede Amazônica Acre em junho, o Corpo de Bombeiros alertou que a cada 100 acidentes com linhas de cerol 50% deixam sequelas permanentes e 25% causam mortes.

Lei

A lei diz que o descumprimento, o comerciante vai ter o material apreendido e multa de R$ 2 mil na primeira ocorrência. Em caso de reincidência, a norma determina a cassação do alvará de funcionamento do estabelecimento e aplicação de uma nova multa no dobro do valor que foi cobrado anteriormente.

A lei foi um projeto foi apresentado na Câmara pelo vereador João Marcos Luz (MDB) e aprovado por unanimidade no último dia 9.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Obter empréstimos