NOSSAS REDES

EDUCAÇÃO

Tribunal de Justiça do Acre realiza campanha de doação de sangue

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Na manhã desta quinta-feira, 19, no edifício-sede do TJAC, equipe do Hemoacre recebeu 23 voluntários; 15 bolsas de sangue foram coletadas.

Na manhã desta quinta-feira (19), servidores do Poder Judiciário do Acre, conscientes da importância da ação, para que vidas sejam salvas, participaram de campanha de doação de sangue.

O ônibus de coleta do Hemoacre estava no hall de entrada do edifício-sede do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e recebeu os 23 voluntários, dos quais foi possível coletar 15 bolsas de sangue.

A ação é promovida pelo TJAC, por meio da Gerência de Qualidade de Vida (Gevid-DIPES), com apoio do Centro de Hematologia e Homoterapia do Acre (Hemoacre) e da Organização Não Governamental Embaixada Mundial dos Ativistas pela Paz. No dia anterior à coleta, a equipe passou em vários setores do TJAC convidando todos.

O servidor do Judiciário Thomas Igor, que já é doador há mais de quatro anos, reconheceu a facilidade de a coleta ser realizada no ambiente de trabalho e de poder contribuir com quem precisa. “É bom o ônibus vir até aqui, até nosso local de trabalho, para que todos possam colaborar e ajudar o próximo”, disse Thomas.

Ato heroico

De acordo com orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal seria que 3% da população doasse sangue, para que os estoques mantivessem a quantidade de bolsas necessárias para atender todas as pessoas que precisam.

“Se um percentual bem pequeno da população se mantiver como doador regular, conseguiremos manter os estoques para atender a população que precisa. Imagina, então, se houverem mais doadores?”, afirmou a médica do Hemoacre, Thereza Picado.

Contudo, a porcentagem de doadores no Brasil não atinge os 2% e muitas vezes os hemocentros ficam com estoques em níveis críticos. Por isso, a conscientização e realização de campanhas como essa são essenciais. Afinal, para fazer intervenções cirúrgicas  imprescindível ter sangue no estoque dos hemocentros.

Adalcilene Pinheiro, servidora do TJAC e integrante da Embaixada Mundial dos Ativistas pela Paz, enfatizou a nobreza da doação de sangue: “Doar sangue é para herói. Você estará salvando vidas, então, é um ato heroico. É algo que qualquer pessoa saudável pode fazer para ajudar o próximo. É doar um pouco da tua vida para quem precisa poder viver também”.

Como doar sangue

Para ser doador é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 50 quilos, e estar com documento com foto. Além disso, é recomendado que o candidato esteja descansado, não esteja de jejum, não tenha comido alimentos gordurosos, não tenha fumado duas horas antes da doação, nem ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a coleta.

Os homens podem realizar no máximo quatro doações por ano e as mulheres três. O intervalo mínimo entre doações é de dois meses para homens e três para mulheres. O procedimento é simples e dura em média de 25 a 40 minutos. O voluntário passa pelas seguintes fases: teste de hematócrito, para verificar o percentual de sangue; triagem com médico; come um lanche para poder ter energia; faz a coleta; e após, outro lanche.

O candidato a doador não sente dor, além da picada da agulha. Teresinha Dourado, orgulhosa por ter sido a primeira doadora desta quinta-feira (19), falou da importância do gesto. “Não dói. Nós precisamos dar nossa contribuição, é um gesto que salva vidas”.

Caso alguém tenha interesse em ser doador pode procurar a sede do Hemoacre, na Avenida Getúlio Vargas, n.2787, Bosque, de segunda a sábado, das 7h às 18h. O centro só não realiza coletas aos domingos, mas nos feriados atende normalmente.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat