NOSSAS REDES

BRASIL

Veja a cronologia da paralisação dos caminhoneiros no Brasil

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Greve dos caminhoneiros.

Entenda a cronologia da paralisação dos caminhoneiros no Brasil.

Movimento começou na segunda-feira e crise se agravou quinta e sexta.

Caminhoneiros estão parando o fluxo de transporte de cargas pelo país desde segunda-feira (21). Confira, abaixo, a linha do tempo da crise que causou desabastecimento nas cidades brasileiras.

Sexta-feira (18)

  • Caminhoneiros anunciam greve. A reivindicação era que o governo reduzisse a zero a carga tributária sobre o diesel (os impostos federais são PIS/Cofins e Cide), cujo custo aumentou nos últimos meses devido à política de preços da Petrobras.

Domingo (20)

  • Na véspera do início da manifestação, duas liminares já impediam as manifestações de caminhoneiros. Uma delas, obtida pela CCR Nova Dutra, em São Paulo, impedia bloqueios sob multa de R$ 300 mil por dia. No Paraná, outra decisão impunha pena de R$ 100 mil por hora de interdição.

 

Segunda-feira (21)

  • Caminhoneiros fizeram bloqueios em 17 estados. A Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam), liderada por José da Fonseca Lopes, se declarou organizadora do movimento, mas muitos caminhoneiros aderiram espontaneamente à manifestação via grupos de WhatsApp.
  • Descentralizadas, as paralisações já impediam, desde segunda-feira, a entrega de cargas nos centros de abastecimento de alimentos e terminais de combustíveis.

Terça-feira (22)

  • A paralisação cresceu, tomando 19 estados e o Distrito Federal, com 188 pontos de paralisação.
  • Os postos de gasolina do estado de São Paulo e do Rio de Janeiro já não estavam recebendo combustível para repor os estoques, prenúncio de que as bombas iriam secar nos próximos dias.

Quarta-feira (23)

  • Os primeiros efeitos do desabastecimento de alimentos foram sentidos nos Ceasa e, em São Paulo, no Ceagesp. Produtores pararam de enviar produtos perecíveis para as estradas.
  • O presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou que iria reduzir em 10% o preço do diesel nas refinarias da estatal pelos próximos 15 dias.

Quinta-feira (24)

  • O presidente Michel Temer se reuniu novamente com representantes dos manifestantes. A reunião terminou sem acordo, já que a Abcam abandonou o recinto e não assinou a proposta de trégua.
  • Outras associações, como a CNTA, cederam à proposta. O governo ofereceu a redução de 10% no preço do diesel por mais 15 dias (30, no total) e uma mudança na política da Petrobras para que os reajustes de preço de combustíveis sejam mensais, e não mais diários.
  • O custo do acordo foi estimado em R$ 5 bilhões.

Sexta-feira (25)

  • Caminhoneiros seguem paralisando as estradas. CNTA diz que assinou o acordo, mas que caminhoneiros é que devem decidir quando e como vão parar.
  • Frotas de ônibus de São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e cidades do interior paulista são afetadas e têm operação reduzida.
  • Cidade de São Paulo declara emergência, medida que permite à prefeitura fazer compras sem licitação, requisitar ou apreender bens privados.
  • Governo federal baixa decreto GLO (Garantia da Lei e da Ordem), que permite intervenção militar e das forças federais para desobstruir as vias públicas.

Sábado (26)

  • Polícia Rodoviária Federal informa que há 596 pontos de manifestação às 11h30
  • Com o uso da força autorizado, seis operações realizaram entrega de combustível com ajuda das tropas de choque estaduais.
  • O exército levou gasolina da refinaria de Paulínia (SP) ao aeroporto de Viracopos, e a PM escoltou um carregamento da refinaria de Duque de Caxias (RJ) para abastecer o BRT do município do Rio de Janeiro.
  • O governador de São Paulo, Márcio França (PSDB), anunciou que iria suspender a cobrança de pedágio sobre eixo elevado em troca da desocupação de rodovias.
  • PRF solta boletim às 22h informando que havia 554 pontos de manifestação nas estradas

Hoje, Domingo (27)

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para ser adicionado ao Grupo de Notícias no WhatsApp, clique aqui: https://chat.whatsapp.com/9gBEGR1MJtIG0yvjO6WPOY

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat