NOSSAS REDES

Feijó

Polícia flagra falso médico, condenado por estupro, em centro cirúrgico do Hospital de Feijó

Acjornal, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Médico Romell Shalim Ayala Calderon e Antônio Adinan Silva da Silveira foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Feijó. 

A polícia de Feijó flagrou o falso médico Antônio Adinan Silva da Silveira dentro do centro cirúrgico do hospital da cidade, neste sábado. O homem, que já foi condenado por estupro e porte ilegal de arma, estava auxiliando numa cesariana. A denúncia foi feita pela médica Sirlândia Maria da Brito, de acordo com boletim de ocorrência que o acjornal teve acesso e publica abaixo. Adinan não possui CRM e não pertence ao quadro de funcionários públicos do Estado do Acre.

Ao conferir a denúncia, dois policiais militares foram informados que o falso médico estava autorizado a auxiliar na cirurgia. A confissão foi feita pelo médico Romell Shalim Ayala Calderon. Os policiais aguardaram terminar o procedimento para dar o flagrante. Em seguida, Calderon e Adinan foral levados á delegacia de polícia.

Adinan recebeu em 2008 certificado de conclusão de curso no Centro de Educação de jovens e Adultos (CEJA), mantido pelo Estado, e nesta época ele estava filiado ao PSDB. No mesmo ano, em 22 de abril, ele foi condenado por estupro. Adinan solicitou que o TJ adiasse o início do cumprimento da pena, alegando que estava regularizando passaporte na Polícia Federal e cursando Medicina na Bolívia.

A justiça aceitou adiar a Audiência admonitória (em que os magistrados estabelecem condições para o cumprimento do regime aberto, as quais, se desobedecidas, podem provocar a regressão de regime). Mas o réu não apareceu para prova que esteve na PF e que estava, de fato, estudando no exterior.Ninguém nas delegacias de Feijó e Tarauacá soube informar qual procedimento foi adotado pela autoridade policial.

A reportagem submeteu o caso á análise do secretário interino de Saúde, Erisson Calixto.

Veja o que escreveu o juiz no processo em que o réu foi considerado culpado:

“Oportunidade na qual este juízo Indeferiu o pedido de Suspensão da Execução da Pena (fl. 62).Prosseguindo a Execução Penal, foi determinada a unificação das penas do Reeducando ante duas condenações penais e, expedição de mandado de prisão (fl. 66), Relatório de Acompanhamento de Pena RAP, às fls. 68-70.Posteriormente o reeducando afirma que teve autorização para estudar medicina na Bolívia e que inclusive tem parecer favorável do Ministério Público (fls. 87-91). Diante dessa alegação, o Ministério Público novamente, deu parecer contrário, reiterando o parecer anterior, ao argumento de que ocorreu preclusão pro judicato, em face da inexistência de fato novo (fls. 93-94).Este juízo, na decisão às fls. 102-103, de 23/04/2011, determinou ao reeducando que comprovasse documentalmente quanto tempo falta para conclusão do curso de medicina. Em 22/07/2011, o reeducando afirmou que estava no sexto período de medicina, alegou que formaria em 2 (dois) anos, mais internato de 1 (um) ano (fls. 123-127). Ante essa informação depreende-se que o reeducando findaria o curso em julho de 2014. Ressalto que o reeducando não apresentou comprovação que estava estudando na Bolívia, nem tão pouco quanto tempo faltava para se formar.O Ministério Público em outra oportunidade (fls. 130), reiterou seu posicionamento contrário a qualquer Suspensão de Execução de Pena Privativa de Liberdade em favor do reeducando, no dia 13/08/11. Este Juízo INDEFERIU o pedido de Suspensão de Execução da Pena Privativa de Liberdade do reeducando, em 24/10/2011, momento no qual determinou a sua apresentação em 1 (um) mês, sob pena de ser decretada sua prisão (fls. 132).Novamente, o advogado do condenado afirmou que este está autorizado a cursar medicina na Bolívia, isso por anuência tácita, não obstante, o Magistrado da Execução ter indeferido o pedido reiteradas vezes (fl. 132).Às fls. 145-146 acosta Parecer Ministerial e Decisão interlocutória do Juízo da Instrução Criminal, que evidencia que o Juízo autorizou a saída do Réu para a Bolívia, quando ainda estava em fase de instrução do processo que respondeu e foi condenado, por porte de arma e o processo que respondeu e foi condenado por Estupro, estava em grau de Recurso, portanto, a decisão não foi dada em sede de Execução Penal.Pela quarta vez, o Ministério Público do Estado do Acre emite parecer contrário aos pedidos do Reeducando, o que foi acompanhado pelo Juízo da Execução (fls. 154 -156).Em 12/07/2012, o Reeducando afirmou que faltava pouco mais de 01 (um) ano para se formar e novamente requereu a Suspensão da Execução Penal por 01 (um) ano, além de transferência da Execução Penal para Brasiléia-Ac, comprometendo-se a apresentar comprovante de conclusão dos semestres sem reprovação, bem como comprovante de matrícula (fls. 163-174). Estes comprovantes nunca chegaram aos Autos. Pela quinta vez, o Ministério Público reiterou os pareceres anteriores (fl. 175).O Reeducando atravessa petição (fls.178-181), juntando decisão de outro juízo, que decidiu pela suspensão da execução da pena privativa de liberdade, em processo de execução de sentenciado que progrediu para o regime aberto.O Juízo da Execução concedeu o prazo de 06 (seis) meses para que o reeducando transferisse o curso de Medicina para instituição brasileira, em 12/12/2012 (fls.183-184).Diante do transcurso do prazo assinalado acima, sem apresentação do reeducando, o Ministério Público foi instado a se manifestar, datando o dia 02/08/2013 (fls. 191). O Ministério Público requereu a Expedição de Mandado de Prisão (fls. 195), em face do Reeducando. O Juízo da Execução determinou a intimação de Antônio Adinan, para dar início ao cumprimento da pena (fls. 196). O Reeducando foi intimado em 27/06/2014 (fl. 200).Contrário ao que se esperava, o Advogado do reeducando vem aos autos e novamente faz os mesmos pedidos indeferidos reiteradamente pelo Juízo da Execução (fls. 203-212), afirmando que o reeducando concluiu o curso e iniciará o internato pelo período de 01 (um) ano. Novamente, o Ministério Público foi contrário ao pedido do reeducando (fls. 216-220).Ante os pedidos e manifestação do Ministério Público supramencionados, esse Juízo da Execução, mais uma vez indeferiu o Pedido de Suspensão da Execução da pena.

Feijó

Prefeitura de Feijó convoca aprovados na 1ª fase de Processo Seletivo

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Prefeitura de Feijó, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania e Inclusão Social (SEMCIS), divulgou no Diário Oficial do Estado (DOE), desta segunda-feira 19, a lista dos candidatos classificados na 1º fase do Processo Seletivo (002/2019), para participarem da entrevista.

Os classificados aprovados nesse processo seletivo simplificado devem comparecer à sede da Secretaria Municipal de Cidadania e Inclusão Social, situado na Rua Barão do Rio Branco, nº 402 – Centro, Feijó/AC. Nas respectivas datas a partir das 09h00, portando RG.

O candidato que não comparecer ao local da entrevista na data e horário previamente estabelecido será desclassificado do processo seletivo.

Cronograma de Entrevistas:

Na terça-feira (20) serão entrevistados os candidatos que se classificaram para os cargos de Auxiliar de Serviços Gerais, Digitador do Programa Bolsa Família, Entrevistador do Programa Bolsa Família e Educador Social.

Já na quarta-feira (21) serão entrevistados os candidatos que se classificaram para os cargos de, Supervisor do Programa Criança Feliz, Orientador Social e Visitador do Programa Criança Feliz.

Continue lendo

Feijó

Festival do Açaí é sucesso de público em Feijó

Com os termômetros na casa dos 34 graus Celsius, o melhor lugar para estar em Feijó neste sábado, 10, era na praia do Rio Envira aproveitando a 20ª edição do famoso Festival do Açaí. E foi exatamente isso que milhares de pessoas fizeram ao longo do dia marcado pelo céu limpo e o calor tipicamente acreano.

Valdirene Souza, Valdemir Almeida e Afonso Rodrigues saíram de Rio Branco e percorreram quase 400 quilômetros com um só objetivo: aproveitar ao máximo o Festival do Açaí. O trio passou o dias as margens do Envira se refrescando do calor. Para eles, a qualidade da festa em Feijó é incomparável e já fazem até planos para o futuro.

“A praia este ano está maravilhosa e com este calor fica melhor ainda, a organização também está muito boa e a festa está do jeito que a gente gosta. Valeu muito a pena estar aqui e, com toda certeza, voltaremos no ano que vem para curtir esses dias com muito animação”, afirmou Valdirene.

Afonso Rodrigues era o mais empolgado entre os três. Catraieiro há 40 anos, ele ainda não conhecia as águas barrentas do Rio Envira. “É muito legal conhecer as belezas do interior do nosso estado e estou tendo essa oportunidade de estar aqui e aproveitar este momento com meus amigos e confesso que não tinha noção de como era esse festival e estou gostando muito”, disse.

“Os caçadores de festivais”

Everaldo Azevedo estava contando os dias para o início do Festival do Açaí. Junto com uma turma de sete pessoas, eles se consideram verdadeiros caçadores de festivais.

“Já fomos para o Carnaval fora de época de Brasileia, agora estamos aqui no Festival do Açaí de Feijó, vamos para o festival de Boca do Acre, depois vamos para a festa de Sena Madureira e ainda tem Fortaleza do Abunã. Eu não sei se temos dinheiro para bancar tudo isso, mas o gás nós temos”, brincou.

Bastante animado, Azevedo afirmou ainda que o Festival do Açaí é o lugar certo para quem procura diversão e elogiou a estrutura montada para os três dias da festa popular.

“Quem gosta de curtição, este é o lugar ideal porque eu acredito que a vida foi feita para ser vivida e essa galera que está aqui comigo é nota 10 porque só tem pessoas animados e quero parabenizar a organização desse festival porque esse ano realmente está muito diferenciado em relação aos outros”, ressaltou.

O camelô que saiu de Manaus para faturar em Feijó

Foi pelas redes sociais que o vendedor ambulante Raimundo Rozo descobriu que o Festival do Açaí seria realizado este mês. Nem mesmo os quase 2 mil quilômetros de distância foram empecilho para o camelô marcar presença em Feijó e ainda faturar com a venda de copos, bonés e camisetas personalizadas da cantora Joelma, a principal atração musical deste ano.

“Saí de Manaus de ônibus e enfrentei as péssimas condições da BR 319 até Porto Velho e depois segui aqui para Feijó. Confesso que foi uma verdadeira saga chegar”, comentou.

Há 10 anos, Raimundo comercializa seus produtos nas mais diversas festas populares dos estados das regiões Norte e Nordeste do país.

Rozo conta que está bastante confiante com as vendas durante o evento. “O festival realmente está muito bom e as vendas estão bombando e tenho certeza que no dia do show da Joelma vamos acabar com todo o nosso estoque e valeu muito a pena todo o esforço para vir aqui em Feijó”, comemorou.

Empresários estão otimistas com o Festival

Com expectativa de receber 30 mil pessoas durante a festa, o alto fluxo de pessoas das mais diversas cidades acreana e de outros estados movimenta positivamente a comercialização do produto mais famoso de Feijó, o açaí.

A empresária Julia Bento trabalha na venda do vinho amazônico há seis anos. Somente nos três dias do festival, ela espera vender três mil litros de açaí.

“Trabalhamos com a venda do açaí cremoso para o público aqui na feira e percebemos que a aceitação está sendo muito boa e a nossa expectativa maior se concentra no último dia do festival porque as pessoas deixam para o comprar o açaí em litro quando estão retornando para suas cidades e para atender essa grande demanda, toda nossa produção está voltada para cá”, frisou.

O empresário Thiago Marques resolveu ousar. Pela primeira vez, seu food truck de crepes suíços saiu de Rio Branco para um município do interior do estado. Para chegar até Feijó com segurança, foram necessárias 11 horas de viagem.

Apesar do esforço, Marques está confiante e espera sair do festival com saldo positivo. “Nossa expectativa é a melhor possível porque esta festa já é bem conceituada no estado do Acre e estamos apostando que nossas vendas serão ótimas”, respondeu.

Polícia Militar e Corpo de Bombeiros presentes no evento

A edição 2019 do Festival do Açaí vem sendo marcada como a mais segura dos últimos anos. Até o momento, nenhuma ocorrência grave foi registrado pela Polícia Militar.

Segundo o comandante da PM em Feijó, capitão José Augusto de Souza, a presença ostensiva dos policiais de maneira integral tem sido essencial para assegurar a tranquilidade do evento.

“Mesmo com a grande quantidade de pessoas que superou nossas estimativas, conseguimos executar a segurança a contento de maneira que nada de grave aconteceu e estamos preparados para agir quando for necessário”, citou.

Por dia, 55 policiais militares ficam responsáveis pelo patrulhamento e garantia da ordem durante as festividades. Além de Feijó, foram destacados PM’s de Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Tarauacá de maneira que o policiamento nos demais bairros não seja alterado.

O Corpo de Bombeiros também se faz presente durante o dia no monitoramento e prevenção de banhistas no Rio Envira. São 16 militares e outros 8 guarda-vidas. Segundo o aspirante a oficial Josadac Cavalcante, não houve registro de incidentes aquáticos.

“Nosso maior desafio é manter os banhistas dentro do perímetro estabelecido pelo Corpo de Bombeiros porque sempre existem aqueles que ultrapassam esta área e com isso tem o trânsito de embarcações e são situações como essa que podem acontecer acidentes”, afirmou.

O Festival do Açaí 2019 termina neste domingo, 11. A grande atração da noite fica por conta da cantora Joelma. O show da atração nacional será gratuito e a organização do evento espera público recorde.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp Precisa de ajuda?